Batman (1989)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Batman
Batman-O Filme (PT/BR)
Batman ver2.jpg
 Estados Unidos
1989 • cor • 126 min 
Direção Tim Burton
Produção Peter Guber, Jon Peters, Benjamin Melniker, Michael Uslan
Roteiro Sam Hamm, Warren Skaaren
Baseado em Sam Hamm
Elenco Jack Nicholson, Michael Keaton, Kim Basinger
Género Ação e fantasia
Idioma Inglês
Música Danny Elfman, Prince (canções)
Edição Ray Lovejoy
Estúdio Warner Bros., PolyGram Filmed Entertainment, The Guber-Peters Company
Distribuição Warner Bros.
Lançamento Estados Unidos 23 de Junho de 1989
Orçamento US$ 35 milhões
Receita US$ 411.348.924
Cronologia
Último
Último
Batman Returns (1992)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Batman é um filme norte-americano de 1989[1] , baseado no personagem da DC Comics com o mesmo nome, dirigido por Tim Burton. O filme é estrelado por Michael Keaton no papel principal, junto com Jack Nicholson, Kim Basinger, Robert Wuhl e Jack Palance. O filme, em que Batman lida com a ascensão de um criminoso fantasiado conhecido como "O Coringa", é o primeiro da série de filmes Batman da Warner Bros..

Depois que Burton foi contratado como diretor, Steve Englehart e Julie Hickson escreveu tratamentos para o filme antes de Sam Hamm escrever o primeiro roteiro. Batman não teve seu financiamiento de produção aprovado, até depois do sucesso de Beetlejuice (1988) de Burton. Uma lista contou com vários atores considerados para o papel de Batman. Nicholson aceitou fazer o papel do Coringa, sob condições estritas, que ditou um alto salário, uma parcela dos lucros de bilheteria, e seu cronograma de filmagem.

As filmagens ocorreram no Pinewood Studios entre outubro de 1988 e janeiro de 1989. O orçamento encaminhado foi de $ 30 milhões a 48 milhões de dólares, enquanto o 1988 Writers Guild of America forçou gravemente Hamm a abandonar. O roteiro foi reescrito sem créditos realizado por Warren Skaaren, Charles McKeown e Jonathan Gems. Batman foi um sucesso financeiro e crítico, ganhando mais de US $ 400 milhões no total de bilheterias. O filme recebeu várias indicações ao Saturn Award e uma indicação ao Globo de Ouro, e ganhou um Oscar. Ele também inspirou a premiada série animada, Batman: The Animated Series, abrindo o caminho para o DC Animated Universe, e influenciou Hollywood na mercadologia moderna e técnicas do desenvolvimento do gênero de filmes de super-heróis.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Quando criança, Bruce Wayne presenciou o assassinato de seus pais por um jovem criminoso chamado Jack Napier. Wayne jurou proteger e livrar a cidade de Gotham City dos criminosos. Anos mais tarde, tornou-se o lendário Batman, um ser fantasiado de morcego que assombra criminosos e auxilia a polícia local a desvendar diversos crimes. Paralelo a isto, Wayne mantém sua imagem pública como o dono bilionário da Wayne Enterprises.

Gotham City encontra-se sob controle do chefe do crime Carl Grissom. E, apesar dos esforços do promotor Harvey Dent e do comissário James Gordon, a polícia local foi tomada pela corrupção. O repórter Alexander Knox e a sensual fotógrafa Vicki Vale passam a investigar os rumores sobre uma sombria figura vestida de morcego que anda aterrorizando os criminosos da cidade.

Eis então que surge a figura de Jack Napier, que possui ligação com Carl Grissom. Durante um de seus crimes, Napier acaba sendo atingido por uma bala e cai em um tonel contendo uma desconhecida substância química. Mais tarde, Napier se transforma no palhaço Coringa, um psicopata que planeja diabólicas formas para aterrorizar Gotham City e seus habitantes, e somente Batman é quem poderá detê-lo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel Dublador
Michael Keaton Batman/Bruce Wayne Nilton Valério
Jack Nicholson Coringa/Jack Napier Allan Lima(VHS) e Darcy Pedrosa(Globo)
Kim Basinger Vicki Vale Juraciara Diacovo(VHS) e Mônica Rossi(Globo)
Robert Wuhl Alexander Knox
Pat Hingle Comissário Gordon
Billy Dee Williams Harvey Dent
Michael Gough Alfred Pennyworth
Jack Palance Carl Grissom
Jerry Hall Alicia Hunt
Tracey Walter Bob
Lee Wallace Prefeito William Borg
William Hootkins Max Eckhardt

Dificuldades para o papel principal[editar | editar código-fonte]

O ator Michael Keaton que fez o Batman em 1989, e na sequencia em 1992, na verdade não foi a primeira opção do diretor Tim Burton para o papel, anteriormente Burton também havia considerado vários outros atores, que acabaram não podendo fazer o papel. Um deles foi Mel Gibson, que chegou a aceitar o convite verbalmente, mas não pôde assinar o contrato por estar envolvido nas filmagens de "Máquina Mortífera 2". Outros atores também cotados na época para o papel de Batman foram: Alec Baldwin, e Charlie Sheen, e o novato Pierce Brosnan, que chegou a fazer testes e foi aprovado por Burton, porém foi rejeitado pelos produtores. O ator Ray Liotta revelou em 2011 que também havia sido cotado para o papel de Batman em 1989. Segundo Liotta, Tim Burton o chamou para uma conversa sobre Batman, depois de o ter visto atuando no filme "Something Wild" ("Totalmente Selvagem") de 1986, mas o ator acabou recusando o papel por achar que interpretar um personagem que anda vestido de morcego usando uma capa, não faria bem para sua imagem de ator sério (Fonte: [1] ). Depois disso, por sugestão de um dos envolvidos no filme, Tim Burton acabou chamando Michael Keaton, com quem também já havia trabalhado em "Beetlejuice", e que até então era mais conhecido por papeis de comédia. Para viver Batman, Keaton teve de treinar kickboxing por dois meses para poder dispensar os dublês e atuar na maioria das cenas de luta.

Notas de produção[editar | editar código-fonte]

  • O filme foi lançado no ano do aniversário de 50 anos do Batman.
  • O fato de Tim Burton ter escolhido o ator Michael Keaton para interpretar Bruce Wayne e Batman causou polêmica entre os fãs de quadrinhos, e os estúdios da Warner Bros receberam mais de 50 mil cartas de protesto. O motivo para isso era que na época Michael Keaton era mais conhecido por papeis em filmes de comédia, e tinha pouca altura e físico em comparação ao Batman dos quadrinhos. O problema com a altura foi resolvido posicionando os atores durante as filmagens, de modo que Keaton parecesse ser um pouco mais alto. Para resolver a questão do aspecto físico que o ator apresentaria quando usasse o uniforme do Batman, foi criada uma armadura (que na história do filme era a prova de balas), no lugar do colante cinza que era usado nos quadrinhos e na série de TV com Adam West.
  • A história em quadrinhos "The Case of the Chemical Syndicate" de 1939, onde Batman faz sua 1ª aparição, tem alguns pontos em comum com o filme de 1989, pelo fato de Batman não se importar em matar seu oponente durante suas lutas, e também por Bruce Wayne ainda não possuir um físico tão musculoso, e ser bem mais magro, diferente de como o personagem ficaria conhecido posteriormente.
  • Também na história da década de 30, "The Case of the Chemical Syndicate", acontece uma situação bem parecida com a cena da queda no ácido de Jack Napier no filme de 1989, onde Batman luta com um bandido e por acidente faz com que ele caia dentro de um tanque de acido. Isso também acontece durante a origem do Coringa na história em quadrinhos de Alan Moore, "A Piada Mortal" publicada em 1988.
  • Em duas cenas o ator Michael Keaton aparece usando uma armadura de tamanho bem maior do que as usadas nas outras cenas do filme. A primeira cena ocorre depois que Batman salva Vicki Vale e a leva para Batcaverna, e se senta em frente ao monitor do seu computador. A segunda vez ocorre depois que o Batman explode a fábrica "Axis Química" com o Batmóvel, e em seguida o Coringa aparece em um helicóptero dizendo: "Não me pegou!". Nessas duas cenas Keaton aparece trajando uma armadura visivelmente maior, e de pescoço mais largo, e até um pouco desproporcional. Enquanto na maioria das outras cenas do filme (como na primeira aparição do Batman batendo em dois bandidos, nas cenas de perseguição no Batmóvel pelas ruas, e na torre da catedral de Gothan City) ele aparece usando outra armadura diferente, menor e mais adequada a seu tamanho e porte físico.
  • Na cena onde o Coringa encontra Vicki Vale no museu é mostrado um exemplar da revista Time Magazine com fotos tiradas por ela, porém o nome da personagem foi escrito errado na capa da revista, e aparece como "Vicky" ao em vez de "Vicki".
  • Inicialmente o personagem Alexander Knox iria morrer depois de ser atropelado acidentalmente por Vicki Vale, mas Burton e os envolvidos no filme gostaram do personagem e decidiram deixa-lo vivo.
  • No início do filme, o repórter Alexander Knox entra na sala de imprensa e é entregue a ele uma caricatura de um "homem morcego" usando um terno, satirizando os boatos das aparições do "morcego gigante" em Gothan City. A caricatura tem a assinatura de Bob Kane, que é o criador do personagem Batman.
  • Uma cena que estava no roteiro original, mas foi cortada do filme, mostrava que o dinheiro que o Coringa jogou para o povo na parada do bicentenário de Gothan, era falsificado, e tinha na verdade o rosto do Coringa no lugar do rosto de George Washington. Essa cena explicaria o fato do Coringa ter dito para Vicki Vale que queria o seu rosto nas notas de um dólar.
  • Havia uma cena que nunca foi filmada, e que estava presente somente no roteiro original do filme, que explicaria o porque da ausência da polícia quando o Coringa tomou o controle do desfile do bicentenário de Gothan City. Nessa cena seria mostrado que pouco antes da parada do bicentenário, haveria a inauguração de uma estátua do prefeito Borg, e que os capangas do Coringa haviam trocado a estátua por uma outra que representava o próprio Coringa (fazendo inclusive com que Borg tivesse um colapso durante a inauguração) e ao mesmo tempo a cena mostraria também que o Coringa e sua gangue haviam colocado sedativo no café do Departamento de Polícia de Gotham City.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora foi composta por Danny Elfman, que já havia trabalhado com Tim Burton em Pee-wee's Big Adventure e em Beetlejuice. Parte da trilha sonora foi composta por canções de Prince, escolhido pelos produtores do filme, Peter Guber e Jon Peters. Entretanto, a escolha desagradou o diretor Tim Burton, que rejeitou a idéia de seu filme ser comercial.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1990 (EUA)

Prêmio Saturno 1991 (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films, EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor ator (Jack Nicholson), melhor figurino, melhor filme de fantasia, melhor maquiagem e melhor atriz coadjuvante (Kim Basinger).

BAFTA 1990 (Reino Unido)

  • Indicado nas categorias de melhor ator coadjuvante (Jack Nicholson), melhor figurino, melhor maquiagem, melhor desenho de produção, melhor som e melhores efeitos especiais.

Globo de Ouro 1990 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor atuação de um ator em cinema - comédia/musical (Jack Nicholson).

People's Choice Awards 1990 (EUA)

  • Venceu nas categorias de filme favorito e filme dramático favorito.

Outros Batman[editar | editar código-fonte]

Batman teve três continuações: Batman Returns (1992), Batman Forever (1995), Batman and Robin (1997).

Batman Begins (2005), The Dark Knight (2008) e The Dark Knight Rises (2012) são três filmes de uma nova franquia iniciada em 2005 pelo cineasta Christopher Nolan com Christian Bale como Batman e não tendo quaisquer vínculos com os filmes anteriores da década de 90 iniciados no Batman de 1989.

Duas séries animadas - Batman: The Animated Series e The Adventures of Batman and Robin - foram criadas com o sucesso do filme.

Batman: Mask of the Phantasm, um filme animado spin-off da série animada, foi lançado em 1993.

Uma versão especial do filme em DVD, com dois discos, comentários e extras, foi lançada em outubro de 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Clássicos de 1989 Almanaque - Tribuna do Paraná