Gotham City

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mansão Wayne)
Ir para: navegação, pesquisa


Gotham City
Imagem interior do livro "Batman: City of Crime (2005)", mostrando a linha do horizonte de Gotham City.
Informações da Publicação
Publicado por DC Comics
Primeira Aparição Batman #4
Tipo Cidade
Criado por Bob Kane
Principais Representantes Bruce Wayne
Dick Grayson
Jason Todd
Tim Drake
Damian Wayne
Alfred Pennyworth
Jim Gordon
Coringa
Alan Scott
Renee Montoya
Locais Notáveis Mansão Wayne
Batcaverna
Asilo Arkham

Gotham City é uma cidade fictícia criada para as histórias em quadrinhos (ou banda desenhada) da DC Comics, apresenta cada vez mais semelhanças com grandes cidades do mundo onde existe altos índices de criminalidade e corrupção. Vários super-heróis tiveram aventuras nessa cidade, e seus três moradores mais famosos são Bruce Wayne (Batman), Alan Scott (o Lanterna Verde original) e Renee Montoya (a nova Questão).

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

O escritor Bill Finger comentou sobre o nome da cidade e do raciocínio para a mudança de localidade de Batman de Manhattan para uma cidade fictícia: "Originalmente, eu ia chamar Gotham City de "Civic City". Então eu tentei "Capital City ", então "Coast City ' . Então, eu folheava a lista telefônica e apareceu o nome de "Gotham Jewelers e disse: 'é isso', Gotham City. Nós não vamos chamá-la de Nova Iorque porque queremos que qualquer pessoa em qualquer cidade se identifique com ela[1] ."Gotham City havia sido um apelido bem conhecido da Cidade de Nova Iorque, mesmo antes de Batman #4[2] , o que explica o fato de "Gotham Jewelers" e muitas outras empresas em Nova York, tem a palavra "Gotham" no nome.

A primeira menção a uma cidade chamada Gotham nos Quadrinhos foi numa história do Mr. Scarlet da Fawcett Comics, criada por France Herron e Jack Kirby na revista Wow Comics #1, o historiador Greg Theakston observa que a história foi publicada no dia 13 de dezembro de 1940, pouco antes Batman #4 ser publicada[3] .

História ficcional[editar | editar código-fonte]

Em Swamp Thing # 53, Alan Moore escreveu uma história fictícia de Gotham City que outros escritores geralmente têm seguido. De acordo com o conto de Moore, um mercenário norueguês fundou Gotham City e os ingleses mais tarde assumiram o controle, uma história que se assemelha muito com a fundação de Nova York pelos holandeses (como Nova Amsterdã) e depois controlada pelos britânicos. Durante a Guerra da Independência dos Estados Unidos, Gotham City foi o local de uma grande batalha (em paralelo com a Batalha do Brooklyn e a Batalha de Long Island na Guerra de Indepência dos Estados Unidos). Rumores de que ela era um local de vários rituais de ocultismo.

Bairros[editar | editar código-fonte]

Sempre que um autor novo escreve, cria uma situação, um personagem, um bairro novo e dá um elemento a mais na cidade. Frank Miller criou um bairro na zona baixa, onde a prostituição, as drogas, violência e exploração são fatos cotidianos, como em todas as grandes cidades.

Gotham é uma cidade marcante pelo seu aspecto sombrio e cruel. Diferente de Metrópolis (a cidade do Super-Homem), que é desenvolvida e pacífica, Gotham tem um aspecto obscuro e sombrio, altos índices de criminalidade e o perigo rondando em cada esquina.

Devido aos hábitos noturnos de Batman, as aventuras ocorridas em Gotham se passam quase sempre à noite.

  • Centro Financeiro de Gotham
  • Baixa Zona Leste
  • Chelsea
  • Rio Leste
  • Bristol
  • Bryanttown
  • Bairro Chinês
  • Neville
  • Midtown
  • Cais (Zona Portuária)
  • Centro Novo
  • Bowery
  • Glendale
  • Evanstown
  • Irving Grove
  • Gotham Village
  • Sommerset
  • Scituate
  • Lyntown
  • Victoria Place
  • Little Sotckton
  • Manchester
  • Conventry
  • Charon

Na nova série, os bairros mudam e inclui um novo bairro ao Asilo Arkham, o Narrows, e um novo à mansão Wayne, o Palisades.

Pontos Turísticos e Outros[editar | editar código-fonte]

  • Memorial ao Monstro do Pântano
  • Memorial ao Lanterna Verde da SJA
  • Estádio dos Gotham Knights
  • Pântano da Chacina
  • Parque Robinson
  • Beco do Crime
  • Mansão Wayne (em inglês "Wayne Manor") é a residência pessoal de Bruce Wayne.[4] Abaixo dela, se encontra a Batcaverna[4] , que em muitas histórias tem como entrada um relógio, e como senha a hora de 10:47pm, a mesma em que Thomas e Martha Wayne faleceram. Em 2012, o site Huffingtonpost.com fez um cálculo de qual seria o valor da mansão, caso ela existisse na vida real, chegando ao valor aproximado de 32,1 milhões de dólares.[4]
  • Torre do Relógio foi a primeira base de operações do grupo de super-heroínas conhecidas como as Aves de Rapina.[5] Devido a eventos ocorridos no final da saga Jogos de Guerra (contada, no Brasil, nas páginas da revista do Batman) a Torre foi implodida.

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Jim Steranko. The Steranko History of Comics. [S.l.]: Supergraphics, 1970. 44 p. 0-517-50188-0
  2. Samuel Anderson Mackeever. Glimpses of Gotham ; and, City characters. [S.l.]: National Police Gazette Office, 1880.
  3. The Complete Jack Kirby 1940-41 (publicada pela Pure Imagination)
  4. a b c Cinema Terra (20/07/2012). Batman: site estipula valor da Mansão Wayne. Página visitada em 17/06/2013.
  5. Marcelo Forlani (04 de Outubro de 2005). Grandes eventos Marvel em outubro pela Panini. Página visitada em 17/06/2012.
Bibliografia
Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.