Maria de Betânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria de Betânia, identificada como sendo Maria Madalena, e sua irmã Marta
1620. Por Rubens, atualmente na Gemäldegalerie do Kunsthistorisches Museum, em Viena.

Maria, irmã de Marta ou Maria de Betânia é uma personagem do Novo Testamento da Bíblia e que aparece no episódio da vida de Jesus conhecido como Jesus na casa de Marta e Maria, relatado em Lucas 10:38-42. Ela é irmão de Marta e de Lázaro.

Relato bíblico[editar | editar código-fonte]

No trecho, Marta era a dona da casa em Betânia. A sua irmã, Maria, tendo segundo parece, a sua parte nas hospitaleiras preparações, ficava assentada aos pés do Jesus Cristo a ouvir-lhe os ensinamentos deixando Marta sobrecarregada com o trabalho. Marta queixa-se, então, e Jesus lhe responde ternamente. É o quarto evangelho que nos diz viverem estas mulheres em Betânia, relacionando Lázaro com elas, e nos mostra que esses três membros da casa eram estimados amigos de Jesus. As partes desempenhadas por Marta e Maria, no facto da morte e ressurreição de Lázaro (João 11:1-46), estão em notável concordância com o que delas afirma Lucas no capítulo 10.

Maria de Betânia, irmã de Marta, que ungiu com óleo os pés de Jesus 6 dias antes da Páscoa de 33 d.C. (João 12:3).

Durante a morte de Jesus, Maria de Betânia esteve aos pés da cruz, juntamente com outras mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, Salomé, Maria, mulher de Clopas e o apóstolo João (João 19:25).

Identificação com Maria Madalena[editar | editar código-fonte]

Maria de Betânia é, por vezes, identificada como Maria Madalena na tradição católica medieval, principalmente na arte cristã.[1] Um exemplo é a imagem de Rubens que ilustra este artigo.

Referências

  1. Schiller, Gertud, Iconography of Christian Art, Vol. I, 1971, pp 158-159, (English trans from German), Lund Humphries, London, ISBN 0853312702