Meme (Internet)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"O RLY?", um dos mais conhecidos memes de Internet

O termo Meme de Internet é usado para descrever um conceito que se espalha via Internet.[1] O termo é uma referência ao conceito de memes, que se refere a uma teoria ampla de informações culturais criada por Richard Dawkins em 1976 no seu livro The Selfish Gene.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Na sua forma mais básica, um Meme de Internet é simplesmente uma ideia que é propagada através da World Wide Web. Esta ideia pode assumir a forma de um hiperlink, vídeo, imagem, website, hashtag, ou mesmo apenas uma palavra ou frase. Este meme pode se espalhar de pessoa para pessoa através das redes sociais, blogs, e-mail direto, fontes de notícias e outros serviços baseados na web tornando-se geralmente viral.

Um meme de Internet pode permanecer o mesmo ou pode evoluir ao longo do tempo, por acaso ou por meio de comentários, imitações, paródia, ou mesmo através da recolha de relatos na imprensa sobre si mesmo. Memes de Internet podem evoluir e se espalhar mais rapidamente, chegando às vezes a popularidade em todo o mundo e desaparecendo completamente em poucos dias. Eles estão distribuídos de forma orgânica, voluntariamente, e peer-to-peer, ao invés de por meio predeterminado ou automatizado. Uma importante característica de um meme é poder ser recriado ou reutilizado por qualquer pessoa.

Seu rápido crescimento e impacto chamou a atenção de pesquisadores e da indústria [2] . Os pesquisadores criaram modelos para explicar como eles evoluem e prever quais os memes que vão sobreviver e se espalhar pela web. Comercialmente, eles são usados ​​ativamente no marketing viral, visto como uma forma livre de publicidade de massa. A comunidade da Internet em si tem cultivado métodos para estimular a geração e a divulgação de memes bem sucedidos (exemplos: TED Talks, digg, hashtags)[carece de fontes?].

O termo "meme" foi cunhado por Richard Dawkins em seu best-seller de 1976 "The Selfish Gene"[3] ou "O Gene Egoísta".

Usos[editar | editar código-fonte]

Relações públicas, publicidade e profissionais de marketing têm abraçado memes da Internet como uma forma de marketing viral e marketing de guerrilha para criar buzz marketing para seu produto ou serviço. Memes de Internet são usados em razão do seu custo-benefício, e porque eles são uma moda (às vezes auto-consciente), eles também são utilizados como uma forma de criar uma imagem de inteligência ou modismo.

Os comerciantes, por exemplo, usam memes da Internet para criar interesse em filmes que de outra forma não gerar publicidade positiva entre os críticos. O filme de 2006 Snakes on a Plane gerou muita publicidade através deste método[4] .

Usado no contexto de relações públicas, o termo seria mais um chavão publicitário de um meme próprio da internet, embora não haja ainda uma implicação de que o interesse em o conteúdo é para fins de trivialidades, coisas efêmeras, ou leviandade ao invés de simples publicidade e novidades.[5]

Uma forma comum de meme de internet é criada quando uma pessoa, empresa, grupo, musical, ou o gosto é promovido na internet com o valor da cultura pop. Sites de humor, por exemplo, estão entre os maiores utilizadores desse tipo de recurso cômico.

Tipos e composição[editar | editar código-fonte]

Os memes podem ser de vários tipos, como um desenho, geralmente em preto e branco. Alguns são caricaturas, como o Trollface[6] , \o/, alguns são "homens palitos", como o Fuck Yeah, e alguns são claramente uma fotografia adaptada para um desenho, como o Are You Serious Face[7] [8]

Também poder estar em forma de frases, geralmente acompanhada de um desenho, as frases são sujeitas à alterações e trocadilhos. Um exemplo é o Forever Alone, usado em situações de solidão ou desapontamento com a vida, que pode se tornar Forever a Scone, para efeito humorístico.[9]

Referências

  1. Dawkins, Richard (1989), The Selfish Gene (2 ed.), Oxford University Press, p. 192, ISBN 0-19-286092-5, http://books.google.com/books?id=WkHO9HI7koEC&pg=PA192, "We need a name for the new replicator, a noun that conveys the idea of a unit of cultural transmission, or a unit of imitation. 'Mimeme' comes from a suitable Greek root, but I want a monosyllable that sounds a bit like 'gene'. I hope my classicist friends will forgive me if I abbreviate mimeme to meme. If it is any consolation, it could alternatively be thought of as being related to 'memory', or to the French word même. It should be pronounced to rhyme with 'cream'." 
  2. Kempe, David and Kleinberg, Jon and Tardos. Maximizing the spread of influence through a social network ACM.
  3. Karl Hodge (10 de agosto de 2000). It's all in the memes The Guardian. Visitado em 2007-07-05.
  4. David Carr. Hollywood bypassing critics and print as digital gets hotter New York Times. Visitado em 2007-07-05.
  5. [1].
  6. Trollface / Problem? - Know Your Meme.
  7. Are You Serious Face / Seriously? - Know Your Meme.
  8. American Atheists Accepts the Meme.
  9. Forever Alone - Know Your Meme.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gerson, Jen. "Meme's the word." Toronto Star Tuesday, 22 de agosto de 2006. LIFE, page C01.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Meme (Internet)