Fortição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Metaplasmos
Por adição de sons:
Prótese
Aglutinação
Epêntese
Anaptixe
Paragoge
Por supressão de sons:
Aférese
Deglutinação
Síncope
Haplologia
Apócope
Crase
Por modificação de sons:
Por transposição:
Metátese
Hipértese
Hiperbibasmo
Por transformação:
Apofonia
Assibilação
Assimilação
Consonantização
Desnasalização
Dissimilação
Ditongação
Fortição
Lenição
Metafonia
Monotongação
Nasalização
Palatalização
Sonorização
Vocalização

Em fonética, a fortição ou endurecimento é o metaplasmo que corresponde à transformação de um fonema noutro mais "duro", menos "fluido", abaixando-lhe o valor fonético na hierarquia sonora. É portanto o fenômeno fonológico inverso da lenição, conquanto seja menos frequente que este último. Tipicamente, a fortição ocorre com os fonemas iniciais ou finais de uma palavra.[1] [2] [3]

Especificamente, a fortição engloba as seguintes transformações fonológicas:


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. *Selkirk E (1984). "On the major class features and syllable theory". In Aronoff & Oehrle.
  2. *What is the sonority scale?
  3. Peter Ladefoged; Ian Maddieson. The Sounds of the World's Languages (em inglês). Oxford: Blackwell, 1996. ISBN 0-631-19814-8.
  4. Leite, Y. & Callou, D. (2002). Como falam os brasileiros. Rio de Janeiro, Zahar Editor.
  5. a b c Mateus, Maria Helena & Ernesto d'Andrade (2000), The Phonology of Portuguese, Oxford University Press, ISBN 0-19-823581-X
  6. Orlando Alba, Zonificación dialectal del español en América, in: César Hernández Alonso (ed.), "Historia presente del español de América", Pabecal: Junta de Castilla y León, 1992.
  7. Jozsef Herman, El latín vulgar, Ariel Lingüística, Barcelona, 1997.