Momeik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Momeik
Mong Mit (မိူင်းမိတ်ႈ)
Momeik está localizado em: Myanmar
Momeik
Localização em Myanmar
23° 7' N 96° 41' 4" E
País  Burma
Divisão Shan
População (2005)
 - Etnicidade shan
palaung
 - Religião Budismo

Momeik, também conhecida como Mong Mit (မိူင်းမိတ်ႈ) em shan, é uma cidade localizada às margens do rio Shweli, no norte do estado Shan em Myanmar (Birmânia).

História[editar | editar código-fonte]

Momeik, parte do estado de Hsenwi, foi fundada em 1238. Treze aldeias do Mogok Stone Tract foram dadas a Momeik em 1420 como recompensa por ajudar Yunnan na invasão de Chiang Mai. Em 1465, Nang Han Lung, a nora do saopha (sawbwa em birmanês) de Momeik, enviou rubis como tributo separado de Hsenwi e conseguiu manter as antigas possessões de Hsenwi até 1484, quando Mogok foi cedida aos reis birmaneses.[1] [2] Porém, foi apenas após 1597 que o saopha de Momeik foi forçado a trocar Mogok e Kyatpyin por Tagaung, e elas foram formalmente anexadas pelo édito real.[2] [3]

No início de 1542, quando o governante shan de Ava, Thohanbwa (1527-1543) juntamente com os saophas de Mohnyin, Hsipaw, Momeik, Mogaung, Bhamo e Yawnghwe vieram em auxílio de Prome contra os birmaneses, ele foi derrotado por Bayinnaung. Em 1544, Hkonmaing (1543-1546), saopha de Onbaung ou Hsipaw e sucessor de Thohanbwa, tentou recuperar Prome, com a ajuda de Mohnyin, Momeik, Monè, Hsenwi, Bhamo e Yawnghwe, mas foram derrotados pelo rei Tabinshwehti (1512-1550).[1]

Bayinnaung conseguiu em três campanhas, 1556-1559, derrotar os estados shan de Mohnyin, Mogaung, Momeik, Mong Pai (Mobyè), Saga, Lawksawk (Yatsauk), Yawnghwe, Hsipaw, Bhamo, Kalay, Chiang Mai e Linzin (Vientiane), antes de invadir a região dos rios Taping e Shweli em 1562.[1]

Um sino doado pelo rei Bayinnaung (1551-1581) ao pagode de Shwezigon em Bagan tem inscrições em birmanês, páli e mon registrando a conquista de Momeik e Hsipaw em 25 de janeiro de 1557, e a construção de um pagode em Momeik em 8 de fevereiro de 1557.[4]

Governo britânico[editar | editar código-fonte]

O saopha de Momeik tinha acabado de morrer, quando ocorreu a anexação britânica em 1885, deixando um menor de idade como seu herdeiro, e a administração de Momeik enfraquecida. Momeik foi então incluída sob a jurisdição do Comissário da Divisão do Norte em vez do Superintendente dos Estados Shan do Norte. Um pretendente chamado Hkam Leng chegou a reivindicar o título, mas foi rejeitado pelos ministros. Um príncipe birmanês chamado Saw Yan Naing, que havia se rebelado contra os britânicos, fugiu para a área e reuniu forças com Hkam Leng, e causou inúmeros problemas durante 1888-1889 para o Regimento Real de Hampshire baseado em Momeik.[5]

Sao Hkun Hkio, saopha de Momeik, foi um dos sete saophas do Comitê Executivo do Conselho do Estado Shan formado após a primeira Conferência de Panglong em março de 1946. Em 16 de janeiro de 1947, eles enviaram dois memorandos, quando a delegação birmanesa liderada por Aung San foi a Londres, para exigir que o governo trabalhista britânico de Clement Attlee dispensasse igualdade política para a Birmânia e integral autonomia dos Estados Federados Shan.[6] Ele não era um dos seis saophas que assinaram o Acordo de Panglong em 12 de fevereiro de 1947.[7] Sao Hkun Hkio, educado na Universidade de Cambridge, se tornou o Ministro do Exterior da Birmânia que mais tempo permaneceu no cargo após a independência, em 1948, até o golpe militar de Ne Win em 1962, com apenas breves interrupções, a mais longa delas entre 1958 e 1960 durante o governo interino de Ne Win.[8] [9]

Após a independência[editar | editar código-fonte]

O vale do rio Shweli e as colinas ao redor de Momeik e Mogok são antigos redutos do Partido Comunista da Birmânia (CPB) desde o início dos anos 1950, mas foi apenas em 1968 que a 1ª Brigada do Exército Popular do CPB recuperou o controle da área, e por um curto tempo ocupou Momeik em 1977. Porém, seu plano para atacar o oeste até as planícies ao norte de Mandalay, foi frustrado por confrontos com o Exército do Estado Shan e o Exército de Libertação do Estado Palaung, bem como pelas ofensivas do governo militar.[10]

A 3ª Brigada do Exército Norte do Estado Shan tem sido ativo em Momeik, Kyaukme, Hsipaw, Namtu e Lashio. Conseguiu um cessar-fogo com o governo militar da Birmânia (SLORC) em 1989, e suas atividades foram severamente restringidas.[11] [12] Em 2005, uma tentativa do Exército Sul do Estado Shan, baseado perto da fronteira com a Tailândia, para preencher o vácuo deixado pelo cessar-fogo no norte foi frustrado pelo exército birmanês.[13]

Transportes[editar | editar código-fonte]

É servida por estrada até Mogok e suas minas de rubi, e através de Mogok até Mandalay, e pela linha férrea Mandalay-Lashio até Kyaukme. Momeik também está ligada a Myitkyina, capital do estado de Kachin via Mabein e Bhamo.[14] [15] Há um aeroporto para voos domésticos em Momeik.[16]

Considerando que Mogok está a uma altitude de aproximadamente 1.200 metros, Momeik está a apenas 243 metros acima do nível do mar e 45 quilômetros ao norte de Mogok. 96 quilômetros por estrada a oeste de Mogok fica a vila de Twinnge e a cidade de Thabeikkyin às margens do rio Irauádi (Irrawaddy).[17] Existe agora uma estrada direta ligando Twinnge a Momeik.[18]

Economia[editar | editar código-fonte]

Minerais[editar | editar código-fonte]

Momeik é famosa por suas pedras preciosas e semi-preciosas. Elbaíte, uma variante da rubelita (turmalina ou Anyant significando 'inferior' em birmanês), incluindo a turmalina "cogumelo", e a petalita ou Salinwa são encontradas nesta região.[19] [20] [21] [22]

Diamantes encontrados na região de Momeik acredita-se serem derivados de fontes primárias no noroeste da Austrália, mas distinguível de pedras similares do leste da Austrália.[23] A mineração de ouro na área está sendo operada pelas companhias Asia World e Shweli Yadana.[24]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

As minas de rubi de Mogok dependem das plantações de arroz de Momeik.[17] Na região são cultivados: arroz híbrido, cana-de-açúcar, borracha, pinhão-manso, feijão jengkol e abacate.[18] [25]

Notas

  1. a b c G E Harvey. History of Burma: From the Earliest Times to 10 March 1824. [S.l.]: Asian Educational Services, 2000. 101, 107, 109, 165–6 pp. ISBN 9788120613652.
  2. a b Diane Morgan. Fire and Blood: Rubies in Myth, Magic, and History. [S.l.]: Greenwood Publishing Group, 2007. 64 pp. ISBN 9780275993047.
  3. Hughes, Richard. Ruby & Sapphire, chapter12:World Sources Ruby-Sapphire.com.
  4. U Thaw Kaung. Accounts of King Bayinnaung's Life and Hanthawady Hsinbyu-myashin Ayedawbon, a Record of his Campaigns Chulalongkorn University.
  5. Charles Crosthwaite. The Pacification of Burma. [S.l.]: Routledge, 1968. 267–280 pp. ISBN 9780714620046.
  6. Shans send Memoranda To His Majesty's Government Shan Herald News Agency.
  7. The Panglong Agreement, 1947 Online Burma/Myanmar Library.
  8. Foreign ministers rulers.org.
  9. Mrs. Beatrice Mabel Hkio Hansard (5 de junho de 1967).
  10. Bertil Lintner. The Rise and Fall of the Communist Party of Burma (CPB). [S.l.]: SEAP Publications, 1990. 72–79 pp. ISBN 9780877271239.
  11. Ceasefire group gets marching orders S.H.A.N. (30 de agosto de 2005).
  12. Truce Brings Only Grief, Says Ceasefire Leader S.H.A.N. (23 de maio de 2005).
  13. The big chase S.H.A.N. (3 de janeiro de 2006).
  14. Train Travel in Myanmar (Burma) seat61.com.
  15. Transport in Myanmar MODiNS.Net.
  16. Momeik Airport World Aero Data.
  17. a b Martin Ehrmann (Primavera de 1957). Gem Mining In Burma 3–4 pp. Gems & Gemology.
  18. a b Momeik, granary of Shan State (North), to extend cultivation of crops New Light of Myanmar (26 de agosto de 2007).
  19. Andreas Ertl et al.. Tetrahedrally Coordinated Boron in Li-bearing Olenite from "Mushroom" Tourmaline from Momeik, Myanmar The Canadian Mineralogist, agosto de 2007, GeoScienceWorld.
  20. A. J. Lussier et al.. Mushroom elbaite from the Kat Chay mine, Momeik, near Mogok, Myanmar: I. Crystal chemistry by SREF, EMPA, MAS NMR and Mössbauer spectroscopy Mineralogical Magazine, junho de 2008, GeoScienceWorld.
  21. Momeik Rockhound.cz.
  22. Petalite Crystals from Burma "Mineral Classics".
  23. W. L. Griffin et al.. Diamonds from Myanmar and Thailand: Characteristics and Possible Origins Society of Economic Geologists, janeiro de 2001, GeoScienceWorld.
  24. Lt-Gen Aung Htwe inspects Twinnge-Momeik Road construction, gold mines in Momeik New Light of Myanmar (28 de novembro de 2003).
  25. Service personnel to discharge duties assigned by local authorities for accomplishment of five rural development tasks New Light of Myanmar (2 de setembro de 2006).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]