Diocese do Porto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diocese do Porto
Diœcesis Portugallensis
Sé Catedral do Porto
Localização
País Portugal
Arquidiocese Metropolitana Arquidiocese de Braga
Estatísticas
População 2 379 385
Área 3 010 km²
Informação
Denominação Católica Romana
Rito Romano
Criação da Diocese Século IV
Catedral Sé do Porto
Padroeiro Nossa Senhora da Assunção
Governo da Diocese
Bispo António Francisco dos Santos
Bispo Auxiliar António Bessa Taipa
João Pimentel Lavrador
Pio Alves de Sousa
Bispo Emérito João Miranda Teixeira
Jurisdição Diocese
Contactos
Endereço Terreiro da Sé
4050-573 Porto
Página Oficial http://diocese-porto.pt/
dados em catholic-hierarchy.org

A Diocese do Porto é uma diocese portuguesa, localizada no Porto, que foi fundada no século IV. Até à sua restauração definitiva, no século XI, andou sediada em Magneto, muito provavelmente a povoação de Meinedo, no concelho de Lousada.[carece de fontes?]

Breve nota histórica e geográfica[editar | editar código-fonte]

Obscura nas suas origens, como outras dioceses hispânicas, a primeira referência data do III Concílio de Toledo, em 589, ao qual assistiu o bispo Constâncio. Em 572 há referência aos bispos da Galiza, presentes no Concílio de Braga, entre eles Viator.

Meinedo (Magnetis) é, na actualidade, uma freguesia pertencente ao concelho de Lousada que dista da cidade do Porto cerca de 30 km, e terá sido, segundo toda a probabilidade, a primeira da Diocese do Porto.

A actual diocese está situada ao Norte do País, ao longo do litoral atlântico, prolonga-se em direcção ao interior pela margem esquerda do Rio Ave e Vizela, até ao vale do Tâmega (inclusive), e é limitada a Sul pelo vale do Rio Douro, que ultrapassa na faixa litoral e coincide em grande parte com a província do Douro Litoral.

A Diocese do Porto, sufragânea da Arquidiocese de Braga, tem uma área de 3 010 km². Engloba 26 concelhos, 17 dos quais pertencem ao distrito do Porto, oito ao distrito de Aveiro e um ao distrito de Braga. Tem quatro regiões pastorais, 22 vigararias e 477 paróquias. A população da diocese é de, aproximadamente, 2 milhões de pessoas.

Lista de Bispos de Magneto[editar | editar código-fonte]

  1. Basílio
  2. Arisberto (459)

Lista de Bispos de Portucale[editar | editar código-fonte]

  1. Viator (572-585)
  2. Constâncio (585-589) (bispo católico)
  3. Argiovito (585-610) (abjurou o Arianismo, em 589, durante o III Concílio de Toledo)
  4. Argeberto (?)
  5. Ansiulfo (633, 638)
  6. Flávio (656)
  7. Froárico (675, 683, 688)
  8. Félix (693) (também Arcebispo de Braga)
  9. Justo (873, 881)
  10. Gomado (908, 912)
  11. Hermógio (912, 924)
  12. Froarengo (?)
  13. Ordonho 931
  14. Énego, Nónego ou Diogo (1025)
  15. Sesnando (1049-1070)
  16. Pedro (1075-1091) (também Arcebispo de Braga)

Lista de Bispos do Porto[editar | editar código-fonte]

  1. Hugo (1114-1136)
  2. João (I) Peculiar (1136-1138) (também arcebispo de Braga)
  3. Pedro (I) Rabaldes (1138-1145)
  4. Pedro (II) Pitões (1145-1152)
  5. Pedro (III) Sénior (1154-1175)
  6. Fernando (I) Martins (1176-1185)
  7. Martinho (I) Pires (1185-1189)
  8. Martinho (II) Rodrigues (1190-1235) (envolvido em controvérsias com D. Sancho II de Portugal)
  9. Pedro (IV) Salvadores (1235-1247) (envolvido em controvérsias com D. Sancho II de Portugal)
  10. Julião Fernandes (1247-1260)
  11. Vicente Mendes (1261-1296)
  12. Sancho Pires (1296-1300)
  13. Geraldo Domingues (1300-1308), depois bispo de Évora
  14. Fradulo ou Trédulo (1308-1309)
  15. Frei Estêvão (1310-1312), depois bispo de Lisboa
  16. Fernando (II) Ramires (1313-1322)
  17. João (II) Gomes (1322-1327)
  18. Vasco (I) Martins (1327-1342), depois bispo de Lisboa
  19. Pedro (V) Afonso (1343-1357)
  20. Afonso Pires (1359-1372)
  21. João (III) (1373-1389)
  22. Martinho (III) Gil (ou Martinho Egídio) (1390)
  23. João (IV) Afonso Esteves de Azambuja (1391-1398)
  24. Gil Alma (1398-1407)
  25. João (V) Afonso Aranha (1408-1414)
  26. Fernando (III) da Guerra (1416-1417) (antes bispo do Algarve e depois arcebispo de Braga)
  27. Vasco II (1421-1423)
  28. Antão Martins de Chaves (1424-1447), cardeal
  29. Gonçalo (I) Enes de Óbidos (1449-1453)
  30. Luís Pires (1454-1464)
  31. João (VI) de Azevedo (1465-1496)
  32. Diogo (I) de Sousa (1496-1505), depois (arcebispo de Braga)
  33. Diogo (II) Álvares da Costa (1505), sobrinho do cardeal de Alpedrinha, morreu sem tomar posse
  34. António (I) Álvares da Costa (1505-1507), sobrinho do cardeal de Alpedrinha
  35. Pedro (VI) Álvares da Costa (1507-1535), sobrinho do cardeal de Alpedrinha, também bispo de Léon e de Osna
  36. Belchior Beliago (1535-1536), mais tarde bispo de Fez
  37. Frei Baltazar Limpo, O.C.D. (1536-1550)
  38. Rodrigo (I) Pinheiro (1552-1572)
  39. Aires da Silva (1573-1578) (faleceu em Alcácer Quibir)
  40. Simão de Sá Pereira (1579-1581)
  41. Frei Marcos de Lisboa, O.F.M. (1581-1591)
  42. Jerónimo (I) de Menezes (1592-1600)
  43. Frei Gonçalo (II) de Morais (1602-1617)
  44. Rodrigo (II) da Cunha (1618-1627) (futuro arcebispo de Braga)
  45. Frei João (VII) de Valadares (1627-1635)
  46. Gaspar do Rego da Fonseca (1635-1639)
  47. Francisco Pereira Pinto (1640) (nomeado por D. Filipe IV de Espanha, nunca chegou a tomar posse; a Sé Episcopal permaneceu oficialmente vaga até 1670, devido ao Papa não ter confirmado os dois bispos nomeados por D. João IV de Portugal)
  48. Sebastião César de Menezes (1641-?), eleito mas não confirmado pelo Papa
  49. Frei Pedro (VII) de Menezes (?-1670), eleito mas não confirmado pelo Papa
  50. Nicolau Monteiro (1670-1672)
  51. Fernando (IV) Correia de Lacerda (1673-1683)
  52. João (VIII) de Sousa (1683-1696)
  53. Frei José (I) de Santa Maria Saldanha, O.F.M. (1697-1708)
  54. Tomás de Almeida (1709 - 1716) (futuro Patriarca de Lisboa; Sé vaga até 1741)
  55. Frei João (IX) Maria (1739), eleito mas não confirmado pelo Papa
  56. Frei José (II) Maria da Fonseca de Évora, O.F.M. (1741-1752)
  57. Frei António (II) de Távora (1757-1766)
  58. Frei Aleixo de Miranda Henriques, O.P. (1770-1771)
  59. João (X) Rafael de Mendonça (1771-1793)
  60. Lourenço Correia de Sá e Benevides (1796-1798)
  61. Frei António (III) de São José de Castro (1799-1814)
  62. João (XI) de Magalhães e Avelar (1816-1833)
  63. Frei Manuel de Santa Inês (1833), eleito mas não confirmado pelo Papa
  64. Jerónimo (II) José da Costa Rebelo (1843-1854)
  65. António (IV) Bernardo da Fonseca Moniz (1854-1859)
  66. João (XII) de França Castro e Moura (1862-1868)
  67. Américo Ferreira dos Santos Silva (1871-1899), cardeal
  68. António (V) José de Sousa Barroso (1899-1918)
  69. António (VI) Barbosa Leão (1919-1929)
  70. António (VII) Augusto de Castro Meireles (1929-1942)
  71. Agostinho de Jesus e Sousa (1942-1952)
  72. António (VIII) Ferreira Gomes (1952-1982), antes bispo de Portalegre
  73. Júlio Tavares Rebimbas (1982-1997)
  74. Armindo Lopes Coelho (1997-2006)
  75. Manuel José Macário do Nascimento Clemente (2007-2013)
  76. António Francisco dos Santos (2014-presente)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Diocese do Porto

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Página oficial no YouTube de acordo com notícias no Correio da Manhã e RTP


Bandeira do Vaticano Circunscrições eclesiásticas da Igreja Católica em Portugal Bandeira de Portugal
Conferência Episcopal Portuguesa
Metrópoles Eclesiásticas
Patriarcado de Lisboa | Arquidiocese de Braga | Arquidiocese de Évora
Dioceses
Algarve | Angra | Aveiro | Beja | Bragança-Miranda | Coimbra | Funchal
Guarda | Lamego | Leiria-Fátima | Portalegre-Castelo Branco | Porto
Santarém | Setúbal | Viana do Castelo | Vila Real | Viseu
Ordinariato Castrense
Dioceses históricas entretanto extintas
Aquæ Flaviæ (Chaves) | Betecas (Boticas) | Caliábria | Castelo Branco
Dume | Elvas | Magneto (Meinedo) | Miranda | Penafiel | Pinhel | Salácia
Administração Apostólica de Valença | Isento de Tomar | Isento de Santa Cruz