Kenshin Himura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Kenshin Himura
緋村 剣心
Vozes Japão Mayo Suzukaze
Brasil Tatá Guarnieri
Portugal Carlos Macedo
Perfil
Idade 28
Sexo masculino
Vida no animangá
Personagem de Samurai X
Portal Animangá

Kenshin Himura (緋村剣心, Himura Kenshin), personagem principal da série Samurai X (Rurouni Kenshin), é um andarilho, o que origina o nome da série: "rurouni" pode ser traduzido como andarilho ou espadachim errante, logo "Rurouni Kenshin" é algo como "O Andarilho Kenshin". "Meiji Kenkaku Romantan", subtítulo da obra e bastante desconhecido, significa algo como "Crônicas de um Espadachim da Era Meiji"). A adaptação "Samurai X", inspirada pela cicatriz em forma de X na face esquerda de Kenshin, é errada pois Kenshin não é um samurai. Samurai ("aquele que serve" em japonês) era aquele que protegia um feudo e seu senhor, e era um cargo de guerreiro "hereditário", que seria assumido somente se o filho tivesse honra suficiente. Não é o caso de Kenshin, nascido filho de camponeses.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O personagem principal da série Rurouni Kenshin: Kenshin era um ex-assassino monarquista que atuava contra o Xogunato e era conhecido pela alcunha de "Battousai, O Retalhador"(Hitokiri Battousai no original). O título implica que ele era mestre do battoujutsu, a técnica de "desenbainhar" a espada que imprime grande velocidade aos movimentos (iaidô).

Treino[editar | editar código-fonte]

Kenshin nasceu numa família de camponeses sob o nome "Shinta" (significa Espirito Nobre). Aos 8 anos os seus pais morreram de Cólera e aos 10, ele foi vendido como escravo. Entretanto, a caravana de mercadores de escravos em que ele estava foi atacada por ladrões das montanhas, e todos, excepto ele, foram massacrados antes que Seijuro Hiko interviesse, matando todos os ladrões facilmente. Hiko então deixou Shinta sozinho no campo de corpos, instruindo-o a procurar abrigo no vilarejo mais próximo. Uma semana depois, após descobrir que Shinta não estava no vilarejo e conseqüentemente presumindo que tivesse cometido suicídio, Hiko retornou ao local da chacina, e lá encontrou Shinta. Ele havia enterrado todos os corpos com as próprias mãos - incluindo os corpos dos ladrões. Cativado pela força do coração do garoto, ele adotou Shinta como seu aprendiz do Hiten Mitsurugi, dando-lhe um novo nome: "Kenshin" (Ken = espada, Shin = coração). Kenshin, posteriormente, adopta "Himura" ("da vila escarlate"), como seu nome de família.

Seijuro Hiko cria e treina Kenshin na arte do Hiten Mitsurugi Ryu, até que, por volta dos quatorze anos, a decisão de Kenshin de se envolver com a Revolução entra em conflito com o ponto de vista neutro de Hiko, declarando que o lado que Kenshin apoiasse teria sua vitória garantida. O conflito leva o jovem Kenshin a abandonar seu treino e mestre em favor de lutar no que ele acreditava - o ideal de proteger pessoas.

Battousai, o Retalhador[editar | editar código-fonte]

Após deixar o seu mestre, sua habilidade com a espada foi percebida por Shinsaku Takasugi, comandante do Kiheitai e líder do Choshu Ishin Shishi. Mais tarde, ele apresenta o rapaz ao seu amigo de longa data, Kogoro Katsura, outro líder do Choshu Ishin Shishi, que imediatamente recruta o rapaz para as suas fileiras. Entretanto, por sua vez, Katsura deve jurar nunca mais desembainhar a sua espada novamente, aparentemente em troca pela inocência do rapaz.

A Kenshin é atribuído o papel de assassino, e partilhar o objectivo geral do Ishin Shishi: libertar o "Tenchu" (justiça dos deuses) sobre o Xogunato. No ano seguinte, duranter uma missão de assassinar Shigekura Jube, ele encontra um membro do Mimawarigumi entre seus guarda-costas chamado Kiyosato. Após cuidar de Jubei e os demais guarda-costas, Kenshin volta sua atenção à Kiyosato que é o último sobrevivente. Durante a luta, a determinação de viver de Kiyosato que era sua noiva Tomoe Yukishiro, lhe dá força suficiente e desejo para marcar o Battosai com uma cicatriz em sua face esquerda (um ato que se pensava ser impossível pelo Ishin Shishi) que ele carregará para o resto de sua vida. O mangá e o OVA diferem quanto ao simbolismo da cicatriz. No mangá, é dito que qualquer cicatriz causada por uma pessoa que carregue um forte ressentimento não se cura. No OVA, a ferida abre novamente em numerosas ocasiões, geralmente em correspondência aos sentimentos de culpa de Kenshin. Algumas semanas após esse incidente, Kenshin encontra Tomoe cara a cara pela primeira vez, defendendo-a do assédio de diversos bêbados em uma taverna. Logo após isso, ela testemunha sua luta com um assassino Yaminobu, que é literalmente cortado ao meio, deixando uma chuva de sangue e o corpo mutilado na rua.

Essa foi a primeira vez que Kenshin foi alvo de outro assassino contratado.

A Vida com Tomoe[editar | editar código-fonte]

Sem o conhecimento de Kenshin, uma bêbada Tomoe testemunhou sua luta com o assassino Yaminobu. Ele apenas notou sua presença depois, tendo sido atingida pelo sangue do assassino. Ela exclamou: "Você realmente faz chover sangue." Kenshin ponderou se devia matá-la devido a seu protocolo de matar qualquer testemunha, mas ela desmaiou devido ao choque e a bebida, e ele a levou para a pousada onde estava hospedado e que servia como quartel-general do Ishin Shishi, onde ela se empregou como serviçal, Durante esse tempo, Tomoe e Kenshin desenvolveram um relacionamento indefinido, onde Tomoe notou que o Battosai era mais uma criança pura e incoente que um brutal homicida. Entretanto, o Ishin Shishi estava virtualmente dividido em dois quando a decisão de incendiar Kyoto causou o famoso conflito com os mortais "Lobos de Mibu", o Shinsengumi.

Após a crise sofrida na campanha Choshu em Jiken Ikedaya, Katsura ordena a Kenshin e Tomoe que abandonem Kyoto, e fujam para um remoto vilarejo onde Tomoe e Kenshin irão assumir a fachada de um farmacêutico e sua esposa. Durante esse período, Kenshin e Tomoe começaram, lentamente, um profundo relacionamento. Kenshin jurou: "Eu irei proteger sua felicidade". Tomoe, tomada por sua gentileza, começa a sentir o conflito com os sentimentos que começa a nutrir por ele. Mais tarde, o irmão mais novo de Tomoe, Enishi Yukishiro encontra o que deveria supostamente ser seu esconderijo secreto. É revelado que o verdadeiro objetivo de Tomoe é se vingar de Battousai pela morte de seu noivo, Akira Kiyosato. Tomoe decide que Kenshin "tomou sua felicidade apenas para lhe dar outra", então ele pode proteger mais vidas do que as que ele já tirou.

Algum tempo depois, Tomoe confessa seu passado para Kenshin. No mangá, os leitores vêem que eles meramente passam a noite inteira conversando e ela chora pela primeira vez a morte de seu noivo, dizendo que foi ela quem causou sua morte não revelando o quanto o amava e, na manhã seguinte, Tomoe foge da casa antes que Kenshin acorde.

Durante a última reunião de Yukishiro Tomoe com o okashira de Yaminobu - uma rede secreta pró-Xogunato (similar ao clã ninja Oniwabanshu encontrado por Kenshin muitos anos depois) que formulou um plano para assassinar Kenshin - ela compreendeu que o tempo todo eles a haviam usado para criar um ponto fraco no Battousai. Nesse meio tempo, Kenshin corre, desesperado para encontrá-la e é emboscado por diversos ninjas Yaminobu, cada um causando sérios ferimentos e o privando de seus sentidos. No fim, após derrotar cada um de seus oponentes, ele encontra o okashira. Numa desesperada tentativa de derrotar o okashira, Kenshin cegamente ataca com sua espada, matando a ambos, o okashira e Tomoe que pulou na frente no último minuto para salvar Kenshin que um ataque fatal. Kenshin, então a segura em seus braços, enquanto ela susssura suas últimas palavras: "Este é o jeito que deveria ser...". Seu braço então cai e a faca que estava segurando rasga a face esquerda de Kenshin causando-lhe um novo corte e completando a cicatriz em "X" que seria sua marca. Einishi, que assistia a tudo escondido, está totalmente abalado. Ele se torna um refugiado, eventualmente deixando o país e desenvolve uma ira e ódio sem iguais por Kenshin, e passa os dez anos seguintes planejando sua vingança, usando as Tríades Chinesas para atingir suas metas.

Battousai, O Retalhador, foi uma figura muito importante no Bakumatsu, a guerra civil japonesa em que os monarquistas lutavam contra aqueles que defendiam o poder dos xoguns, que até então tinham dominado o poder no lugar do Imperador. Ele era um exímio espadachim monarquista, e sedimentou com sangue o caminho que levaria à Era Meiji, que ele esperava ser uma época de paz e felicidade para todos aqueles que estavam sofrendo com o Bakumatsu.

Kenshin Himura, O Viajante[editar | editar código-fonte]

Seguindo-se a morte de Tomoe, e com o final da guerra, Kenshin se arrepende de todas as vidas que tirou e faz um juramento de não matar. Para isso, ele usa uma espada especial chamada Sakabatou, que tem a lâmina invertida, voltada para o lado de dentro, criada para ferir e não para matar. Ele se torna um andarilho ("rurouni") e passa a vagar pelo Japão até encontrar, em Tóquio, uma jovem chamada Kaoru Kamiya, que possui um dojô de artes marciais e é a mestra e instrutora do estilo Kamiya-Kashin. Nesse período, Kaoru estava a procura de um homem chamado "Battousai" que estava denegrindo o estilo de seu dojô cometendo crimes. Aliando-se a ela, Kenshin consegue desarticular essa quadrilha de malfeitores e derrotar o falso "Battousai", ao mesmo tempo, revelando sua verdadeira identidade. Entretando, ao invés de continuar suas andanças, ela oferece a ele um lar, enquanto diz a ele que seu passado não importa. Ele aceita sua hospitalidade e, encantado por sua personalidade, decide ficar.

Numerosos eventos se passam a partir desse momento. Ele estabelece relacionamentos e amizades duradouras com numerosas pessoas, incluindo Yahiko Myojin, órfão de uma família samurai e ex-batedor de carteiras da Yakuza; um antigo membro da extinta Sekihotai e lutador de rua por aluguel Sanosuke Sagara; uma esperta médica Megumi Takani; uma jovem ninja hiperativa Misao Makimachi e um guerreiro meditativo Aoshi Shinomori (ambos membros do clã de ninjas Oniwabanshu, Aoshi com a porção Edo e Misao com o ramo Kyoto); além de um inquietante aliado, ex-membro do Shinsengumi, e rival de longa data de Battousai, Hajime Saitou (que é baseado diretamente no personagem histórico de mesmo nome). Igualmente, Kenshin faz sua galeria de inimigos, dos quais os mais notáveis são: Udo Jin-e Kurogasa, um lunático assassino e traidor do Shinsengumi; Makoto Shishio, o brutal sucessor de Kenshin no papel de hitokiri Choshu, e a mente por trás de um movimento que procurava derrubar o governo Meiji; e por último e não menos importante, um fantasma do passado, Enishi Yukishiro, irmão de Tomoe, obcecado por sua vingança pessoal. Para derrotar todas essas ameaças, Kenshin foi forçado a retormar seu treinamento e fazer as pazes com seu mestre Seijuro Hiko, enquanto forjava fortes laços com seus aliados e inimigos. Através de batalhas e julgamentos, os amigos de Kenshin permaneceram a seu lado, e juntos formaram uma família disfuncional apelidada de Kenshin-gumi.

O Fim[editar | editar código-fonte]

Durante o decorrer da história de Kenshin, Kaoru desenvolve fortes sentimentos românticos por ele, os quais são correspondidos casando-se com ela. A despeito de seus sentimentos, ele é constantemente assombrado pelos erros cometidos no passado, e acredita que não merece ser feliz. Eventualmente, ele se redime de seus pecados e fica em paz consigo mesmo. Juntos eles tem um filho e o chamam Kenji Himura.

Em Rurouni Kenshin: Seisohen/Samurai X: Reflection, Kenshin e Kaoru se casam, mas ele decide se tornar um andarilho novamente após a primavera de 1883, por ainda sentir a necessidade de ajudar os outros. Então Kaoru permite que parta promentendo recebê-lo de volta ao lar com um sorriso e um filho. No final do mangá original, Kenshin termina sua história com os personagens principais que o acompanharam por decorrer da saga reunidos em um piquenique em 1883, onde Kenshin e Kaoru cuidam paternalmente dos primeiros passos de seu filho, Kenji.

No final, num OVA, após ter conseguido sua rendenção, acaba contraindo uma doença, mas é ajudado por Sanosuke para que possa ir para Kyoto ver Kaoru. Kenshin consegue rever Kaoru pela última vez e a cicatriz em forma de cruz definitivamente desaparece e morre ao lado de Kaoru, dando adeus ao seus dias de espadachim.

Técnicas[editar | editar código-fonte]

Kenshin é um praticante do Hiten Mitsurugi-Ryu ("Sagrada Espada que Voa no Céu"), também conhecido na série como "estilo de espada ultrasônico", uma ficcional arte antiga de espada. O domínio do estilo permite a Kenshin exercer velocidade e reflexos sobre-humanos, estudar e prever os movimentos do seu oponente no campo de batalha, bem como realizar muitas técnicas poderosas de espada. Entre várias de suas técnicas Hiten Mitsurugi-Ryu e Battojutsu, Kenshin pode utilizar Shinsoku ("Velocidade divina"), que lhe permite rapidamente dominar os oponentes com sua espada antes que eles tenham tempo para reagir. A maioria de suas técnicas foram originalmente destinadas a ter efeitos mortais, ainda que Kenshin não deseje matar ninguém. Para este fim, ele luta usando uma Sakabatou, katana que tem o corte do lado contrário do normal (em uma katana normal, o lado exterior da curva é o lado afiado, enquanto o lado encurvado da espada é sem corte).

Quando Kenshin decide derrotar Shishio Makoto, ele aprende o Kuzu-Ryu-Sen ("Dragão Reluzente de Nove Cabeças"), que lança simultaneamente nove ataques nos nove alvos existentes para um espadachim, tornando a defesa e a esquiva praticamente impossíveis. O Kuzu-Ryu-Sen, no entanto, é um subproduto, utilizado para a iniciação na aprendizagem do ataque mas poderoso do estilo, o Amakakeru Ryu No Hirameki ("Fulgor do Dragão que Voa Majestosamente pelo Céu"), um Battojutsu que ultrapassa a velocidade do Kuzu-Ryu-Sen. O segredo por trás da técnica consiste em uma etapa adicional com o pé esquerdo, que acrescenta aceleração instantânea e peso para a espada. Além disso, se o ataque inicial é evitado ou bloqueado, a força do movimento extraordinariamente rápido desloca o ar em torno dele, gerando um vácuo em seu rastro e sugando o adversário para dentro; com isso, o corpo é girado para receber um segundo ataque, com a ação anterior acrescentando força e impulso, fazendo o ataque posterior muito mais forte. Sendo o estilo Hiten Mitsurugi Ryu somente adequado para uma pessoa muito com porte físico adequado como Seijurou Hiko, o mestre de Kenshin, no caso do kenshin, seu corpo se deteriora com o impácto do golpe, o que o prejudica facilmente