Vladivostok

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vladivostok
Владивосто́к
Coat of Arms of Vladivostok (Primorsky krai) (2001).png
Lema: Dar passos ao rico oriente
Center of Vladivostok and Zolotoy Rog.jpg
Visão aérea da região central de Vladivostok.
Distrito Oriental
Subdivisão Krai do Litoral
Governador Igor Pushkaryov
Área 600 km²
População (2010) 592.069 habitantes
Fuso horário UTC+11
Fundação 2 de Julho de 1860 (153 anos)
Código telefônico +7 423
Website www.vlc.ru
Cidade da Rússia Rússia

Vladivostok ou Vladivostoque[1] (em russo: Loudspeaker.svg? Владивосто́к) é a maior cidade portuária da Rússia no oceano Pacífico, e o centro administrativo do Krai de Primorsky. Situa-se na entrada da Baía do Chifre de Ouro, no fim da península Muravyov-Amursky e às margens do mar do Japão, a uma curta distância da fronteira da Rússia com a China e a Coreia do Norte. É o porto onde está estacionada a Frota Russa do Pacífico.

A cidade tem cerca de 595 mil habitantes (censo de 2002). Foi fundada em 1860 tornando-se capital da região em 1888. A ferrovia transiberiana, de que é terminus, chegou aqui em 1903. As maiores indústrias são a da pesca e dos transportes marítimos.

Vladivostok sediará o encontro anual da APEC em 2012[2] . Em preparação para o evento, a infraestrutura da cidade está sendo renovada e melhorada. Duas grandiosas pontes estaiadas sendo construídas atualmente. Uma delas ligará o continente à ilha Russky, onde será realizado o evento. Está será a mais longa ponte estaiada do mundo após concluída[3] .

Nomes[editar | editar código-fonte]

O nome Vladivostok (Владивосток) pode ser traduzido como "governar o Leste", um nome baseado em Vladikavkaz, à época uma fortaleza russa no Cáucaso. O nome tradicional chinês da cidade é Hǎishēnwǎi (海參崴; literalmente "desfiladeiros do pepino do mar"). Na China continental (RPC), é conhecida oficialmente pela transliteração Fúlādíwòsītuōkè (符拉迪沃斯托克) hoje em dia, ainda que seu nome original chinês, Hǎishēnwǎi (海參崴), ainda seja comumente usado pelos chineses[4] e em Taiwan.[5] O nome japonês da cidade é Urajiosutoku (ウラジオストク), uma transliteração aproximada do original russo, escrita originalmente em kanji como 浦塩斯徳, e frequentemente abreviada para Urajio (ウラジオ; 浦塩). Em coreano, o nome é transliterado como Beulladiboseutokeu (블라디보스토크), na Coreia do Sul, Ullajibosŭttokhŭ (울라지보스또크) na Coreia do Norte, e Beullajiboseu-ttokeu (블라지보스또크) pelos coreanos na China.

História[editar | editar código-fonte]

O território sobre o qual se localiza a atual Vladivostok fez parte de diversas nações, como os balhaes, os jurchens, o Império Mongol e a China, antes que a Rússia adquirisse toda a chamada Província Marítima e a ilha de Sacalina, através do Tratado de Aigun (1858). A China, que havia acabado de ser derrotada pelos britânicos na Guerra do Ópio, não foi capaz de manter a região. A costa do Pacífico próxima à atual cidade foi povoada principalmente pelos chineses, jurchens, manchus e coreanos, durante o período da dinastia imperial chinesa Qing. Um baleeiro francês que visitou a região de Zolotoy Rog em 1852 descobriu aldeões e pescadores chineses ou manchus no litoral da baía.

Um entreposto naval foi fundado em 1859 pelo conde Nikolay Muravyov-Amursky, que deu o nome da cidade seguindo o modelo de Vladikavkaz, uma fortaleza russa no Cáucaso. Um sistema elaborado de fortificações foi erguido entre as décadas de 1870 e 90, e uma ligação telegráfica com Xangai e Nagasaki foi aberta em 1871, ano em que o porto comercial da região, anteriormente localizado em Nikolayevsk-sobre-o-Amur, foi transferido para a região. O brasão-de-armas municipal, que representa o tigre siberiano, foi adotado em março de 1883.

A economia da cidade recebeu um estímulo em 1903, com a finalização da Ferrovia Transiberiana, que ligava Vladivostok a Moscou e à Europa. A primeira escola secundária da cidade foi aberta em 1899. Às vésperas da Revolução Bolchevique Vladivostok teve grande importância militar para a República do Extremo Oriente, o Governo Provisório de Piramurye e a chamada Intervenção Aliada, que consistia de tropas do Japão, dos Estados Unidos, Canadá, Tchecoslováquia, e outros países.[6] A tomada da cidade pelo Exército Vermelho, comandado por Ieronim Uborevich, em 25 de outubro de 1922, marcou o fim da Guerra Civil Russa.

A cidade era considerada a principal base naval da Frota Soviética do Pacífico. Foi em Vladivostok que Leonid Brejnev e Gerald Ford realizaram as Negociações para a Limitação de Armas Estratégicas, em 1974; à época, os dois países decidiram estabelecer limites na quantidade de diversos sistemas de armas nucleares, e banir a construção de novos lança-mísseis sediados em terra (ICBM).

Em dezembro de 2008 ocorreram diversos protestos em Vladivostok, que teriam se iniciado a partir da cobrança pelo governo de impostos mais altas de importação sobre carros usados; os manifestantes, que portavam cartazes pedindo a renúncia do então presidente russo Vladimir Putin, bloquearam ruas, acenderam fogueiras e pararam o tráfego no centro da cidade, chegando até mesmo a bloquear o aeroporto da cidade por um breve período antes de serem reprimidos pelas forças policiais.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade está localizada na extremidade sul da Península de Muravyov-Amursky[8]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A população da cidade era de 594.701 segundo o Censo Russo (2002); diminuiu de 633.838 registrados no Censo Soviético de (1989). As etnias russa e ucraniana compõem a maioria da população.

De 1958 até 1991, apenas cidadãos soviéticos eram permitidos viver em Vladivostok ou visitá-la (e mesmo assim tinham que obter uma permissão oficial). Antes dessa cidade fechada, a cidade tinha uma grande população de origem coreana e chinesa.

Vladivostok possui uma das maiores comunidades armênias na Rússia Oriental. Há muitas padarias e restaurantes armênios na cidade. Também concentra uma comunidade relativamente grande de chechenos, azeris e tadjiques.

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vladivostok
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Rússia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.