Gabriel Rodrigues dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gabriel
Informações pessoais
Nome completo Gabriel Rodrigues dos Santos
Data de nasc. 5 de Junho de 1981 (33 anos)
Local de nasc. São Paulo (SP),  Brasil
Altura 1,71 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Sem Clube
Número -
Posição Lateral-direito
Clubes de juventude
Brasil São Paulo
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20012004
2005
20062007
20062007
20072008
20082011
20102011
20112013
2013
Brasil São Paulo
Brasil Fluminense
Espanha Málaga
Brasil Cruzeiro (emp.)
Brasil Fluminense
Grécia Panathinaikos
Brasil Grêmio (emp.)
Brasil Grêmio
Brasil Internacional
0062 00000(5)
0065 0000(24)
0017 00000(0)
0016 00000(4)
0044 00000(4)
0045 00000(6)
0102 00000(6)
0024 00000(0)
0049 00000(2)
Seleção nacional3
2005 Brasil Brasil 0001 00000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de setembro de 2010.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 27 de abril de 2005.

Gabriel Rodrigues dos Santos,[1] mais conhecido como Gabriel (São Paulo, 5 de Junho de 1981[2] ), é um futebolista brasileiro que atua como lateral-direito.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gabriel começou sua carreira no São Paulo Futebol Clube. Gabriel é filho do ex-jogador do Corinthians, Wladimir.

No ano de 2005, foi convocado para a Seleção Brasileira de Futebol, no amistoso contra a Guatemala. Ganhou um campeonato carioca, foi vice-campeão da Copa do Brasil e chegou no quinto lugar do Brasileirão com o Fluminense. Naquele mesmo ano foi eleito o melhor lateral direito do campeonato, pela votação da CBF, e bateu o recorde de lateral com mais gols em um único Brasileiro.

Ajudou o clube a chegar à final da Copa Libertadores da América de 2008, da qual foi vice-campeão. Despertou o interesse do Panathinaikos, da Grécia. O clube europeu pagou sua rescisão contratual e Gabriel deixou o Fluminense em julho de 2008 para um contrato de 4 anos com o clube grego.

No dia 18 de agosto de 2010, após alguns dias de negociação com o Panathinaikos, o pai do jogador, Wladimir, confirmou à Rádio Gaúcha que Gabriel é o novo reforço do tricolor fixando contrato de empréstimo sem custos (apenas salariais) até o fim de 2011. O ex-jogador do Corinthians falou que seu filho está radiante e muito feliz por novamente ser treinado por Renato Gaúcho, o qual já trabalhou junto pelo Fluminense em 2008 conquistando o vice-campeonato da Taça Libertadores da América do mesmo ano. Também destacou a possibilidade de puder assistir novamente as partidas do filho em estádios, já que segundo o mesmo, na Grécia ficava difícil. O Grêmio não chegou a se manifestar de imediato antes do acerto da assinatura contratual mas imprensa já havia dado como certa a contratação do lateral. Ele desembarcou dia 23 de agosto em Porto Alegre, para no dia seguinte finalmente ser apresentado e assinar o contrato de um ano.

Marcou seu primeiro gol pelo Grêmio dia 26 de setembro de 2010, na vitória gaúcha por 2-1 fora de casa contra o Atlético Mineiro. O outro gol do Grêmio foi de Jonas.

Apesar de ainda vinculado ao Grêmio, Gabriel aguarda propostas para deixar o Tricolor gaúcho. Depois de atuar apenas quatro vezes com Vanderlei Luxemburgo e de presenciar uma concorrência cerrada pela lateral-direita no clube, o jogador foi colocado à disposição pelo próprio treinador, que, em coletiva, afirmou: "O chefe escolhe com quem trabalhar."[3]

Diante de tal situação, em 16 de janeiro de 2013, Gabriel rescindiu seu contrato com os gremistas e segue livre para assinar com algum clube interessado. No clube entre 2010 e 2013, o lateral teve excelente desempenho sob o comando de Renato Gaúcho, mas com a chegada de Vanderlei Luxemburgo perdeu espaço para, por exemplo, Mário Fernandes e Pará. Não conseguiu se estabelecer na posição por ter problemas de posicionamento e não conseguir seguir esquemas táticos propostos pelos técnicos Celso Roth, Caio Jr. e Luxemburgo, fato que acarretou na situação de dispensável pelo clube. No quesito números, foram 81 partidas e cinco gols anotados.[4]

Menos de um dia após sua rescisão, Gabriel assinou contrato com o rival do Grêmio, o Internacional.[5] Menos de um dia depois de ser apresentado ao Colorado, Gabriel se destacou em seu primeiro treino, marcando, inclusive, um gol.[6] Marcou seu primeiro gol pelo Inter na final da Taça Piratini de 2013 contra o São Luiz de Ijuí e vem sendo titular absoluto com o técnico Dunga.

Ao fim do brasileirão de 2013, o Inter anunciou que não renovaria com Gabriel.[7] . Gabriel assim começou muito bem sua temporada no Inter assim como tinha sido no rival Grêmio, destacando-se sempre pelo apoio ao ataque pelo lado direito juntamente com Andrés D'Alessandro maestro da equipe que caia bastante pelo lado de Gabriel para tabelar com o lateral. No segundo semestre Gabriel começou a cair de rendimento, uma de suas principais deficiências começou a aparecer, o fraco poder de marcação o que irritava a torcida colorada. Em alguns jogos Gabriel ficou de fora por lesão ou por questão tecnica, sendo substituido pelo Meia-Atacante Jorge Henrique que jogou em algumas partidas improvisado na Lateral, por Claudio Winck lateral da base colorada e por Ednei um dos destaques do Veranópolis no Gauchão e que chegou para ser a sombra de Gabriel.

Todos os gols de Gabriel pelo Internacional:

Jogos pela Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Data Competição Local   Placar Adversário Gols Ref.
1
27 de abril de 2005
Amistoso
São Paulo (Brasil)
Brasil Brasil
3 – 0
Flag of Guatemala.svg Guatemala
0
[8]

Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo
Fluminense
Internacional

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Fluminense

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.