Fujiwara no Fuhito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fujiwara no Fuhito, desenho de Kikuchi Yosai (1788-1878)
Nome completo Fujiwara no Fuhito
Nascimento 659
 Japão
Morte 13 de setembro de 720 (61 anos)
Nacionalidade Japonesa
Ocupação Udaijin

Fujiwara no Fuhito (藤原 不比等: 659 – 13 de setembro de 720) foi um poderoso membro da Corte Imperial do Japão durante os períodos Asuka e Nara. Segundo filho de Fujiwara no Kamatari (ou, segundo uma teoria, filho do Imperador Tenji), teve filhos com duas mulheres, e esses filhos foram os fundadores das quatro principais linhagens do clã Fujiwara: do sul, norte, do cerimonial e da capital. Além disso, teve quatro filhas, duas de outras duas mulheres, três de Kamohime e uma de Tachibana no Michiyo. Uma das filhas de Kamohime tornou-se esposa do Imperador Mommu que foram os pais do Imperador Shōmu. A filha de Michiyo tornou-se imperatriz do seu neto Shōmu, Imperatriz Komyo [1] .

Vida[editar | editar código-fonte]

Fuhito tinha 13 anos quando ocorreu a Guerra Jinshin . Seu pai Kamatari era um forte aliado do Imperador Tenji, mas Kamatari morreu e Fuhito era muito jovem para ser nomeado um membro da Corte. Em 688, ele apareceu pela primeira vez como membro da Corte no cargo de Juíz (判事, Hanji?) [1] .

Em 697 o Príncipe Karu, filho do Príncipe Kusakabe e, portanto, neto do Imperador Temmu e da Imperatriz Jitō , foi nomeado príncipe herdeiro. Fuhito o apoiou e ganhou a lealdade da Imperatriz Jitō. Depois deste fato sua posição na corte aumentou de forma constante. Em 701 o Príncipe Obito, que mais tarde seria conhecido como Imperador Shōmu nasceu, filho do Imperador Mommu e da filha de Fuhito, Fujiwara no Miyako. Fuhito conseguiu convencer a Corte a nomear Obito príncipe herdeiro, e fez de sua outra filha a futura Imperatriz Komyo mulher de Obito. Até então, apenas a realeza poderia alcançar o posto de imperatriz, mas conseguiu que sua filha pudesse ter a posição de imperatriz de Obito por ordem do Imperador Shōmu. Foi a primeira imperatriz que não derivava da casa imperial.

Entre 708 até sua morte em 720 foi nomeado Udaijin.

Fuhito se mudou para Yamashinadera, o templo budista que foi o principal templo do Clã Fujiwara, em Nara e rebatizou-o Templo da Felicidade (興福寺, Kōfuku-ji?) . Após sua morte, O Santuário Kasuga (春日大社, Kasuga-taisha?), o principal Santuário Xintoísta do Clã Fujiwara, foi transferido para perto do Kōfuku-ji em 768.

Fuhito desempenhou um papel fundamental no estabelecimento do Ritsuryō , no Japão. Sendo responsável pelo Taihō ritsuryō. Também começou a fazer a revisão do Yōrō ritsuryō, mas morreu antes de sua conclusão, no verão de 720 [1] [2] .

Após sua morte, A Corte o honrou com dois títulos 文忠 公 (Bunchu Kō) e 淡 海 公 (Tankai Kō) e com o cargo de Daijō Daijin, o mais alto cargo do Daijō-kan.

Ele teve quatro filhos: Fujiwara no Muchimaro , Fujiwara no Fusasaki (681-737), Fujiwara no Umakai e Fujiwara no Maro. Seu filho Fusasaki se tornaria o ancestral da linha dos Sesshō (regente) do Clã Fujiwara [2] .

Durante o reinado do Imperador Mommu, o governo ordenou que apenas os descendentes de Fuhito poderiam usar o nome Fujiwara no Daijō-kan [1] .





Precedido por
Isonokami no Maro
Udaijin
708 - 720
Sucedido por
Príncipe Nagaya

Referências

  1. a b c d Fujiwara Fuhito (em inglês) (2008). Página visitada em 9 de janeiro de 2013.
  2. a b Louis Frederic, Alvaro David Hwnag "O Japão - Dicionário e Civilização", Globo Livros 2008, p.283 ISBN 9788525046161

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Piggott, Joan R. ed. Capital and Countryside in Japan, 300-1180, University of Cornell, NY, 2006.