Irina Pavlovna Paley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Irina Pavlovna Paley
Princesa da Rússia
Irina Paley.JPG
Irina Pavlovna
Governo
Consorte Feodor Alexandrovich da Rússia
Hubert de Monbrison
Casa Real Romanov
Vida
Nascimento 21 de Dezembro de 1903
Paris, França
Morte 15 de Novembro de 1990 (86 anos)
Paris, França
Filhos Miguel Feodorovich
Irene Feodorovna
Pai Paulo Alexandrovich da Rússia
Mãe Olga Valerianovna Paley

A princesa Irina Pavlovna Paley (21 de Dezembro de 190315 de Novembro de 1990), foi filha do grão-duque Paulo Alexandrovich da Rússia e da sua segunda esposa, a princesa Olga Valerianovna Paley.

Primeiros Anos[editar | editar código-fonte]

Apesar de os seus pais serem ambos russos, Irina nasceu em Paris, uma vez que eles tinham sido exilados da Rússia por se terem casado sem a permissão do czar Nicolau II. O casamento dos seus pais era considerado morganático, o que fez com que os filhos recebem os títulos e apelidos da mãe e não do pai. Além da irmã Natália e do irmão Vladimir, pelo lado do pai, Irina era também meia-irmã dos dois filhos do seu primeiro casamento, a grã-duquesa Maria Pavlovna da Rússia e o grão-duque Dmitri Pavlovich da Rússia, um dos assassinos de Rasputine.

Primeira Guerra Mundial e Revolução[editar | editar código-fonte]

A família acabaria por regressar à Rússia na Primavera de 1914, pouco antes do início da Primeira Guerra Mundial.

Após a Revolução Russa de 1917, o grão-duque Paulo, que estava demasiado doente para se registar junto da Cheka como outros membros da família Romanov tinham feito, foi mantido sob uma apertada vigilância pelo novo governo. O seu irmão Vladimir Paley não teve tanta sorte e foi exilado em Abril de 1918 com outros membros da família, acabando por ser assassinado no dia 18 de Julho desse ano.

Irina recordou mais tarde um passeio que tinha dado no jardim com o seu pai e a sua irmã mais nova em que o grão-duque lhes explicou o que o seu casamento com a mãe de ambas tinha significado para ele:

Cquote1.svg Ele falou connosco prolongadamente sobre tudo o que devia à nossa mãe, tudo o que ela lhe tinha trazido que ele nunca tinha conhecido anteriormente, e sobre tudo o que ela significava para ele. Falou enquanto caminhávamos, o que o ajudou a ultrapassar a sua personalidade reservada e a sua intensa timidez. Será que na altura ele já pressentia que não lhe restava muito tempo de vida? Sinto-me tentada a acreditar que sim e que ele nos estava a pedir para tomar conta da nossa mãe quando ele já não pudesse estar com ela. Cquote2.svg

[1]

Em finais de 1916, Irina e a irmã mais nova, Natália, fugiram para a Suécia com a ajuda de amigos da sua meia-irmã Mariana.

O pai de Irina foi preso pouco tempo depois e morto a tiro pela Cheka na Fortaleza de Pedro e Paulo no dia 24 de Janeiro de 1919.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Irina casou-se com o seu primo em segundo grau, o príncipe Feodor Alexandrovich da Rússia, filho do grão-duque Alexandre Mikhailovich e da grã-duquesa Xenia Alexandrovna, no dia 21 de Maio de 1923 em Paris. No dia 4 de Maio de 1924, tiveram o seu primeiro filho, o príncipe Miguel Feodorovich (1924-2008).

Irina começou um caso com o conde Hubert de Monbrison quando ainda estava casada com Feodor e muitos acreditam que o pai da segunda filha de Irina, Irene, nascida no dia 7 de Maio de 1934, era o conde Humbert e não o príncipe Feodor. O casal acabou por se divorciar no dia 22 de Julho de 1936.

Irina casou-se com Hubert no dia 11 de Abril de 1950 em Paris. Acabou por morrer na mesma cidade no dia 15 de Novembro de 1990.

Referências

  1. Zeepvat, Charlotte, The Camera and the Tsars: A Romanov Family Album, 2004, Sutton Publishing, p. 207
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Irina Pavlovna Paley