Terminator 2: Judgment Day

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Entretenimento.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2014).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Terminator 2: Judgment Day
O Exterminador Implacável 2: O Dia do Julgamento (PT)
O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (BR)
Terminator2poster.jpg
 Estados Unidos
1991 • Cor • 137 min 
Direção James Cameron
Produção James Cameron
Stephanie Austin
B.J. Rack
Gale Anne Hurd
Mario Kassar
Roteiro James Cameron
William Wisher Jr.
Elenco Arnold Schwarzenegger
Linda Hamilton
Edward Furlong
Robert Patrick
Género Ficção científica
Idioma Inglês
Música Brad Fiedel
Cinematografia Adam Greenberg
Edição Conrad Buff
Mark Goldblatt
Richard A. Harris
Estúdio Carolco Pictures
Lightstorm Entertainment
Le Studio Canal+
Distribuição TriStar Pictures
Lançamento Estados Unidos 03 de julho de 1991
Brasil 30 de agosto de 1991
Orçamento US$ 102 milhões
Receita US$ 519.843.345
Cronologia
Último
Último
The Terminator
Terminator 3: Rise of the Machines
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

The Terminator 2, também conhecido como T2 (no Brasil: O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final / em Portugal: O Exterminador Implacável 2: O Dia do Julgamento) é um filme norte-americano de 1991, continuação da ficção de James Cameron, The Terminator, de 1984. É mais cara (o primeiro filme a custar 100 milhões de dólares), mais ambiciosa (uma revolução em efeitos especiais) e mais bem-sucedida (rendeu 520 milhões)produção para um longa até 1991. O filme marcou época e é até hoje listado entre os melhores filmes de ficção científica e ação de todos os tempos. Em todo o seu enredo, procura fazer com que as pessoas entendam o valor da vida humana.

É considerada uma das melhores e mais bem-feitas sequencias de um filme hollywoodiano. Na época, a evolução nos efeitos especiais foi possível graças ao patrocínio da Pepsi, cujo investimento foi revertido em marketing pesado em algumas tomadas do filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Depois de falhar em tentar matar Sarah, a Skynet envia um androide modelo T-1000 para matar John Connor. Em contrapartida, a resistência envia um modelo T-800(o mesmo do primeiro filme), que foi capturado e reprogramado para proteger John. A maior singularidade no T-1000 é o fato de ser um protótipo avançado de liga polivalente mimética (como descrito pelo protetor de John numa cena), ou seja, metal liquido, podendo mudar de forma adquirindo a aparência de outras pessoas, transformando partes do seu corpo em lâminas e armas cortantes, sendo bem mais difícil sua destruição. O T800 adentra em um bar chamado O Curral, roubando as vestimentas e a moto de um gangster e parte em direção a John Connor. Em contrapartida, o T1000 pega o uniforme e a viatura de um policial, após mata-lo, e, através do computador da viatura, descobre o endereço de John. Pouco antes de chegar na residência dos padrastros de John,0 T1000 descobre que o garoto saiu com sua moto e que o T800 esteve lá pela manha, também atrás de Connor.

Descobrindo que John e seu amigo estão em um Shopping, os dois exterminadores vão para lá. Vendo que o T1000 estava a sua procura, com disfarce de policial, John adentra em uma área do shopping exclusiva para funcionários, ficando entre os dois exterminadores. Portando uma calibre 12, o T800 leva vantagem, conseguindo, com vários tiros, derrubar o T1000, enquanto John foge para o estacionamento. Mas quando os cartuchos se esgotam, o T1000 consegue se livrar do t800, indo ao estacionamento, perseguindo John, que fugia em uma moto. Apoderando-se de uma carreta, o T1000 persegue John pelas ruas de Los Angeles, enquanto o T800 os segue com sua moto, já recuperado do confronto com o T1000. Depois, em uma arriscada manobra, John é apanhado pelo T800 e vê sua moto sendo destruída pela carreta, logo, o T800 atinge com a espingarda o pneu da carreta, fazendo-a tombar e explodir, possibilitando a fuga para fora da cidade. O T1000 sai dentre os destroços, e com sua poliliga mimética, recupera-se da explosão. Depois, John ordena ao exterminador que pare a moto, descobrindo que sua mãe nunca mentiu sobre os exterminadores e decepcionando-se por não ter acreditado nela. Também descobre, através de uma ligação, que seus padrastros estavam mortos, onde o T1000 os matou, esperando Connor em sua casa, disfarçando-se como sua madrasta. O exterminador, vendo que Connor não viria, muda seus planos e vai ao hospital de Pescadero, onde Sarah Connor está internada. John, percebendo que o exterminador T800 fora enviado por ele mesmo 35 anos no futuro, deve seguir fielmente suas ordens, então Connor ordena que o exterminador o ajude no resgate de sua mãe, no hospital. Chegando lá, John ordena ao T800 que não mate ninguém. Enquanto dentro do hospital, Sarah, que antes tinha atacado o Dr Silbermann, que negou o direito de ver seu filho, fingiu estar desligada da realidade, nem mesmo quando um policial mostrou fotos do exterminador no shopping e as fotos da delegacia do massacre de 1984, demonstrou consciência. Mas era só fingimento, escondendo um clipe em sua boca, que fora usado para abrir a porta onde estava presa, indo em direção a Silbermann, quebrando seu braço e chantageando os guardas do hospital a abrirem as portas, caso eles negassem, ela injetaria veneno com uma seginga em Silbermann. Mas a mulher perde toda a sua consciência, quando, em sua fuga, se depara com o T800, que matou seu amado onze anos atrás. Nisso, John a tranquiliza, dizendo que vai ficar tudo bem, mas então que o T1000 vem em dreção a eles. Correndo para um elevador, o androide é baleado várias vezes pelo T800, na frente de Silbermann, que de uma vez por todas percebeu que Sarah contava a verdade. Conseguindo fugir, os três saem em direção ao Sul, e o T1000 vai para o departamento de polícia, apoderando-se de uma moto. Sarah xinga John, chamando-o de estúpido, fazendo o menino chorar, gerando dúvida no sistema do T800, sobre o motivo das pessoas chorarem. Os três vão a um velho amigo de Sarah, Enrique, que vive no Novo México, onde vive através do tráfico de armas. Sarah, sentada em uma mesa, tem uma visão de como seria sua vida com seu filho no momento da destruição de Los Angeles através da Skynet, resolvendo ir atrás de Miles Dyson, de quem o exterminador lhe deu informações detalhadas. Partindo sem contar nada a ninguém, ela deixa na mesa os dizeres No Fate, fazendo John e o exterminador preverem que ela ía matar Dyson. Os dois partem em direção a casa de Miles, e o exterminador alerta que o T1000 sabe o que ele sabe e que pode prever a ação, e diz também que matar Dyson pode gerar um futuro sem a guerra. John se irrita, xingando seu protetor, perguntando se ele ainda não aprendeu o valor da vida humana. Sarah dispara tiros de metralhadora por toda a casa de Dyson, atingindo-o no braço direito, e quando ía matar, descobre que não é uma assassina e cai em prantos, quando o exterminador e John entram, e Sarah percebe que seu filho estava lá para impedi-la e diz que o ama. Depois, toda a verdade é dita a Dyson sobre seu programa de computador, que se transformaria em um programa inteligente que viraria contra seu criador e mataria 3 bilhões de pessoas em um único dia, a Skynet. Depois, todos concordam que destruir o chip e o braço do primeiro exterminador e os cálculos da Skynet era o melhor a fazer. Sarah, devido a sua estadia no hospital, sendo rotulada como louca, se cobre de raiva ao saber que as provas da existência do exterminador foram escondidas. Para fazer Dyson acreditar em tudo, o T800 retira o tecido vivo de seu braço, mostrando um braço mecânico idêntico ao que existe na Cyberdine, empresa onde ele trabalha.

Indo os quatro, John, T800, Sarah e Dyson a Cyberdine, fazem um dos guardas de reféns, entrando nas instalações da empresa. Outro guarda ativa o sistema de defesa do predio e alerta a polícia que o cara do shopping está lá. Toda a polícia é mobilizada, enquanto o T1000, que chegou na casa de Dyson e viu todos os arquivos em chamas, ouve no rádio sobre a invasão da Cyberdine, indo para lá. Enquanto a polícia fecha o cerco, os quatro colocam vários barris de explosivos em várias salas de pesquisa do prédio. John alerta-os sobre a polícia,e o exterminador os distrai, pedindo para John confiar nele, no que diz respeito a mortes. Destrói vários carro com um lança granada e uma metralhadora giratória e não mata nenhum policial. Tropas especiais entram no prédio, ferindo mortalmente Dyson, que ordena que todos escapem, explodindo todo o prédio, com vários policias dentro, pondo fim a todas as pesquisas que levariam a criação da Skynet. Os três fogem em uma van, e o T1000 se apodera de um helicóptero, seguindo-os. Depois de ferir Sarah em uma troca de tiros, ele consegue tombar a van, mas bate na mesma com o helicóptero, fazendo-o explodir. Depois, apodera-se de uma carreta, matando o motorista e voltando a perseguir John, Sarah e o Exterminador. A carreta tinha uma carga de Nitrogênio líquido, onde em uma espetacular investida, o T800 a derruba, fazendo toda a carga escapar pela rua, congelando totalmente o T1000. Com um único tiro de pistola, dizendo o que John disse para fazer quando quiser matar alguém, Hasta La Vista, Baby, o T800 faz com que o T1000 se espedace em milhões de pedaços, mas o calor da explosão da carreta faz com que a liga mimética fique novamente em estado líquido, restaurando por completo o avançado androide. Com Sarah ferida, os três entram em uma empresa de fundição de aço, ocorrendo mais um duelo corporal entre os exterminadores, sendo, obviamente, vencido pelo lado mais moderno, o do T1000. Encurralando-os, Sarah atira com a espingarda no androide, possibilitando uma pequena fuga de John. Imobilizando-a,transformando seu dedo em algo pontiagudo, o T1000 usa da dor para que Sarah chame seu filho de volta, ela diz que não, e o androide é atacado pelo T800, onde Sarah foge e ocorre mais um confronto, onde o T800 é parcialmente exterminado. Sarah recarrega sua espingarda, e o T1000, disfarçando-se de Sarah, pede para John ajuda, mas a verdadeira Sarah aparece, atirando sete vezes no androide, empurrando-o para o tanque de ferro líquido. Mas quando ía derruba-lo, a munição acaba, T1000 restaura seu corpo, balançando com o dedo negativamente. Enquanto Sarah atirava no androide, o T800 recalibrou seus comandos com sua bateria alternativa, subindo, deitado, transportado por uma esteira, para o lugar da batalha. Chegando lá, T1000 ainda estava na beira do tanque de ferro fundido. O T800 atira então sua última bala, uma mini granada, deformando e derrubando o androide ao poço de metal líquido, exterminando-o. No mesmo lugar, é jogado o chip e o braço do primeiro exterminador, e o T800 diz que ainda há mais um chip, que também deve ser destruído. Ao ver John chorar, o exterminador compreende por que as pessoas choram, vendo que John tinha nele, a visão do pai que nunca teve. Sendo também destruído pelo metal líquido, nada no presente agora poderia levar a construção da Skynet, e Sarah diz que se uma máquina aprendeu o valor da vida humana, talvez os humanos também a compreendam.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1985, um ano depois do lançamento de The Terminator, Arnold Schwarzenegger perguntou à James Cameron se ele tinha planos para uma continuação. Cameron respondeu que havia imaginado uma sequência com dois Exterminadores, um mau, que seria reduzido a esqueleto igual o original, e um bom, que permaneceria com aparência humana, e teria uma relação estilo Shane com o jovem John Connor. O filme permaneceu em pausa por um tempo, por causa da carreira ocupada de Schwarzenegger e problemas com direitos da franquia, disputados pela distribuidora original Hemdale e a produtora Carolco. Após a Carolco comprar os direitos em 1990, Cameron enfim assinou para realizar Terminator 2 em Março de 1990, sem nem ter um roteiro pronto. O texto foi escrito ao longo de uma semana por Cameron e William Wisher, Jr em Maio, e Cameron imprimiu as últimas páginas do texto pouco antes de ir para o Festival de Cannes. A equipe recebeu o roteiro pronto em 3 de julho de 1990, exatamente um ano antes da data que Cameron havia estabelecido para a estreia do filme, que assim teria uma produção muito veloz apesar do escopo ambicioso. As filmagens duraram 171 dias, entre 9 de Outubro de 1990, e 28 de Março de 1991, primariamente na Califórnia mas também no Deserto de Mojave no Novo México. Judgement Day se tornou notável por seus efeitos visuais de computação gráfica feitos pela Industrial Light & Magic, com os estúdios de Stan Winston realizando efeitos práticos e de maquiagem.[1]


Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • BAFTA: Levou os prêmios de Som e Efeitos Especiais.

Sequências[editar | editar código-fonte]

Em 1996, Cameron dirigiu T2 3-D: Battle Across Time para uma atração do Universal Orlando Resort. Contando com Schwarzenegger, Furlong, Hamilton e Patrick em seus papéis em Terminator 2: Judgement Day, é uma espécie de mini-sequência, em que um Exterminador leva John para o futuro com a intenção de destruir a base da SkyNet.

No seu divórcio com James Cameron, Linda Hamilton pediu os direitos da franquia Terminator, que em seguida revendeu para Mario Kassar e Andrew Vajna da falida Carolco. A nova empresa da dupla, C2 Pictures, financiou o terceiro filme, Terminator 3: The Rise of the Machines, lançado em 2003. Dirigido por Jonathan Mostow e com apenas dois atores retornando, Schwarzenegger e Earl Boen - que faz breve participação como o Dr. Silberman - a história do terceiro filme se passa dez anos depois de Judgment Day, com John Connor (Nick Stahl) vivendo de forma nômade depois da morte de sua mãe, e dois exterminadores sendo enviados ao passado, um para proteger John e sua futura esposa e outro para matar os futuros membros da resistência humana.

A C2 também produziu uma série televisiva, Terminator: The Sarah Connor Chronicles, que durou duas temporadas entre 2008 e 2009. Se passando em uma cronologia paralela à de Rise of the Machines, a série tem Sarah (Lena Headey) e John (Thomas Dekker) viajando de 1999 para 2007 com uma Exterminadora programada para protegê-los, enquanto enfrentam novas máquinas enviadas pela SkyNet.

Em maio de 2009 foi lançado o quarto filme da série, Terminator Salvation. Produzido pela Halcyon Company, que comprou os direitos da C2 em 2007, e dirigido por McG, Salvation é o primeiro a se passar após o holocausto nuclear causado pela SkyNet, com John Connor (Christian Bale) conhecendo um homem misterioso que na verdade é um ciborgue, e a SkyNet buscando o jovem Kyle Reese (Anton Yelchin).

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Terminator 2: Judgment Day

Referências

  1. "Módulos Interativos"; Blu-Ray de Terminator 2: Judgment Day (Skynet Edition)