Eugene Kaspersky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eugene Kaspersky
Conhecido(a) por Fundador do Kaspersky Lab
Nascimento 4 de outubro de 1965 (48 anos)
Novorossiysk
Nacionalidade Rússia Russo
Ocupação Programador, escritor
Página oficial
http://eugene.kaspersky.com.br/

Eugene Kaspersky (em russo: Евгений Валентинович Касперский, Yevgeniy Valentinovich Kasperskiy; Novorossiysk, União Soviética, 4 de outubro de 1965) é considerado atualmente como um dos principais especialistas em segurança da informação do mundo. Fundador da Kaspersky Lab, criada em 1997 por um grupo de colegas que desenvolveram tecnologias antivírus durante toda a década de 1980. A Kaspersky Lab está presente em quase 200 países, com mais de 30 filiais ao redor do mundo.

Educação[editar | editar código-fonte]

Kaspersky desenvolveu o interesse por matemática desde o princípio de sua adolescência. Na escola, frequentava classes de matemática e física avançada em um curso especial no Instituto de Física e Tecnologia de Moscou. Depois de ganhar uma competição de matemática, foi selecionado para fazer parte de uma escola técnica, o Centro Kolmogrov de Investigação Científica Avançada para Educação, na Universidade Estatal de Moscou, onde aprofundou seus conhecimentos.

En 1987, Kaspersky graduou-se na Faculdade de Matemática e Educação Superior da KGB (que depois mudou o nome para Instituto de Criptografia, Telecomunicações e Ciência Informática da Academia FSB) em Moscou, onde estudou matemática, criptografia e tecnologia da computação. Ele se especializou em Engenharia Matemática.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de formado, Kaspersky começou a trabalhar em um instituto multidisciplinar de defesa cibernética. Foi onde iniciou os estudos sobre vírus de computador após detectar o Cascade, em 1989. Depois de analisá-lo, Kaspersky desenvolveu uma ferramenta para eliminar o malware - a primeira de muitas. O Cascade foi o primeiro programa malicioso a entrar na famosa Base de Dados de Antivírus da Kaspersky Lab, hoje com mais de 100 milhões de amostras de malware.

Em 1991, Kaspersky se uniu ao Centro de Informação Tecnológica KAMI, onde liderou um pequeno grupo de programadores no desenvolvimento do Antivírus Toolkit Pro (AVP) – protótipo do primeiro antivírus Kaspersky, lançado anos depois. Eugene foi responsável por criar o primeiro antivírus no mundo que separa o software da base de dados – padrão da indústria atual. Também foi ele quem teve a ideia de colocar a primeira interface gráfica em um software antivírus.

Em novembro de 1992, o grupo lançou seu primeiro produto completo – o AVP 1.0. Em 1994, o software provou ser o melhor em testes comparativos realizados pela Universidade de Hamburgo, em que demonstrou detectar e neutralizar vírus com eficiência superior a de outros programas populares. O prêmio surpreendente tornou o AVP reconhecido mundialmente.

Por volta dessa época, a equipe começou a licenciar seu know how para empresas estrangeiras de TI, prática que continua até hoje (mais de 80 empresas usam licenças de tecnologias da Kaspersky Lab).


Em 1997, Kaspersky e seus colegas decidiram registrar uma companhia independente e fundaram a Kaspersky Lab. Inicialmente, ele não queria usar seu nome no título, mas foi convencido por sua então esposa, Natalya Kaspersky, co-fundadora da empresa. Em Novembro de 2000, o AVP foi renomeado como “Kaspersky Anti-Virus”.

Da fundação da empresa até 2007, Eugene Kaspersky foi líder do departamento de pesquisas antivírus da companhia; naquele ano tornou-se CEO.

Atualmente, Kaspersky concentra-se no gerenciamento estratégico da empresa, função que o faz viajar ao redor do mundo para palestras universitárias, reuniões de alto escalão, conferências com sócios e entrevistas para a imprensa internacional. Por seu sólido conhecimento técnico, experiência profissional e cargo de CEO da maior empresa privada de segurança cibernética, Eugene é frequentemente requisitado para diferentes eventos.



Perto de seu escritório, ficam os dos melhores especialistas da companhia - membros da Equipe de Investigação e Análises Globais (GReAT). A poucos metros dali está o núcleo intelectual da Kaspersky Lab HQ -o Vírus Lab- no mesmo andar também estão os melhores desenvolvedores e analistas da companhia. Eugene vê a si mesmo como um técnico especialista, e se sente confortável falando a linguagem deles. Kaspersky é co-autor de muitas patentes, inclusive de uma sobre um sistema de segurança baseado em restrições-e-atribuições para controlar a interação em componentes de software. Esta patente abrange uma tecnologia central do sistema operacional seguro da Kaspersky Lab, atualmente em desenvolvimento.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Eugene vive com sua terceira esposa e três filhos. Um deles, Ivan, foi sequestrado em 2011 e libertado pela polícia russa três dias depois.

Sua fortuna pessoal foi estimada em US$ 800 milhões em 2011. Mas ele se mantém longe da ostentação –“Tenho minha própria empresa, um apartamento em Moscou e um BMW. Não preciso de mais do que isso”. É fanático por Ferraris e corridas de Fórmula 1, às quais comparece regularmente. O fascínio por velocidade fez com que a Kaspersky Lab seja um dos patrocinadores da equipe Ferrari de Fórmula 1. Em abril de 2013, a Kaspersky Lab assinou um acordo de cinco anos como provedor de segurança de TI para a scuderia.

Eugene Kaspersky é descrito como um executivo de presença carismática e animada. “Considero-me uma das pessoas mais felizes, pois algo que comecei como hobby se transformou em meu trabalho atual”. (Entrevista para a revista CIO: Chief Information Officer, 8 de Maio de 2013).

Por causa de seu trabalho, Kaspersky viaja a negócios frequentemente e relata suas aventuras nos lugares que visita em um blog (onde também escreve sobre temas de segurança). Eugene também é atraído por lugares exóticos, como a Península de Kamchatka na Rússia oriental, para onde foi algumas vezes.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Em 2012, Kaspersky recebeu um doutorado honorário da Universidade de Ciência da Universidade de Plymouth. No mesmo ano, foi nomeado um dos Top 25 Inovadores do Ano da CRN.

Outros prêmios relevantes:

  • Top-100 Pensador Global, revista Foreign Policy - 2012
  • Herói Tecnológico do Ano, V3 - 2012
  • Top-100 Executivos de Canais IT, CRN - 2012
  • Executivo da Área de Segurança mais Poderoso, SYS-CON Media - 2011
  • Homem de Negócios do Ano, Câmara Americana de Comércio na Rússia - 2011
  • Contribuição Excepcional ao Mundo dos Negócios, CEO Middle East - 2011
  • CEO do Ano, SC Magazine Europe - 2010
  • Conquista Pessoal, Virus Bulletin - 2010
  • Liderança em Posicionamento Estratégico de Marca, World Brand Congress - 2010
  • Prêmio Runet(Contribuição para a Internet em idioma russo), Agência Federal Russa para Imprensa e Comunicações de Massa - 2010

Extras[editar | editar código-fonte]

Há muitos anos, Eugene Kaspersky divulga publicamente sua preocupação sobre um possível ataque cibernético de proporções "catastróficas”contra algumas estruturas básicas da Internet. Ele apoia a idéia de um tratado de não-proliferação que aborde armas cibernéticas, citando a escalada da ciberguerra como algo que merece uma "ação imediata" da comunidade internacional.

Kaspersky viaja pelo mundo dando palestras sobre os perigos da guerra cibernética e a necessidade de ações mundiais na luta contra as crescentes ameaças de segurança. Ele enxerga a educação em cibersegurança como chave para enfrentar os desafios; tanto para usuários domésticos quanto - em especial - para equipes de segurança em TI - que ele considera serem pouco preparadas em muitos casos . Além disso, ele defende a introdução de normas e políticas globais de cibersegurança, assim como a cooperação entre os governos e a indústria: “O setor privado - em especial o de TI e o de empresas de segurança, além de outras empresas em que a segurança é crítica - tem uma larga experiência nessa `ciberguerra`, da qual os órgãos estatais e governos poderiam muito se beneficiar”.

Kaspersky acredita na necessidade de ‘Passaportes de Internet’ para transações críticas: operações bancárias, interação com órgãos oficiais, votações etc. "Acredito que a Web Mundial deve ser dividida em três zonas. A vermelha para processos críticos; onde esse `Internet ID` seria obrigatório. Em seguida, uma zona amarela, em que há necessidade de autorização mínima, por exemplo verificação de idade em lojas online que vendem álcool. E, finalmente, a verde: blogs, redes sociais, sites de notícias, bate-papos ... Onde a liberdade de expressão é total. Sem autorização necessária".

Em um artigo de Wired, em 2012, a jornalista Noé Shachtman afirmou que Eugene tem relações com o Kremilin. Kaspersky negou. Eugene Kaspersky participa do Conselho Consultivo Internacional da Parceria Multilateral Internacional contra Ameaças Cibernéticas (IMPACT).

Em março de 2013, depois de uma reunião entre Eugene Kaspersky, Ronald Noble (Secretário Geral da INTERPOL), e Noboru Nakatani (Diretor Executivo do Complexo Global para Inovação da Interpol), a Kaspersky Lab fez um acordo para trabalhar em estreita colaboração com o IGCI em um esforço conjunto para melhorar a segurança da Internet.

Livros[editar | editar código-fonte]

Kaspersky office.jpg

De autoria:

  • Vírus de MS-DOS (em russo) (1992)
  • Notas de viagem (em russo) (2006)
  • Ano Novo no Polo Sul (2010)
  • Muchas Fotos (2011)
  • Os Melhores 100 Lugares do Mundo (2012)

Biográficos:

  • Princípio Kaspersky -- Vladislav Dorofeev e Tatiana Kostileva, Editora Kommersant (2011).

Veja também

Referências