Ojos del Salado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ojos del Salado
O cume do Ojos del Salado
Ojos del Salado está localizado em: Argentina
Ojos del Salado
Coordenadas 27° 6' 34.6" S 68° 32' 32.1" O
Altitude 6893 m (22615 pés)
Proeminência 3700 m
Listas Ultra
Sete cumes vulcânicos
Sete segundos cumes
Ponto mais alto de um país
Localização Província de Catamarca ( Argentina) /
Região de Atacama ( Chile)
Cordilheira Andes
Primeira ascensão 26 de fevereiro de 1937 por Jan Alfred Szczepański e Justyn Wojsznis
Rota mais fácil escalada em neve/gelo

O Ojos del Salado é um estratovulcão com 6893 metros de altitude[1] , considerado o mais alto vulcão do mundo. É também a segunda mais alta montanha da América, do Hemisfério Ocidental, do Hemisfério Sul, e a mais alta do Chile. Este vulcão está localizado numa região bastante selvagem e muito pouco explorada da fronteira Argentina-Chile, a 600 km a norte do Aconcágua, ponto mais alto dos Andes, numa região de clima desértico. Faz parte do círculo de fogo do Pacífico.

O seu nome provém de enormes depósitos de sal que, na forma de lagoas ou "olhos", surgem nos seus glaciares.[2]

Acesso[editar | editar código-fonte]

O cume do Ojos del Salado foi atingido pela primeira vez em 26 de fevereiro de 1937, por Jan Alfred Szczepański e Justyn Wojsznis, ambos naturais da Polónia. Para chegar ao acampamento base da montanha, é necessário o uso de veículos com tração nas quatro rodas (4x4), pois o terreno é bastante irregular e não há infraestrutura na região.

A cidade mais próxima do Ojos del Salado é Copiapó, está a 280km da base do Vulcão, é conhecida como a ante-sala do deserto de Atacama. É nesta cidade que deve ser solicitada a autorização para escalada e feitas as últimas compras, depois não existe mais nenhum apoio.

O Acampamento Base é em Laguna Verde (4300 m) onde existe um refúgio de montanha chamado Claudio Lucero, acessível em veículos normais. Ali nas redondezas existem termas com águas com mais de 40ºC. O segundo Acampamento está a 5200 metros de altitude onde também existe outro refúgio, chamado de Atacama que no momento é o último local onde se pode chegar em veículo 4x4. O último acampamento é Tejos que está a 5750 m de altitude e dispõe de seis camas e pode ser usado por quem chegar lá, desde que exista vaga. Havia uma estrada até este refúgio, porém na atualidade ela se encontra intransitável para veículos.

A ascensão ao cume é bastante difícil, indicada a quem possui experiência prévia e equipamento especial; apesar da condição quente do deserto, desde o seu acampamento base em Laguna Verde, faz bastante frio e o ar é rarefeito, no terceiro e último acampamento, Tejos (5800m) é comum temperaturas de -15ºC a 20ºC em pleno verão.

Um fator que dificulta e que deve ser considerado por qualquer montanhista que pretenda escalar o Ojos del Salado, além da sua altitude, é o trecho final que é uma escalada de rocha que terá que ser feita com equipamentos de escalada em gelo, bota dupla e excesso de roupas.

Para uma escalada segura, deve-se contratar um guia para o dia de cume, trecho muito extenso em encostas íngremes da montanha com uma finalização ainda mais arriscada no trecho de escalada em rocha que fica logo após a cratera.

No final de 2008, um polonês, após chegar o cume não conseguiu descer e jamais foi encontrado o seu corpo[3] , apesar das muitas expedições de busca, inclusive com helicóptero. Este triste acidente corrobora com a ideia da contratação de um guia local.

O Ojos del Salado está localizado no início do altiplano que se estende para a Bolívia, e nesta região tem ocorrência de neve em pleno verão. Nos anos de maior ocorrência de neve, a escalada se torna mais perigosa, deixando alguns trechos com mais de um metro de neve, cobrindo toda a via, fato que já deixou diversos montanhistas em apuros.

Para a escalada do Ojos del Salado é necessário uma permissão que é emitida pela internet através do site da DIFROL, órgão governamental chilena que cuida dos limites e fronteiras daquele país.

Atividade[editar | editar código-fonte]

É considerado um vulcão inativo. Estudos recentes dizem que a sua última erupção ocorreu há aproximadamente 1300 anos. Porém na sua cratera, ainda existem fumarolas e no seu entorno existem diversas termas aquecidas pelo seu calor.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Maximo Kausch (10/02/2011). As 110 montanhas de 6000 nos Andes. AltaMontanha.com. Página visitada em 10/06/2014.
  2. Ojos del Salado: Los 6000 de Chile.
  3. Andinista polonês desaparece no Ojos del Salado. AltaMontanha.com (03/11/2014).
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ojos del Salado