Língua tariana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tariana
Falado em: Brasil
Região: alto e médio Rio Uaupés no Amazonas
Total de falantes: ~ 430 (1996–2007)
Família: Aruaque
 Norte
  Alto Amazonas
   Nawiki Leste
    Tariana
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: tae

Tariana (ou Tariano) é uma língua aruaque (ou Maipureana) que está sob ameaça de extinção, sendo ainda falada ao longo do rio Uaupés, Amazonas, Brasil, por cerca de (hoje) 100 pessoas. Outras mais cerca de 1500 pessoas que vivem ao longo desse rio são Tarianas étnicos, mas não mais falam a língua.

Os povos Tariana e Tucano Leste são ecogâmicos e linguisticamente se consideram reciprocamente como falantes amigos como se fossem parentes de sangue. Porém, as línguas e as identidades tribais são adquiridas através pai de cada indivíduo e, assim, são separados, com exceção de um mínimo de palavras adquiridas (trocadas) por uma ou outra língua. Tradicionalmente, indígenas da região do rio Uaupés falam entre três e dez línguas além da sua natal, incluídas aí o espanhol e o português.

Os falantes de Tariana vieram trocando de língua, passando a falar o Tucano, que se tornou língua franca da região Uaupés por volta do final do século XIX. Chegando na região nos anos 1920, missionários Salesianos promoveram o uso exclusivo do tucano entre os índios com o objetivo de civilizá-los. Interesses econômicos também vieram a deslocar os pais de famílias de suas casas para trabalhar para brasileiros não ameríndios, o que levou a solapar a relação pais-filhos que mantinha viva a língua tariana. Em 1999 passaram a ser feitos esforços para ensinar tariana com segunda língua na escola secundária de Iauaretê. Turmas regulares para aprendizado de tariana existem nessa escola desde 2003.. [1]

Uma pesquisa sobre ariana, incluindo uma gramática e um dicionário Tariana-Português foram escritos por Alexandra Aikhenvald da Universidade La Trobe], na qual ela é especialista em línguas aruaques.

Escrita[editar | editar código-fonte]

Tariana usa o alfabeto latino com as seguintes características:

  • Vogais – a- a:- ã- e- e:- ẽ- i- i:- ĩ- ɨ- o- õ- u- u:
  • Consoantes – não tem as letras C, F, J, Q, V, X, Z; tem os grupos Dh, Kh, Mh, Nh, Ñh, Ph, Th, Wh, Tʃ

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Tariana tem um inventário de fonemas relativamente grande se comparado com outras línguas Uaupés (aruaques) tais como a baniua e a língua tucano. Tem um raro sistema de restrições que determina se os fonemas podem ou não estar no início ou no meio de quais tipos de morfemas (raízes, afixos, enclíticos) Por exemplo, o fonema [tʃ] pode ocorrer no início de raízes mas não em afixos ou enclíticos.

Nas tabelas que se seguem, letras em negrito indicam a ortografia usada por Alexandra Aikhenvald em sua gramática do Tariana. Transcrições IPA são indicadas quando há diferenças em relação à ortografia padrão..

Vogais[editar | editar código-fonte]

Tariana apresenta 6 vogais, todas as quais podem também ser nasalizadas, exceto [ɨ], ou longas, exceto [ɨ] e [ɵ], perfazendo um total de 15 sons:

Curta Nasal Longa
Anterior Central Posterior Anterior Central Posterior Anterior Central Posterior
Fechada i ɨ u ĩ ũ i: u:
Semifechada e o [ɵ] õ [ɵ̃] e:
Aberta a ã a:


Restrições fonéticas para presença de vogais

Fonema Início de raiz Início de afixo Início de enclítico Meio de raiz Meio de afixo Meio de enclítico Final de raiz Final de afixo ou enclítico
i + + + + + + + +
e + - - + + + + +
ɨ1 + - - - - - - +
o - - - + - + + + uma enclítica
u + - - + + + + +
a + + + + + + + +
i: + - - + - - - -
e: + - - + - - - -
u: + - - + - - + -
a: + - - + - - + -
ĩ - - - + - - + -
- - - + - - + -
õ2 - - - + - - + -
ũ + - - + - - - -
ã + - - + - - + -

1ɨ ocorre somente de enclítica argumentativa e na onomatopeia ɨhmeni "lamento". Também ocorre ocasionalmente como um alofone de i nas palavras: marawatimarawatɨ "tipo de farejar", hitísihitɨsi "choro", and -pitípitɨ "expulsar, enxotar". Sua ocorrência em Tariana é atribuída à influência da língua tucano.[2]
2õ somente ocorre em poucas palavras: tõkẽ "vaga-lume", siwirikõrena "tapiriri ( Tapirira guianensis- planta)", nuitõ "filha! (vocativo)", tõreta "enrolar nim tolo fino, como um cigarro". Também ocorre no início de substantivos de origem tucano. Ex.: Õrõreana). [3]

Consoantes[editar | editar código-fonte]

Tariana apresenta 24 consoantes e faz uma estranha distinção entre articulações dentais e palato-alveolares.

Bilabial Dental Alveolo-palatal Palatal Velar Glotal
Oclusiva Surda p t [t̺] k
Aspirada ph [pʰ] th [t̺ʰ] kh [kʰ]
Sonora b d [d̺] (g)
Aspirada sonora dh [d̺ʰ]
Fricativa s [s̺] h
Africada [t͡ɕ]
Nasal oclusiva Surda plana m n [n̺] ñ [ɲ]
Aspirada mh [mʰ] nh [n̺ʰ] ñh [ɲʰ]
Vibrante r [ɾ̺]
Lateral l [l̺]
Semivogal Surda plana w y [j]
Aspirada wh [wʰ]

O fonema /ɡ/ somente ocorre em palavras oriundas do português (Ex. nomes Graciliano, Gabriel). A tendência de incluir a oclusiva glotal /ʔ/ depois de um /a/ que termina uma palavra foi notada entre falantes jovens, o que deve ser uma influência da língua tucano..

Restrições fonéticas para a presença de consoantes

Fonema Início de raiz Início de afixo Início de enclítico Meio de raiz Meio de afixo Meio de enclítico Notas
p + + + + - -
ph + + - + + +
b + - + (+) somente em substantivos - - principalmente estrangeiras
t + + + + + +
th + + + + + +
d + + + + + +
dh (+) só raiz - (+) duas enclíticas - - - ocorre no início de palavras - resulta de metástese linguística c/ h-
k + + + + + +
kh + + + + - -
s + + + + + +
+ - - + - -
h + + + restrita - -
m + + + + + -
mh + (+) (+) duas enclíticas + - - Metáste com h-
n + + + + + +
nh + - + + - - Metáste com h-
ñ + - (+) enclítica - + uma enclítica
ñh + (duas raíses) - - + uma raiz - - somente três raízes
r + + + + + + nunca na posição inicial
l + - - + - -
w + + + + + +
wh + + - + - (+) uma enclítica Metáste com h-; no início ou no meio da palavra.
y + + + + + +

(+) indica que o fonema aparece em uma quantidade limitada de palavras.[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Aikhenvald, 2003. p. 6-9
  2. Aikhenvald, 2003. p. 32-33
  3. Aikhenvald, 2003. p. 33
  4. Aikhenvald, 2003. p. 31-32

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Aikhenvald, Alexandra (2003). A Grammar of Tariana. Cambridge University Press.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]