Aligátor americano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jacaré-americano)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Como ler uma caixa taxonómicaAligátor-americano
American Alligator.jpg

Estado de conservação
Status iucn2.3 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 2.3)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodylia
Família: Alligatoridae
Género: Alligator
Espécie: A. mississippiensis
Nome binomial
Alligator mississippiensis
(Daudin, 1802)
Distribuição geográfica
Rangemapx.gif
aligátor americano comendo crustáceo ( caranguejo)
Crânio de um aligátor

O aligátor- americano, caimão (Alligator mississippiensis) é uma espécie de jacaré encontrada apenas na região sudeste dos Estados Unidos, junto aos riachos e pântanos. São exageradas as histórias de jacarés encontrados nos esgotos das grandes cidades americanas. Podem ser domesticados e, de fato, há pessoas que tentam criá-los em apartamentos.

Quando jovens, alimentam-se de insectos e pequenos crustáceos. Adultos, procuram rãs, cobras, peixes e animais mortos. Também podem se alimentar de animais grandes, ocasionalmente, puxam um veado para dentro d'água, afogam-no e depois o comem. Um caimão fica muito briguento na época do acasalamento, torna-se muito inquieto e berra para atrair a fêmea. Esta faz o seu ninho com lodo e matéria vegetal, e nele deposita os ovos. Toma conta deles até que os filhotes saiam.

O aligátor americano, diferente do crocodilo americano, possui focinho curto. Cerca de 1 milhão de aligátores vivem no estado da Flórida, mas nem sempre foi assim. Entre o ano de 1950 e 1970 metade da população de aligátores foi exterminada (muitos aligátores foram mortos para a confeccao de bolsas com o seu couro) o que fez com que entrasse na lista de animais ameaçados de extinção. Visando parar a matança os Estados Unidos criou leis que a proibiram, de modo que a população de aligátores foi se estabilizando no ambiente selvagem. Além disso, muitos biólogos se dedicaram a programas de conservação e muitos aligátores que viviam em cativeiro foram soltos na natureza. Isso tudo fez com que a população desses animais crescesse, chegando a 3 milhões . Nos aligátores americanos os macho pesam cerca de 430 kg, já as fêmeas pesam apenas cerca de 287 kg. Os aligátores americanos, quando adultos, medem entre 2,3 m e 3,0 m mas já houve casos de aligátores que atingiram cerca de 5 m . Eles possuem uma das mordidas mais fortes dentre os animais, com pressão de 540 kg por centímetro quadrado. Mesmo sendo um animal não ameaçado de extinção, infelizmente, as pessoas estão voltando a caçá-los pois acham que os aligátores são uma ameaça e tem medo deles. A verdade é que os aligátores só atacam quando se sentem ameaçados ou quando estão com muita fome. Se continuarem sendo caçados logo voltarao para a lista de animais em extinção, o que seria péssimo para o ecossistema dos Estados Unidos .

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Os aligátores americanos ocorrem no sudeste dos Estados Unidos. Um dos seus principais habitats são pântanos que lhes oferecem abrigo e proteção. A Florida é o estado dos Estados Unidos que mais possui aligátores, cerca de 1 milhão. O rio Mississípi lhes oferece uma grande área propicia, pois além de ser rico em peixes ( alimento do aligátor) ele tem capacidade de abrigar uma grande e variada quantidade de animais. Os aligátores são encontrados nos estados da Florida, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Texas, Arkansas e boa parte da região sudeste dos Estados Unidos.

Estado de conservação[editar | editar código-fonte]

Seu status de extinção é de baixo risco ou pouco preocupante. Sua população selvagem estimada em mais de 1.000.000, sendo amplamente distribuída e numerosa durante a maior parte da sua gama de distribuicao..[1] .

Características[editar | editar código-fonte]

Os aligátores americanos machos adultos medem em torno de 3,5 m, já as fêmeas adultas atingem cerca de 2,7 m. Quando jovens os aligátores possuem um cor cinza com parte da cauda amarelada mas quando adultos a sua coloração é totalmente cinza. Diferente dos crocodilos os aligátores possuem um focinho grosso e arredondado. Eles pesam em torno de 430 kg. Os aligátores americanos são cobertos por escamas e por uma placa óssea bem dura que protegem de mordidas de outros aligátores. A cauda longa e flexível do animal possibilita-lhe dar um impulso na água facilitando o seu nado. Possuem cerca de 208 dentes que auxiliam na alimentação. Seus olhos são cobertos por pálpebras que se fecham quando entra poeira ou quando estão expostos a ataque de outros aligátores. As suas quatros pernas o ajudam a rastejar na terra e também o auxiliam a nadar.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CROCODILANS - Natural History & Conservation / Species Lists / Alligator mississippiensis [em linha: crocodilian.com]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Aligátor americano
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Aligátor americano
Ícone de esboço Este sobre Répteis, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.