Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Star Wars Episode IV: A New Hope
Star Wars
Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança
(A Guerra das Estrelas)
 (PT)
Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança
(Guerra nas Estrelas)
 (BR)
 Estados Unidos
1977 • cor • 121 min 
Direção George Lucas
Produção Gary Kurtz
Roteiro George Lucas
Elenco Mark Hamill
Harrison Ford
Carrie Fisher
Alec Guinness
Kenny Baker
Anthony Daniels
Peter Cushing
David Prowse
Peter Mayhew
Gênero Aventura
Ficção Científica
Idioma Inglês
Música John Williams
Cinematografia Gilbert Taylor
Edição Richard Chew
Paul Hirsch
Marcia Lucas
Estúdio Lucasfilm
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 25 de Maio de 1977
Brasil 18 de Novembro de 1977[1]
Portugal 25 de Novembro de 1977
Orçamento US$ 11 milhões
Receita US$ 775.398.007[2]
Cronologia
Último
Último
Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith
Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Star Wars Episode IV: A New Hope (no Brasil e em Portugal, Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança), conhecido originalmente como Star Wars (no Brasil, Guerra nas Estrelas; em Portugal, A Guerra das Estrelas), é um filme americano, o primeiro da série a ser lançado, em 1977, e o quarto na ordem cronológica da trama. Foi a maior bilheteria daquele ano, arrecadando 775.398.007 dólares. A produção, que possui a 46ª maior bilheteria da história, é considerada por críticos como o marco de início da "Era dos Blockbusters" (em que o cinema hollywoodiano passaria a cada vez mais se voltar aos efeitos visuais, às grandes campanhas de marketing, ao merchandising, entre outras características).

O subtitulo Episódio IV: Uma Nova Esperança não constava originalmente; George Lucas nem acreditava que continuaria a história, e só foi acrescentado em 1981, depois do lançamento do episódio seguinte, O Império Contra-Ataca.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O "alto oficial" do Império Galáctico, Darth Vader, vai atrás da senadora Princesa Leia Organa, sob 2 acusações: ela é parte da resistência ao Império, a Aliança Rebelde, e roubou planos do projeto secreto imperial, a Estrela da Morte. A nave de Leia é tomada em uma batalha, mas a Princesa coloca os planos na memória da unidade droide R2-D2 e esse, com seu parceiro C-3PO, entra num módulo de escape que cai no planeta deserto Tatooine.

Em Tatooine ,R2 e C-3PO se separam e caminham pelos desertos secos de Tatooine, ambos são capturados pelos Jawas(que são pequenos seres encapuzados que vivem em Tatooine capturando droides perdidos ou quebrados e vendendo em povoados e fazendas), que os vendem a Owen Lars e seu sobrinho, Luke Skywalker. Ao limpar R2, Luke descobre uma mensagem de Leia. Ela é destinada a Obi-Wan Kenobi e Luke se lembra de Ben Kenobi, ermitão que vive nas montanhas, Luke é um jovem que sempre quis sair de Tatooine e ver o universo, mas seu tio Owen sempre o impediu de ir pois temia que fica-se igual ao seu pai [[Anakin Skywalker]], R2-D2 foge durante a noite em busca de Obi-Wan Kenobi. Luke e C-3PO saem em sua busca mas são atacados pelo Povo da Areia . Obi-Wan Kenobi, conhecido por Ben Kenobi, aparece e salva Luke e os dróides.

Ben Kenobi assiste a mensagem de Leia e decide ajudá-la, mas Luke se recusa a viajar até Alderaan. Ao retornar para casa descobre que seus tios Owen e Beru foram mortos por Stormtroopers do Império, não lhe restando alternativa a não ser ajudar Ben Kenobi. Kenobi, Luke e os dróides vão até o espaço-porto de Mos Eisley em busca de um piloto que os leve até Alderaan. Lá encontram Han Solo e Chewbacca que aceitam o serviço. As tropas imperiais tentam impedir a fuga, mas a Millennium Falcon, nave de Han Solo, consegue escapar por ser uma nave extremamente veloz.

Durante a viagem até Alderaan, Kenobi começa a ensinar Luke sobre as técnicas Jedi. A princesa Leia é torturada na Estrela da Morte para confessar o local da base rebelde, mas diante de sua resistência, o oficial do império Tarkin e Darth Vader decidem explodir o planeta Alderaan, demonstrando o poder de fogo da Estrela da Morte. Ao chegarem até o que sobrou do planeta, a Millennium Falcon é atraída para a Estrela da Morte. Os tripulantes se escondem no compartimento de carga, usado por Solo para transporte de mercadorias contrabandeadas.

Dentro da Estrela da Morte, eles conseguem se disfarçar de Stormtroopers e localizam a princesa, enquanto Ben Kenobi desativa o raio trator que impede a decolagem da nave. Enquanto Solo, Luke, Chewbacca e os dróides libertam a princesa e fogem para a nave, Ben Kenobi enfrenta Darth Vader, seu antigo aprendiz. Kenobi é morto por Vader e a Millennum Falcon escapa. Entretanto o Império rastreia a nave para descobrir o local da base da Aliança Rebelde que esta escondida em uma lua do planeta Yavin.

Sabendo que a fuga foi facilitada, os rebeldes preparam um ataque à Estrela da Morte com base nos planos escondidos em R2-D2. Naves rebeldes, como a X-Wing, atacam a Estrela da Morte. Luke, com ajuda de outros pilotos rebeldes como Biggs e Wedge enfrentam Tie Fighters do império. Han Solo, que havia desistido de participar do ataque, volta em última hora para proteger Luke do ataque da nave de Darth Vader. Luke consegue atingir o alvo de apenas 2 metros sem ajuda do computador da nave. A Estrela da Morte explode, mas Vader escapa. Luke, Solo e Chewbacca são condecorados pela princesa Leia.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Mark Hamill Luke Skywalker
Harrison Ford Han Solo
Carrie Fisher Princesa Leia
Alec Guinness Obi-Wan Kenobi
David Prowse Darth Vader
Anthony Daniels C-3PO
Kenny Baker R2-D2
Peter Cushing Grand Moff Tarkin
Peter Mayhew Chewbacca
James Earl Jones Darth Vader (voz)

Produção[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

George Lucas, criador de Star Wars, era um dos diretores da nova geração do cinema americano nos anos 70, juntamente com Francis Ford Coppola, Steven Spielberg, Martin Scorsese e Brian de Palma. Após o sucesso de American Graffiti, Lucas conseguiu convencer a Fox a financiar o filme, conseguindo uma verba de US$ 8,25 milhões. Entretanto, antes disso, vários estúdios já tinham recusado o filme. Para impressionar os executivos da Fox, Lucas contratou Ralph MacQuirre, designer da Boing, para desenhar as cenas a partir do roteiro. Lucas exigiu em seu contrato que as possíveis sequências do filme seriam realizadas por ele, além de ter garantido os direitos de merchandising sobre a obra. A Fox, não imaginando o sucesso do filme, concordou com Lucas, que também não esperava, naquele momento, que o filme se tornasse um divisor de águas da indústria cinematográfica americana.

Durante a elaboração do roteiro de Star Wars, Han Solo chegou a ser um alienígena verde e Luke um General de 60 anos de idade. O sobrenome original de Luke, (nome obviamente escolhido devido ao nome do diretor) era Starkiller, alterado para Skywalker no roteiro final. Devido a grandiosidade do roteiro, Lucas dividiu a história em 6 partes, começando a partir da 4º parte, considerada mais viável economicamente e de maior apelo ao público.

Lucas opta por escolher um elenco desconhecido para o longa, desagradando o estúdio. Harrison Ford, que já era conhecido, foi inicialmente chamado apenas para participar dos testes de elenco. Vários atores como Kurt Russell fizeram testes para o papel de Solo. Mark Hamill era conhecido por seu papel em uma série de televisão e Carrie Fisher era filha de artistas consagrados de Hollywood, mas também era desconhecida. Peter Mayhew foi escolhido para o papel de Chewbacca devido a sua altura (2,20 m). Kenny Baker, um comediante anão, faria R2-D2 e o artista mímico Anthony Daniels, seria C-3PO. David Prowse, com seus 2 metros e corpo atlético seria Darth Vader. Mas a voz de Vader ganharia a interpretação de James Earl Jones, ator reconhecido do teatro e que mais tarde trabalharia novamente com Harrison Ford na série "Jack Ryan: Jogos Patrióticos e Perigo Real e Imediato", interpretando o almirante Jim Greer. Para viver Obi-Wan Kenobi, o famoso ator britânico e vencedor do Oscar por "A Ponte do Rio Kwai", Alec Guinness fora chamado por Lucas para dar credibilidade ao filme.

O início das filmagens ocorreu na Tunísia, em pleno deserto do Saara. Ao mesmo tempo, nos estúdios Elstree em Londres, os cenários gigantescos da Estrela da Morte e das naves, era construído. Nos Estados Unidos, a ILM (Industrial Light & Magic), empresa fundada por Lucas, começava a preparar os modelos, miniaturas e equipamentos para criar os efeitos especiais. Na Tunísia, logo no início das filmagens sob um calor de 40º, o cenário do filme do planeta Tatooine é destruído por uma tempestade. Problemas com R2-D2 são corriqueiros. O ator Anthony Daniels se machuca com a armadura de C-3PO antes das filmagens.

Após semanas na Tunísia, as filmagens passam para Londres. Lucas enfrenta diversos problemas como a interrupção das filmagens às 17h30 todos os dias, devido as normas do sindicato inglês, as constantes brincadeiras dos atores durantes as filmagens, as discussões com a equipe técnica do estúdio inglês e a pressão do estúdio Fox pelo término das filmagens. Na Fox, apenas Alan Ladd Jr., executivo que contratou Lucas, ainda acreditava no sucesso de Star Wars. Nesse momento os técnicos ingleses chegavam a perguntar aos atores "que filme era aquele, com tantas babaquices e coisas sem sentido", segundo o documentário "Império de Sonhos". Mal sabiam que estavam participando do filme que mudaria a história do cinema e que revolucionária a forma de se fazer filmes.

Após as filmagens em Londres, Lucas se concentra na produção dos efeitos do filme e na montagem. O primeiro corte de Star Wars foi um desastre, segundo Lucas, obrigando-o a demitir o editor e contratar uma nova equipe de edição. A ILM, nesse momento, só tinha produzido 4 tomadas para o filme, sendo que todas foram descartadas por Lucas. Com o prazo se esgotando, Lucas assume o controle da ILM. Para mostrar aos técnicos o que ele desejava em termos de ação e velocidade para as cenas de batalha espacial, recorreu a filmes de combates aéreos da Segunda Guerra Mundial. Para a trilha sonora, Lucas contratou John Williams, compositor já reconhecido por trabalhos como Tubarão de Steven Spielberg. A trilha é gravada pela Orquestra Sinfônica de Londres. Na primeira exibição do filme ainda não finalizado, a executivos da Fox, alguns chegaram a chorar e reconhecer que Star Wars modificaria história do cinema.

Com o atraso na produção do filme, a estréia programada para dezembro de 1976 fora adiada para 25 de maio de 1977. A princípio, em torno de apenas 40 cinemas aceitaram exibir o filme. Muitos críticos e executivos esperavam o fracasso do filme nas bilheterias e Lucas não imaginava o que estaria por vir. A campanha de markting bem sucedida nos meses ateriores com a exibição de traillers, a venda de produtos e difusão do filme entre entusiastas de ficção científica e histórias em quadrinhos, alavancou o filme e filas imensas se formaram no dia de estréia. Nas primeiras semanas, Star Wars já batia todos os recordes de bilheteria, tornando-se um estrondoso sucesso de público e de crítica.

Star Wars foi indicado a diversos prêmios Óscar, inclusive Melhor Filme, ganhando praticamente todos prêmios técnicos como efeitos sonoros, efeitos visuais, edição, de um total de 7 estatuetas. O sucesso de bilheteria pelo mundo todo garantiu a Lucas as condições financeiras para produzir a sequência da trilogia, O Império Contra-Ataca e depois O Retorno de Jedi. Star Wars revolucionou o cinema e a forma de se fazer filmes. Surge aqui o conceito de blockbuster (filme arrasa-quarteirão) com grandes bilheterias e orçamentos. O público jovem era o novo alvo da indústria. As inúmeras técnicas criadas pela ILM revolucionaram a indústria de efeitos especiais no cinema, dando origem a outras divisões como Skywalker Sound, THX, Pixar, entre outras.

George Lucas, com Star Wars, tornara-se o cineata independente de maior sucesso do cinema. Lucas colocou praticamente todo dinheiro ganho no primeiro filme na produção de O Império Contra-Ataca, não se rendendo ao poder dos estúdios. Na verdade, Lucas foi responsável por revitalizar a força daquilo que ele sempre combateu como cineasta independente. A partir desta trilogia, todo um universo de produtos foi desenvolvido, como história em quadrinhos, desenhos animados, brinquedos, roupas, etc. Star Wars se tornou uma febre mundial e mesmo após 30 anos de seu lançamento, em 2007, a franquia continua forte. O lançamento recente dos últimos 3 filmes da série alavancaram mais ainda o que já era um sucesso, conquistando uma nova geração de fãs. Definitivamente, George Lucas mudou o cinema, mas mais do que isso, mudou a cultura ocidental, sendo Star Wars objeto até de livros sobre filosofia e ciências.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

3D[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2010, a Lucasfilm anunciou que todos os seis filmes da saga Star Wars seriam convertidos em 3D e relançados nos cinemas em ordem cronológica. Começando por A Ameaça Fantasma, que teve seu relançamento em 2012.[3] Uma Nova Esperança deverá ter sua reestreia em 2014.

Referências

  1. Star Wars (1977). IMDB.
  2. Star Wars (1977). Box Office Mojo.
  3. UOL (29 de setembro de 2010). A saga "Star Wars" será relançada em 3D, a partir de 2012. Página visitada em 13 de fevereiro de 2011. "A Lucas Film anunciou [...] que vai converter a saga "Star Wars" em 3D [...] começando pelo "Episódio 1 [...] ", cuja reestreia foi em 2012."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]