Koichi Wakata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Koichi Wakata

Astronauta da JAXA
Nacionalidade Japão japonês
Nascimento 1 de Agosto de 1963 (51 anos)
Saitama, Japão
Tempo no espaço 347d 08h 33m
Missões STS-72, STS-92, STS-119, Expedição 18, Expedição 19, Expedição 20, STS-127, Soyuz TMA-11M, Expedição 38, Expedição 39
Insígnia
da missão
Sts-72-patch.png Sts-92-patch.svg STS-119 patch.png ISS Expedition 18 patch.png ISS Expedition 19 Patch.png ISS Expedition 20 Patch.png STS-127 patch.png, Soyuz-TMA-11M-Mission-Patch.png ISS Expedition 38 Patch.png ISS Expedition 39 Patch.png

Koichi Wakata (Saitama, 1 de agosto de 1963) é um astronauta japonês veterano de dez missões espaciais, com quatro viagens à órbita terrestre realizadas nos ônibus espaciais e na nave russa Soyuz. Ele foi o primeiro japonês a comandar uma expedição na Estação Espacial Internacional, a Expedição 39, realizada entre março e maio de 2014.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em matemática, engenharia aeronáutica e engenharia aeroespacial, trabalhou como engenheiro de estruturas na Japan Airlines, até ser selecionado como astronauta-candidato pela NASDA (Agência Nacional de Desenvolvimento Espacial do Japão) – hoje JAXA (Agência de Exploração Aeroespacial do Japão ou Dokuritsu-gyōsei-hōjin Uchū Kōkū Kenkyū Kaihatsu Kikō, no original) – em 1992, sendo enviado para treinamento no Centro Espacial Lyndon Johnson, da NASA.

Foi ao espaço pela primeira vez em janeiro de 1996, como primeiro especialista de missão japonês, na STS-72 Endeavour, uma missão que recapturou no espaço um satélite japonês lançado dez meses antes e avaliou em órbita procedimentos e equipamentos a serem utilizados na construção da Estação Espacial Internacional.

Seu segundo voo foi em outubro de 2000, na STS-92 Discovery, que preparou as instalações da ISS para a utilização das expedições a serem realizadas à estação. Em dezembro do mesmo ano, foi destacado para a função de astronauta-instrutor em robótica da NASA.

Em julho de 2006 Wakata foi o comandante da décima missão NEEMO, uma expedição submarina de sete dias, realizada por astronautas no laboratório Aquarius, submerso na costa da Flórida. No mês seguinte, foi enviado à Cidade das Estrelas, na Rússia, para treinamento como engenheiro de voo nas naves Soyuz, em preparação para missões de longa duração na ISS.

Participou da Expedição 18 à ISS, que teve início em fins de 2008 e estendeu-se aos primeiros meses de 2009, fase na qual ele foi um residente da estação. Subiu à órbita junto com a tripulação da STS-119 Discovery, em 15 de março de 2009, participando do fim desta primeira expedição. Foi o primeiro japonês a tomar parte numa missão espacial de longa duração, integrando também como engenheiro de voo as Expedições 19 e 20, retornando à Terra em 31 de julho, junto com a tripulação da STS-127 Endeavour. Com isso, foi o primeiro e único astronauta a fazer parte da tripulação de cinco missões espaciais – duas em ônibus espaciais e três na ISS – sem voltar à Terra.[2]

Wakata voltou ao espaço em 7 de novembro de 2013 na nave russa Soyuz TMA-11M, para nova estadia de longa duração integrando a tripulação das Expedições 38 e 39. [3] Com o encerramento da Expedição 38 em março de 2014, na qual atuou como engenheiro de voo, ele assumiu o comando da Expedição 39, iniciada em seguida e com duração de dois meses, marcando a primeira vez que um astronauta japonês comandou uma expedição na ISS.[1] Wakata retornou à Terra em 14 de maio de 2014, após cerca de 188 dias em órbita, a bordo da TMA-11M.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Expedition 39 NASA. Visitado em 03/12/2013.
  2. STS-127/2JA FD 04 Execute Package NASA. Visitado em 13/11/2014.
  3. Station Home to Nine Residents NASA. Visitado em 02/12/2013.
  4. Expedition 39 Crew Returns to Earth After Six Months on Station NASA. Visitado em 13/11/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]