Germânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Mapa do Império Romano com a localização, em verde, da "Germânia livre".
A expansão das tribos germânicas no período de 750 a.C. a 1 d.C..

Na época romana, a Germânia (Germania em latim) era o nome com que os romanos se referiam a uma área geográfica que se estendia da margem ocidental do rio Reno até uma fronteira oriental vaga nas regiões de floresta e estepe das atuais Rússia e Ucrânia.

A Germânia era habitada por diferentes pintores tribos, quase todas germânicas, mas também celtas, bálticas e citas. A conformação étnica era complexa e alterou-se com o tempo devido a migrações. Os povos germânicos falavam línguas proto-germânicas.

Roma conhecia a "Germânia interior", a oeste e sul do Reno, ocupada pelos romanos, e a "Germânia livre", a leste do Reno. A Germânia ocupada dividia-se em duas províncias romanas: a Germânia Inferior (hoje o sul dos Países Baixos) e a Germânia Superior (hoje a Suíça e a Alsácia).

O mais completo relato sobre a Germânia, preservado dos tempos romanos, é Germania, de Tácito.

Nos tempos modernos, o termo Germânia é ocasionalmente empregado para referir-se às terras habitadas por povos de origem germânica ou de língua alemã, independentemente de fronteiras nacionais.

Ver também[editar | editar código-fonte]