Pederneiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pederneiras
"Princesinha da Terra Roxa"
"Capital do Induzido"
Pederneiras.jpg

Bandeira de Pederneiras
Brasão de Pederneiras
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de maio
Fundação 22 de maio de 1891
Gentílico pederneirense
Lema Esperança, a última que morre!
CEP 17280-000
Prefeito(a) Daniel Camargo (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de (Sem nome)
Localização de Pederneiras em São Paulo
Pederneiras está localizado em: Brasil
Localização de Pederneiras no Brasil
22° 21' 07" S 48° 46' 30" O22° 21' 07" S 48° 46' 30" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Bauru IBGE/2008[1]
Microrregião Jaú IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Bauru, Jaú, Macatuba, Itapuí, Bariri, Arealva, Agudos, Boracéia.[2]
Distância até a capital 320 km
Características geográficas
Área 729,179 km² [3]
População 41,497 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 0,06 hab./km²
Altitude 475 m
Clima tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,780 alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 494 847,231 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 1real IBGE/2008[6]
Página oficial

Pederneiras é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º21'06" Sul e a uma longitude 48º46'30" Oeste, estando a uma altitude de 475 metros. Sua população, segundo o Censo 2010 do IBGE, é de 41.497 habitantes. Possui uma área de 729 km².

História[editar | editar código-fonte]

Até o início da década de quarenta do século XIX, a região de Pederneiras era habitada por populações indígenas. Porém, durante a Revolução de Minas e São Paulo ocorrida entre 1841 e 1842, fez com que muitos moradores desses estados se embrenhassem no meio de territórios inexplorados a fim de fugir do alistamento militar.

Assim, por volta de 1841/1942, chegaram pelo rio Tietê os sertanistas Manoel dos Santos Simões com seus filhos, Manuel Leonel dos Santos e João Leonel dos Santos. Em 1848, estiveram na Paróquia de Santa Ana (atual município de Botucatu) e registraram suas terras como "Fazenda Pederneiras".

Outras propriedades foram adquiridas próximas a Fazenda Pederneiras. Em 1887, outros habitantes que ali haviam se estabelecido doaram terras para a construção da Capela de São Sebastião da Alegria.

Em 1865, a região passa a pertencer a Lençóis Paulista. Em 1889, é elevada a Freguesia de São Sebastião da Alegria ("freguesia" equivale atualmente a distrito).

Neste momento, começa a luta pela emancipação, encabeçada principalmente pelo Coronel Coimbra. Até que em 22 de maio de 1891 foi criado o Município de São Sebastião da Alegria. Em 1895, o município volta a se chamar "Pederneiras".

A luta continua, agora, para a instalação da comarca, pois muitos munícipes reclamavam de ter que percorrer longas distâncias para resolver seus problemas no município de Lençóis Paulista. Tentando amenizar o problema, o governo da província transfere Pederneiras para a comarca de Jaú, em 1895. Porém, o verdadeiro interesse dos munícipes era a criação da comarca. Esse desejo foi atendido apenas em 1928.

O aniversário do município é marcado pela Feira das Nações, que acontece no Recinto de Exposições do município. Essa Feira costuma ter vários shows e se destaca por oferecer comidas de diversas nacionalidades.

A política do município é marcada por uma polarização entre PV e PSDB, a acalorada disputa "verde - vermelho".

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização: O município de Pederneiras está localizado no centro geográfico do estado de São Paulo. Tem como limites: Arealva e Bariri ao norte: Boraceia, Itapuí, Bariri e Jaú a leste: Lençóis Paulista e Macatuba ao sul: Agudos e Bauru a oeste.

Distritos: O município possui 3 distritos: Guaianás (oeste); Vanglória (sul); Santelmo (norte).

Topografia: É levemente ondulada, não havendo declividades excessivas ou zonas inundáveis.

Solo: O solo da região é formado pelo arenito de Bauru e por variedade de terrenos de massapé de excelente fertilidade.

Vegetação: a reserva natural é de pouca significação. Havendo reflorestamento de pinus e eucaliptos. Cerca de 70% do solo rural é ocupado por culturas de cana e por pastagens para o gado.[carece de fontes?]

Clima: Verão quente e úmido com inverno seco; temperatura anual oscilando entre 16°C a 34°C.

Demografia[editar | editar código-fonte]

População total: 45.000 Censo IBGE 2010

  • Urbana: 38.592
  • Rural: 2.905
  • Homens: 20.861
  • Mulheres: 20.636

Densidade demográfica (hab./km²): 56,92 Censo IBGE 2010

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 15,51

Expectativa de vida (anos): 71,41

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,51

Taxa de alfabetização: 89,90%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,780

  • IDH-M Renda: 0,703
  • IDH-M Longevidade: 0,773
  • IDH-M Educação: 0,863

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Tietê
  • Rio Bauru
  • Ribeirão do Veado
  • Ribeirão Água Limpa
  • Ribeirão dos Patos
  • Ribeirão Pederneiras- área urbana
  • Córrego do Monjolo - área urbana

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-225 Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, que liga a leste com Jaú e a oeste com Bauru.
  • SP-261 Rodovia César Augusto Sgavioli, que liga a norte com Boraceia.
  • SP-261 Rodovia Osni Mateus, que liga a sul com Macatuba e Lençois Paulista
  • Rodovias Vicinais para Usina São José, e os distritos de Guaianás, Vanglória e Santelmo

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município é bastante diversificada, com agricultura baseada na cana-de-açúcar e com a citricultura em expansão. A cidade vem se transformando num grande polo de metalurgia e mecânica, iniciando-se com a instalação da indústria Clark (hoje Volvo) em 1974. O setor foi sendo ampliando com outras indústrias de pequeno e médio porte. Destaca-se também a indústria Pedertractor, hoje com mais de 1.500 funcionários. A fabricação e recondicionamento de peças elétricas automotivas: induzidos de motor de partida, rotores, estatores é responsável por dezenas de indústrias na cidade. Em maio de 2006 foi inaugurada uma grande fábrica da japonesa Ajinomoto, a qual aproveitará a abundância da matéria bruta cana-de-açúcar para produzir enzimas para exportação.

Já no ano de 2010, o município se torna importante referência pelo estaleiro naval MESTRA, a qual distribui lanchas pelo Brasil todo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. [1].
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Pederneiras.