Sebastopol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sebastopol / Sevastópol / Sebastópolis
Panorama de Sebastopol.
Estatísticas
População 379,200
Densidade 350/km²
Superfície 1,079 km²
Elevação 100 m
Prefeito Sergey Menyaylo (interino)
Código Postal 99000—99699
Sítio oficial http://sev.gov.ua/
Sebastopol em Branco na Crimeia
Sebastopol em Branco na Crimeia

Sebastopol ou Sevastópol[1] (em ucraniano: Севасто́поль; em russo: Севасто́поль; em tártaro da Crimeia: Aqyar), ou ainda Sebastópolis,[2] é uma cidade administrada de fato pela Federação Russa, mas reconhecida como pertencente de direito à Ucrânia pela maioria da comunidade internacional e dos membros da ONU. Possui cerca de 330 000 habitantes localizada na península da Crimeia[3] .

A carta de constituição da cidade de Sebastopol, a Federação Russa, os demais estados da CEI e toda a população de Sebastopol consideram a cidade como reunificada e pertencente à Rússia. Na Federação Russa, Sebastopol é uma das três cidades com status especial de cidade federada da Rússia. A cidade russa, mantinha um status diferenciado desde os tempos soviéticos pois sempre se manteve como cidade independente mesmo quando estava vinculada à Ucrânia. Sebastopol abriga um importante polo industrial e turístico e sempre foi uma das mais importantes cidades da URSS. As outras duas cidades com status de Cidade Federal dentro do território Russo são Moscou e São Petersburgo.

Sebastopol abriga uma grande base naval russa, construída para abrigar a Frota do Mar Negro da marinha da então União Soviética. Em Maio de 2014, por meio de um referendo realizado na região da Criméia, a região foi anexada irregularmente pela Federação Russa, contrariando as determinação da ONU, OTAN e do governo ucraniano, que não deram legitimidade ao referendo e invalidaram seu resultado.

História[editar | editar código-fonte]

Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Sebastopol foi fundada pelos russos chefiados por Grigori Potemkin, em 1783, no lugar onde século V. C. existia uma colónia grega chamada Chersonesos e que, em ano 114 d. C., foi conquistada pelos romanos e pertenceu ao Império Otomano, até ter sido tomada pelos russos durante o reinado da imperatriz Catarina II. Ficou célebre na Guerra da Crimeia o Cerco de Sebastopol (1854-1855) em que o Império Russo foi derrotado, tendo sido a cidade ocupada pela França e pela Grã Bretanha. A cidade também esteve ocupada pelo exército alemão entre 3 de julho de 1942 e 9 de maio de 1944.

Época Soviética[editar | editar código-fonte]

Para incrementar o desenvolvimento industrial, em 1954 Sebastopol foi transferida, juntamente com a península da Crimeia da República Soviética da Rússia para a República Soviética da Ucrânia. Sebastopol tem um estatuto separado, e não é parte, portanto, da Crimea. Abrange o distrito de Balaclava. Nos tempos da União Soviética, Sebastopol foi declarada como cidade fechada.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Em Março de 2014 a Federação Russa reconheceu a cidade e a região da Crimeia como território da Federação Russa. A população da Crimeia está totalmente adaptada ao status da cidadania russa uma vez que aneava por isso há mais de 40 anos.O polo industrial da cidade de Sebastopol continua suas atividades produtivas associadas ao mercado a CEI.

O reconhecimento e assinatura da lei de adesão foram criticados pelos países membros da OTAN, mas os passos para garantir a federalização do território da Crimeia e de Sebastopol prosseguiram sob a administração do presidente russo Vladimir Putin. Ele declarou na altura que o povo russo jamais se consideraria patriota se um dia tivesse que ir a Sebastopol e ver aviões e navios de guerra dos EUA estacionados na base militar desta cidade de sua grande pátria.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população da cidade de Sebastopol é de 342 451 habitantes (censo de 2001), sendo que é a mais populosa da península da Crimeia. Toda a área da cidade independente, incluída Balaclava, tem uma população de 961 885 (2008). Os russos são 71,6% dos habitantes, os ucranianos são 22,4% e os bielorrussos são 1,6%, há também uma parcela da população de origem tártara[4] .

Referências

  1. Transliteração, com indicação da sílaba tónica.
  2. Machado, José Pedro, Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, verbete "Sebastópolis"
  3. Infopédia.pt: Tomada de Sebastopol
  4. 2001 Ukrainian census. Ukrcensus.gov.ua. Página visitada em 2010-04-26.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Ucrânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.