Guerra nas Estrelas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Star Wars)
Ir para: navegação, pesquisa
Star Wars
Guerra nas Estrelas (Brasil)
Guerra das Estrelas (Portugal)
Logotipo da série
Criador George Lucas
Publicações impressas
Livros Livros de Star Wars
Filmes e televisão
Filmes Episódio I: A Ameaça Fantasma
Episódio II: Ataque dos Clones
Episódio III: A Vingança dos Sith
Episódio IV: Uma Nova Esperança
Episódio V: O Império Contra-Ataca
Episódio VI: O Retorno de Jedi
Episódio VII
Episódio VIII
Episódio IX
Programas televisivos The Clone Wars
Clone Wars
Encenações
Musicais Star Wars: The Musical
Star Wars in Concert
Lazer
Brinquedos LEGO Star Wars
Jogos eletrônicos Battlefront
Battlefront II
The Phantom Menance
Star Wars - Dark Forces
Dark Forces II
Star Wars - Episode I. Racer
Galactic Battlegrounds
Star Wars - Rebel Assault
Star Wars - Starfighter
Star Wars - Republic Commando
Star Wars - Empire at War
Star Wars - Empire at War. Corruption Forces
Star Wars - Knights of The Old Republic
Star Wars - Knights of The Old Republic II. The Sith Lords
Star Wars - The Force Unleashed
Star Wars - The Force Unleashed II
Kinect Star Wars
Star Wars - The Old Republic
"Star Wars - Clone Wars Adventures"
Áudio
Músicas "Star Wars Main Theme"
Outros
Site oficial http://www.starwars.com/

Guerra nas Estrelas (Brasil) ou Guerra das Estrelas (Portugal) (do título original Star Wars) é o título de uma space opera americana que foi transformada numa série de seis filmes de fantasia escritos por George Lucas. O primeiro filme da série foi lançado originalmente pela 20th Century Fox em 25 de maio de 1977 sob o título Star Wars[1] , tornando-se um fenômeno mundial de cultura popular. Foi acompanhado por duas sequências, Empire Strikes Back e Return of the Jedi, lançadas em intervalos de três anos. Dezesseis anos depois da exibição do último filme teve início uma nova trilogia, mais uma vez lançada em intervalos de três anos, com o último filme sendo lançado em 19 de maio de 2005.

Em 2008, a soma da bilheteria arrecadada pelos seis filmes Star Wars totalizava aproximadamente 4,41 bilhões\mil milhões de dólares,[2] fazendo desta a quarta série cinematográfica com maior bilheteria de todos os tempos, atrás dos filmes do Universo Marvel Cinematográfico, James Bond e Harry Potter. Como subprodutos surgiram também uma franquia literária, uma série de jogos eletrônicos e desenhos animados (incluindo inúmeros prelúdios, sequências e adaptações literárias). A franquia toda soma mais de 30 bilhões de dólares, o que faz dela a franquia mais lucrativa da história.[3]

A série vai expandir-se com o lançamento do Episódio VII, que tem o lançamento anunciado para 2015 [4] pela The Walt Disney Company, que adquiriu a produtora da série, a Lucasfilm, por US$4,05 bilhões. Os episódios VIII e IX também foram anunciados.

Ambientação[editar | editar código-fonte]

Os eventos descritos no universo de Star Wars ocorrem em uma galáxia fictícia. Diversas espécies de criaturas alienígenas (frequentemente humanóides) são retratadas. Dróides robóticos também são corriqueiros, sendo geralmente construídos para servir a seus donos. Viagens pelo espaço são comuns, e muitos planetas são integrantes da República Galáctica, posteriormente reorganizada como o Império Galáctico.

Um dos elementos de destaque em Star Wars é a "Força", uma energia onipresente que pode ser utilizada por aqueles com habilidade para tal(Jedi ou Sith). É descrita no primeiro filme produzido como um "campo de energia criado por todas os seres vivos, que nos cerca, nos permeia e mantém a galáxia unida".[5] Ela pode ser sentida melhor por quem possui maior número de midi-clorians, que são uma espécie de micro-organismos que vivem em simbiose com os seres humanos. A Força permite aos seus usuários realizar diversos feitos sobrenaturais , podendo também amplificar certas características físicas, como velocidade e reflexos e impulso; essas habilidades variam entre os personagens e podem ser melhoradas através de treino. Apesar da força ser usada para o bem, existe um lado negro que, quando alcançado, preenche seu portador de ódio, agressão e maldade. Os seis filmes apresentam os Jedi, que usam a Força para o bem, e os Sith, que usam o lado negro para o mal numa tentativa de dominar a galáxia. No Universo Expandido de Star Wars, muitos dos pertencentes ao lado negro são Jedis negros ao invés de Siths, sendo isso determinado principalmente pela "Regra de Dois" que estabelece que podem existir apenas dois Siths, um mestre e seu discípulo.[5] [6] [7] [8] [9] [10]

Filmes[editar | editar código-fonte]

A série teve início com Star Wars, lançado em 25 de maio de 1977. A seguir vieram duas sequências, The Empire Strikes Back, lançada em 21 de maio de 1980, e Return of The Jedi, lançada em 25 de maio de 1983. A sequência de abertura das sequências revelou que elas foram numeradas como "Episódio V" e "Episódio VI" respectivamente, apesar dos filmes terem sido em geral divulgados somente através de seus subtítulos. O primeiro filme foi intitulado simplesmente Star Wars, mas ganhou mais tarde o subtítulo Episode IV - A New Hope para diferenciá-lo dos demais.[11]

Em 1997, para comemorar o 20° aniversário de Star Wars, Lucas lançou "Edições Especiais" dos três filmes no cinema. Os relançamentos apresentavam modificações nos filmes originais, motivadas primariamente pelo avanço do CGI e outras tecnologias de efeitos especiais, o que permitira a realização de cenas impossíveis de serem feitas na época das filmagens. Lucas continuou a modificar a trilogia original em relançamentos subsequentes, como por exemplo para seu primeiro lançamento em DVD em 21 de setembro de 2004.[12]

Mais de duas décadas depois do lançamento do Star Wars original, a série ganhou uma aguardada continuação, consistindo dos episódios I - The Phantom Menace, lançado em 19 de maio de 1999; II - Attack of The Clones, lançado em 16 de maio de 2002; e III - Revenge of The Sith, lançado em 19 de maio de 2005.[13]

Em 2012 a Disney Comprou a Lucasfilm e assim anunciou o lançamento do Episodio VII.

Perspectiva geral do enredo[editar | editar código-fonte]

A prequela da trilogia segue a juventude de Anakin Skywalker. Ele é descoberto no planeta Tatooine pelo Cavaleiro Jedi Qui-Gon Jinn, que acredita que ele seja o "Escolhido" previsto por uma profecia para trazer equilíbrio à Força, principalmente depois que descobre que Anakin foi concebido sem pai, somente pelo poder das midi-clorians. O Conselho Jedi, liderado por Yoda, pressente que o futuro de Anakin está obscurecido pelo medo mas, relutantemente, concorda que o aprendiz de Qui-Gon, Obi-Wan Kenobi, treine Anakin após Qui-Gon ser morto pelo Lorde Sith Darth Maul. Paralelamente, o planeta Naboo está sob ataque, e sua governante, Rainha Padmé Amidala, busca o auxílio dos Jedi para repelir o ataque das Forças Separatistas. O Lorde Sith Darth Sidious planejara secretamente o ataque para dar a seu alter-ego, o Senador Palpatine, um pretexto para derrubar o Chanceler Supremo da República Galáctica e tomar seu lugar.[6]

O restante da sequela narra a queda gradual de Anakin para o lado negro da Força enquanto ele combate nas Guerras Clônicas, que Palpatine planearia secretamente para destruir a República e atrair o Jedi para seu lado. Anakin e Padmé apaixonam-se e casam-se secretamente, e eventualmente Padmé fica grávida. O Jedi tem uma visão profética de sua mulher morrendo no parto, e Palpatine o convence que apenas o lado negro retém o poder para salvar sua vida; desesperado, Anakin submete-se ao lado negro, adotando o nome Sith Darth Vader. Enquanto Palpatine transforma a República no tirânico Império Galáctico — apontando a si mesmo imperador vitalício — Vader participa do extermínio da Ordem Jedi, que culmina numa batalha entre ele e Obi-Wan. O mestre acaba derrotando seu ex-discípulo e amigo, amputando suas pernas e abandonando-o à beira da morte na margem de um rio de lava. Palpatine, no entanto, chega ao local pouco depois, salvando Vader e colocando-o em uma armadura mecânica que preserva a sua vida. Enquanto isso, Padmé morre ao dar a luz aos gêmeos Luke e Leia. Eles são escondidos de Vader, e crescem sem saber quem são seus pais verdadeiros.[8]

Os eventos da trilogia original começam 19 anos depois, enquanto Vader completa a construção da gigantesca estação espacial Estrela da Morte, que permitirá ao Império esmagar a Aliança Rebelde, formada para combater a tirania de Palpatine. Vader captura a Princesa Leia Organa, que roubara os planos da Estrela da Morte e os escondera no dróide R2-D2. O robô, juntamente com seu colega C-3PO, escapa para o planeta Tatooine. Lá, são adquiridos por Luke Skywalker e seu tio e tia. Enquanto Luke limpa R2-D2, aciona acidentalmente uma mensagem implantada nele por Leia, implorando pelo socorro de Obi-Wan Kenobi. Mais tarde, Luke ajuda os dróides a encontrarem o Cavaleiro Jedi, então fingindo-se de ermitão sob a alcunha de Ben Kenobi. Ele diz a Luke que conhece seu pai, contando que Anakin era um excelente Jedi e que foi traído e assassinado por Vader.[14] Obi-Wan e Luke contratam o contrabandista Han Solo e seu co-piloto Wookiee Chewbacca para levá-los a Alderaan, planeta natal de Leia, que eles eventualmente descobrirão ter sido destruído pela Estrela da Morte. Após invadirem a estação espacial, Obi-Wan deixa que Vader o mate durante uma luta de sabres de luz; seu sacrifício permite que o grupo escape com Leia e os planos que ajudarão os rebeldes a destruir a Estrela da Morte. Obi-Wan consegue atingir a imortalidade, assim como o seu mestre, Qui-Gon havia feito, e continua se comunicando com Luke como na forma de um espírito[5]

Três anos depois, durante a batalha de Hoth o espirito de Obi-Wan Kenobi fala para Luke ir para Dagobah para encontrar Yoda e começar seu treino Jedi, que é interrompido quando Darth Vader o atrai para uma armadilha após congelar Han Solo em carbonita e capturar a Princesa Leia, Chewbacca e C-3PO. O Lorde Sith revela então que ele é o pai de Luke e tenta levá-lo para o lado negro.[9] Luke escapa e, após resgatar Han das mãos do gângster Jabba The Hutt um ano mais tarde, retorna para finalizar seu treinamento, desta vez encontrando Yoda à beira da morte. Antes de falecer, ele confirma que Vader é o pai de Luke; momentos depois, o espírito de Obi-Wan conta para Luke que ele deve enfrentar seu pai para se tornar um Mestre Jedi, revelando por fim que Leia é sua irmã gêmea. Enquanto os Rebeldes atacam uma segunda Estrela da Morte, Luke confronta Vader ante a presença do Imperador Palpatine, que espera que o filho mate o pai e se torne seu novo discípulo. Durante o duelo, Luke sucumbe à sua raiva e domina brutalmente Vader, mas consegue se controlar no último minuto; percebendo que está prestes a sofrer o destino de seu pai, ele poupa a vida de Vader e declara orgulhosamente sua lealdade aos Jedi. Um furioso Palpatine tenta então matar Luke, uma visão que faz com que Vader se recomponha e elimine seu mestre, sofrendo ferimentos mortais no processo. Redimido, Anakin Skywalker morre nos braços de seu filho. Luke torna-se definitivamente um Jedi, enquanto os Rebeldes destroem a estação espacial e, com ela, o Império.[10]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Personagem Filme
The Phantom Menace Attack of the Clones Revenge of the Sith A New Hope The Empire Strikes Back Return of the Jedi
Anakin Skywalker / Darth Vader Jake Lloyd Hayden Christensen Hayden Christensen
James Earl Jones (voz; Darth Vader)
David Prowse
James Earl Jones (voz)
Vader: David Prowse
James Earl Jones (voz)
Anakin: Sebastian Shaw
Hayden Christensen (lançamento em DVD, 2004)
Obi-Wan Kenobi Ewan McGregor Alec Guinness
R2-D2 Kenny Baker
C-3PO Anthony Daniels
Yoda Frank Oz (voz) Frank Oz (voz)
Palpatine / Darth Sidious Ian McDiarmid Clive Revill (voz)[15]
Ian McDiarmid
(lançamento em DVD, 2004)
Ian McDiarmid
Qui-Gon Jinn Liam Neeson Liam Neeson (voz)
Nute Gunray Silas Carson
Padmé Amidala Natalie Portman
Capitão Panaka Hugh Quarshie
Sio Bibble Oliver Ford Davies
Jar Jar Binks Ahmed Best (voz)
Boss Nass Brian Blessed (voz)
Sabé Keira Knightley
Darth Maul Ray Park
Peter Serafinowicz (voz)
Watto Andy Secombe (voz)
Sebulba Lewis MacLeod (voz)
Shmi Skywalker Pernilla August
Jabba the Hutt Larry Ward (voz) Larry Ward (voz) Larry Ward (voz)
Bib Fortuna Matthew Wood Michael Carter
Erik Bauersfeld (voz)
Chanceler Valorum Terence Stamp
Mace Windu Samuel L. Jackson
Ki-Adi-Mundi Silas Carson
Capitão Typho Jay Laga'aia
Bail Organa Jimmy Smits
Zam Wesell Leeanna Walsman
Jango Fett Temuera Morrison
Dexter Jettster Ronald Falk (voz)
Boba Fett Daniel Logan Jeremy Bulloch
Jason Wingreen (voz)
Temuera Morrison (voz; lançamento em DVD, 2004)
Owen Lars Joel Edgerton Phil Brown
Beru Bonnie Piesse Shelagh Fraser
Cliegg Lars Jack Thompson
Count Dooku / Darth Tyranus Christopher Lee
General Grievous Matthew Wood (voz)
Chewbacca Peter Mayhew
Luke Skywalker Aidan Barton Mark Hamill
Leia Organa Aidan Barton Carrie Fisher
Grand Moff Tarkin Wayne Pygram Peter Cushing
Han Solo Harrison Ford
Wedge Antilles Denis Lawson
Almirante Piett Kenneth Colley
Lando Calrissian Billy Dee Williams
Almirante Ackbar Timothy M. Rose
Erik Bauersfeld (voz)
Wicket Warwick Davis

Histórico da produção[editar | editar código-fonte]

Modelos de sabres de luz.

Inicialmente, George Lucas escreveu um roteiro de 6 horas de filme, e o fez mesmo prevendo a resposta do estúdio. Recebendo um "não" como resposta, decidiu dividir o filme em 6 episódios e gravar apenas os 3 últimos, pois os julgava mais interessantes e reconhecia neles aspectos que cativariam o público da época. No início da década de 1990 eles foram relançados em edição especial remasterizada com seqüências inéditas[16] e somente no fim daquela década soube-se que os 3 primeiros episódios seriam gravados.

A Fox, por desacreditar num filme que falava sobre o espaço -- na época uma loucura --, permitiu que George Lucas tivesse todos os direitos do filme. Isso garantiu a ele dinheiro suficiente para abrir suas próprias empresas cinematográficas. Dentre elas está a ILM, empresa que revolucionou a industria cinematográfica com efeitos especiais de alta qualidade garantida e tecnologia própria. Hoje, Lucas é dono das seguintes companhias: Lucasfilm; LucasArts; Industrial Light & Magic; Lucasfilm Animation; Skywalker Sound; Lucas Licensing; Lucas Online e George Lucas Educational Foundation.

Entre as empresas criadas por George Lucas, que depois se tornaram independentes, estão Avid Technology, THX e Pixar Animation Studios.

Com o sucesso de Star Wars (Guerra nas Estrelas) surgiram várias lendas, e na sede dos fãs de saber mais sobre a saga, histórias e mais histórias surgiram, porém não se sabe sobre a veracidade delas. Uma delas é que George Lucas teria escrito 9 episódios e não 6 - a revista SET lançou uma edição especial nos anos 1990 na qual se vê a sinopse original desses 9 episódios; o que se viu nas telas foi bem diferente do original pensado por Lucas para os 9 filmes, a história foi adaptada para os seis episódios e é bem verdade que, em entrevistas, Lucas afirmou que os filmes contam a história da vida do personagem Anakin Skywalker/Darth Vader e, como este morreu ao final do Episódio VI, não há motivos para gravação de outros longa-metragens.

A saga Star Wars faz uso de arquétipos, comuns na ficção científica e na mitologia antiga, assim como da música romântica presente nesses gêneros. Em 2005, a Revista Forbes estimou o rendimento total gerado pela franquia Star Wars (durante o percurso de seus 28 anos de história) em aproximadamente US$ 20.000.000.000,00 (vinte bilhões), facilmente fazendo-a uma das franquias baseadas em filmes de maior sucesso de todos os tempos. Também na Forbes, na lista das pessoas mais ricas do mundo publicada na revista em 2004, George Lucas aparece em 153º lugar, com uma fortuna estimada em 3 bilhões de dólares.

George Lucas aceitou em 2012 vender a Lucasfilm e todos os seus direitos para a Disney por 4 Bilhões de Doláres. Atualmente ele contém aproximadamente 2,2% dos direitos da disney. Aproveitando o Embalo, a Disney decidiu anunciar a produção do Episodio VII.

História da produção e realização do filme[editar | editar código-fonte]

George Lucas, o criador da série Star Wars

George Lucas era um dos diretores da nova geração do cinema americano nos anos 1970, juntamente com Francis Ford Coppola, Steven Spielberg, Martin Scorsese e Brian de Palma.[17] Após o sucesso de Loucuras de Verão, Lucas conseguiu convencer a 20th Century Fox a financiar o filme, conseguindo uma verba de US$ 8 milhões de dólares americanos. Entretanto, antes disso, vários estúdios já tinham recusado o filme. Para impressionar os executivos da Fox, Lucas contratou Ralph McQuarrie, designer da Boeing e artista conceitual, para desenhar as cenas a partir do roteiro. Lucas exigiu em seu contrato que as possíveis sequências do filme seriam realizadas por ele, além de ter garantido os direitos de merchandising sobre a obra. A Fox, não imaginando o sucesso do filme, concordou com Lucas, que também não esperava, naquele momento, que o filme se tornasse um divisor de águas da indústria cinematográfica americana. Durante a elaboração do roteiro de Star Wars, Han Solo chegou a ser um alienígena verde e Luke um general de 60 anos de idade. O sobrenome original de Luke, (nome obviamente escolhido devido ao nome do diretor) era Starkiller, alterado para Skywalker no roteiro final. Devido a grandiosidade do roteiro, Lucas dividiu a história em 6 partes, começando a partir da 4º parte, considerada mais viável economicamente e de maior apelo ao público.

Lucas opta por escolher um elenco desconhecido, desagradando o estúdio. Harrison Ford, então pouco conhecido, foi inicialmente chamado apenas para participar dos testes de elenco. Vários atores como Kurt Russell fizeram testes para o papel de Solo. Mark Hamill era conhecido por seu papel em uma série de televisão e Carrie Fisher, era filha de Debbie Reynolds e Eddie Fisher, artistas consagrados de Hollywood, mas também era desconhecida. Peter Mayhew foi escolhido para o papel de Chewbacca devido a sua altura (2,20 m). Kenny Baker, um comediante anão, faria R2-D2 e o artista mímico Anthony Daniels, seria C-3PO. David Prowse, com seus 2 metros e corpo atlético seria Darth Vader. Mas a voz de Vader ganharia a interpretação de James Earl Jones, ator reconhecido do teatro e que mais tarde trabalharia novamente com Harrison Ford em dois filmes da série "Jack Ryan", baseada nos livros de Tom Clancy: Jogos Patrióticos e "Perigo Real e Imediato", interpretando o almirante Jim Greer. Para viver Obi-Wan Kenobi, o famoso ator britânico e vencedor do Oscar por A Ponte do Rio Kwai, Alec Guinness fora chamado por Lucas para dar credibilidade ao filme.

O início das filmagens ocorre na Tunísia, em pleno deserto do Saara. Ao mesmo tempo, nos estúdios Elstree em Londres, os cenários gigantescos da Estrela da Morte e das naves, era construído. Nos Estados Unidos, a ILM (Industrial Light & Magic), empresa fundada por Lucas, começava a preparar os modelos, miniaturas e equipamentos para criar os efeitos especiais. Na Tunísia, logo no início das filmagens sob um calor de 40º, o cenário do filme do planeta Tattoine é destruído por uma tempestade. Problemas com R2-D2 são corriqueiros. O ator Anthony Daniels se machuca com a armadura de C-3PO antes das filmagens.

Após semanas na Tunísia, as filmagens passam para Londres. Lucas enfrenta diversos problemas como a interrupção das filmagens as 17:30h todos os dias devido as normas do sindicato inglês, as constantes brincadeiras dos atores durantes as filmagens, as discussões com a equipe técnica do estúdio inglês e a pressão do estúdio Fox pelo término das filmagens. Na Fox, apenas Alan Ladd Jr., executivo que contratara Lucas, ainda acreditava no sucesso de Star Wars. Nesse momento os técnicos ingleses chegavam a perguntar aos atores "que filme era aquele, com tantas babaquices e coisas sem sentido", segundo o documentário "Impérios dos Sonhos". Mal sabiam que estavam participando do filme que mudaria a história do cinema e que revolucionária a forma de se fazer filmes.

Após as filmagens em Londres, Lucas se concentra na produção dos efeitos do filme e na montagem. O primeiro corte de Star Wars foi um desastre, segundo Lucas, obrigando-o a demitir o editor e contratar uma nova equipe de edição. A ILM, nesse momento, só tinha produzido 4 tomadas para o filme, sendo que todas foram descartadas por Lucas. Com o prazo se esgotando, Lucas assume o controle da ILM. Para mostrar aos técnicos o que ele desejava em termos de ação e velocidade para as cenas de batalha espacial, recorreu a filmes de combates aéreos da Segunda Guerra Mundial. Para a trilha sonora, Lucas contrata John Williams, compositor já reconhecido por trabalhos como Jaws (Tubarão) de Steven Spielberg. A trilha é gravada pela Orquestra Sinfônica de Londres. Na primeira exibição do filme ainda não finalizado, a executivos da Fox, alguns chegaram a chorar e reconhecer que Star Wars modificaria história do cinema.

Com o atraso na produção do filme, a estreia programada para dezembro de 1976 fora adiada para 25 de maio de 1977. A princípio, em torno de apenas 40 cinemas aceitaram exibir o filme. Muitos críticos e executivos esperavam o fracasso do filme nas bilheteiras e Lucas não imaginava o que estaria por vir. A campanha de marketing bem sucedida nos meses anteriores com a exibição de traillers, a venda de produtos e difusão do filme entre entusiastas de ficção científica e histórias em quadradinhos, alavancou o filme e filas imensas se formaram no dia de estreia. Nas primeiras semanas Star Wars já batia todos os recordes de bilheteira tornando-se um estrondoso sucesso de público e de crítica.

Star Wars fora indicado a diversos prémios Oscar, inclusive o de "Melhor Filme", ganhando praticamente todos prémios técnicos como efeitos sonoros, visuais, edição, de um total de 7 estatuetas. O sucesso de bilheteria pelo mundo todo garantiu a Lucas as condições financeiras para produzir a sequência de Star Wars, O Império Contra-Ataca e depois O Retorno de Jedi. Star Wars revolucionou o cinema e a forma de se fazer filmes. Surge aqui o conceito de blockbuster (filme arrasa-quarteirão) com grandes bilheteiras e orçamentos. O público jovem era o novo alvo da indústria. As inúmeras técnicas criadas pela ILM revolucionaram a indústria de efeitos especiais no cinema, dando origem a outras divisões como Skywalker Sound, THX, Pixar, LucasArts entre outras.

George Lucas, com Star Wars, tornara-se o cineasta independente de maior sucesso do cinema. Lucas colocou praticamente todo dinheiro ganho com Star Wars na produção de O Império Contra-Ataca, não se rendendo ao poder dos estúdios. Na verdade, Lucas foi responsável por revitalizar a força daquilo que ele sempre combateu como cineasta independente. A partir de Star Wars e suas sequências, todo um universo de produtos foi desenvolvido, como história em quadradinhos, desenhos animados, brinquedos, roupas, etc. Star Wars se tornou uma febre mundial e mesmo após 30 anos de seu lançamento, em 2007, a franquia continua forte. O lançamento recente dos últimos 3 filmes da série alavancaram mais ainda o que já era um sucesso, conquistando uma nova geração de fãs.

Temáticas[editar | editar código-fonte]

A utilização da fórmula épica é uma constante nos filmes, recorrendo à utilização de temas e conceitos comuns aplicados visualmente e no desenrolar da história. A reinterpretação dos arquétipos mitológicos é a base da intemporalidade dos filmes, pois focam temáticas com que todos se relacionam, incorporando no entanto conceitos modernos:

As tensões pais\filhos (Anakin\Obi-Wan e Luke\Anakin), as donzelas em perigo (Padmé\Leia) que afinal não são assim tão indefesas, as histórias de amor que persistem contra todas as adversidades (Padmé\Anakin e Leia\Han).

Um exemplo da utilização de arquétipos ao longo das sagas é o paralelismo entre as histórias de Anakin e Luke Skywalker:

Ambos são encontrados ainda jovens por um ancião que os introduz a um universo mais amplo, revelando-lhes as suas habilidades, ambos os anciãos sabem algo sobre a sua origem que os próprios desconhecem (Qui-Gon-Jin e a profecia sobre o Escolhido e Obi-Wan Kenobi e a identidade de Darth Vader), ambos veem o seu mestre morto antes de terem o seu treino completo, sendo adotados por um mestre com uma relação aluno/professor com o mestre anterior (Obi-wan é o antigo padawan de Qui-Gon e Yoda é um antigo mestre de Qui-Gon). Ambos evidenciam-se no uso da Força (Anakin ultrapassa os seus mestres e Luke evolui quase sem treino), ambos são assolados por fortes emoções: amor e raiva. Anakin sente amor por Padmé e raiva pela morte da sua mãe e Luke sente amor pelos seus amigos e raiva pela morte dos seus tios, ambos vêm essas emoções utilizadas contra si na tentativa de os persuadir para o Lado Negro da Força e ambos são salvos pela compaixão que sentem. Luke pela compaixão pelo seu pai, não o matando quando teve oportunidade e Anakin pela compaixão pelo seu filho, não deixando que o Imperador o matasse.

Jogos[editar | editar código-fonte]

A série Star Wars teve mais de 150 jogos, incluindo, praticamente todas a plataformas. O primeiro jogo foi Star Wars: The Empire Strikes Back feito para a plataforma Atari 2600. A partir daí vieram outros jogos como Star Wars, feito para diversas plataformas. Ainda há jogos de RTS como Star Wars: Empire at War e de celulares, como Star Wars: Battlefront Mobile. Dia 25 de julho de 2013, o jogo online Club Penguin fez uma festa chamada Star Wars - A invasão.

Blu-Ray[editar | editar código-fonte]

George Lucas confirmou durante a convenção "Star Wars Celebration V" (que decorreu em Agosto de 2010) que irá relançar toda a saga em Blu-Ray. Em janeiro de 2010, o presidente da Fox, Mike Dunn, anunciou que os filmes serão lançados em setembro de 2011. Os discos vão incluir documentários, entrevistas, cenas apagadas e outras filmagens inéditas.[18]

3D[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2010, a Lucasfilm confirmou que iria converter todos os seis filmes da saga Star Wars em 3D. Segundo a produtora, todos os episódios seriam relançados nos cinemas neste formato, começando por Star Wars Episódio I: A Ameaça Fastasma, cuja reestreia aconteceu em 10 de fevereiro de 2012, nos Estados Unidos.[19] Um porta-voz da produtora informou que a ideia é lançar os filmes amplamente e possivelmente na maior parte dos territórios ao mesmo tempo. A distribuição seria novamente da Fox.[20] Em agosto de 2012, a Lucasfilm anunciou através do Facebook que os Episódios II e III, seriam relançados em 2013. Ataque dos Clones tinha sua estréia marcada para 20 de setembro de 2013, e A Vingança dos Sith, viria semanas depois, em 11 de outubro de 2013.[21]

Apesar das expectativas, a conversão do Episódio I para o formato 3D não agradou os fãs, o que resultou num baixo retorno financeiro e críticas ao resultado final.

Em Janeiro de 2013 a Disney cancelou o lançamento dos Episódios II e III para focar esforços nos novos episódios da franquia.[22]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. Saga "Star Wars" completa 35 anos. Globo Comunicação e Participações S.A.. Página visitada em 4 de janeiro de 2013.
  2. "Star Wars - Box Office History". The-numbers.com
  3. "A Lucasfilm foi vendida a preço de banana". Coruscant Daily
  4. PPróximo "Star Wars" sai em dezembro de 2015, Diário de Notícias
  5. a b c Star Wars Episode IV - A New Hope [DVD]. 20th Century Fox.
  6. a b Star Wars Episode I: The Phantom Menace [DVD]. 20th Century Fox.
  7. Star Wars Episode II: Attack of the Clones [DVD]. 20th Century Fox.
  8. a b Star Wars Episode III: Revenge of the Sith [DVD]. 20th Century Fox.
  9. a b Star Wars Episode V: The Empire Strikes Back [DVD]. 20th Century Fox.
  10. a b Star Wars Episode VI: Return of the Jedi [DVD]. 20th Century Fox.
  11. Lucas, George. (2004). Comentários do DVD Star Wars Episode IV - A New Hope. [DVD]. 20th Century Fox
  12. Arnold, Gary (26 de janeiro de 1997). "THE FORCE RETURNS: `Star Wars' Special Edition features some new tinkering but same old thrills". The Washington Times
  13. "Episode III Release Dates Announced". StarWars.com, 5 de abril de 2004. Arquivado do original em 15 de abril de 2008
  14. "Star Wars plot summary". Ruined Endings
  15. IMDB entry for Clive Revill
  16. Arnold,Gary (janeiro de 1997). O Retorno da Força:Edição Especial de Star Wars trás novas cenas,mas continua com a mesma diversão. The Washington Times. Página visitada em 28 de março de 2008.
  17. Film History of the 1970s (em inglês)
  18. Blu-rays de Star Wars têm data de lançamento. Omelete.
  19. Star Wars em 3D recebe data de estreia nos Estados Unidos. Uol.
  20. A saga "Star Wars" será relançada em 3D, a partir de 2012. Uol.
  21. Episódios II e III de 'Star Wars' em 3D estreiam em 2013 nos cinemas. G1.
  22. Lucasfilm cancela relançamento em 3D dos episódios II e III.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


|}|}|}