Nestor Duarte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nestor Duarte

Nestor Duarte Guimarães (Caetité, 3 de fevereiro de 1902Salvador, 25 de dezembro de 1970) foi jurista, romancista e político brasileiro.

Autor de livros marcados pela visão crítica do povo sertanejo. Jurista, com obra centrada na visão sociológica do Direito

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido na Bahia, era filho do magistrado Francisco Duarte Guimarães, e Maria Amélia Tavares Guimarães. Escritor, político e jurista, Nestor Duarte iniciou sua carreira ainda no governo Góes Calmon, tendo também ocupado a função de secretário de Agricultura no governo de Otavio Mangabeira, ocasião em que fundou o Instituto Biológico da Bahia. Deputado na Constituinte, em 19461947, ali apresentou proposta para Reforma Agrária.

Como jurista, foi professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia. Escreveu "Direito: Noção e Norma"; "A Ordem Privada e a Organização Nacional" e "A Reforma Agrária".

Como romancista produziu três obras de ficção, retratando as agruras do sertão: Tempos Temerários, Cavalo de Deus e Gado Humano, esta última tendo merecido elogios do cronista Rubem Braga[1]

Foi um dos fundadores do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e opositor do regime ditatorial.

Embora pouco numerosa, sua obra mereceu resenha do renomado Luis Recasens Siches em "Pensamento Jurídico do Século XX", e é ainda verbete da Enciclopédia Larousse.[2]

Referências

  1. RIBEIRO, Simone. in: A Tarde, 3 de fevereiro de 2002 (transcrição - página visitada em 19 de abril de 2008.)
  2. Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Nova Cultural, 1998 (ISBN 85-13-00769-2)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Nestor Duarte
  • E-book - Íntegra da obra jurídica "A Ordem Privada e a Organização Nacional (Contribuição à Sociologia Política Brasileira)"