Physalis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaPhysalis
Physalis angulata

Physalis angulata
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Solanales
Família: Solanaceae
Género: Physalis
L.
Espécies
Cerca de 80 (ver texto)
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies
Fruto da Physalis.
Torta decorada com Physalis heterophylla.

Physalis L. é um género botânico, nome comum físalis ou camapu, pertencente à família Solanaceae. A Physalis angulata, é uma planta herbácea de hábitos perenes e reproduzida por sementes. O género Physalis destaca-se, na família Solanaceae, por apresentar cálice frutífero acrescente, vesiculoso e intumescido, envolvendo completamente o fruto. Pode chegar aos dois metros de altura.

A Colômbia é o principal produtor mundial e abastece todo o mercado europeu, principalmente a Alemanha e Países Baixos.

A Physalis é nativa das regiões temperadas, quentes e subtropicais de todo o mundo. O género é caracterizado por um fruto alaranjado e pequeno, semelhante em tamanho, forma e estrutura a um tomate, mas envolto parcial ou completamente por uma casca grande que deriva do verticilo.

Nome comum[editar | editar código-fonte]

A Physalis tem muitos nomes comuns por toda a lusofonia, físalis, fisalis, fisales, camapu, camaru, bucho-de-rã, joá-de-capote, juá-de-capote, juá-roca, juá-poca, mata-fome, canapum, camapum, bate-testa, saco-de-bode, alquenquenje, erva-noiva, cerejas-de-judeu, balão, tomate-lagartixa, tomate-barrela, tomate-capucho e capucho [1] .

Em Portugal também é conhecido por alquequenge [2] e nos Açores também é conhecido por capucha [3] . Na Colômbia é conhecida como uchuva, no Equador como uvilla e no Japão como hosuki.

Produção[editar | editar código-fonte]

Cada planta produz entre 2 a 4 kg de frutos. Por cada hectare pode-se plantar cerca de 6000 plantas. As plantas crescem bem na maior parte dos solos e também em vaso. Produz frutos após 3 ou 4 meses do plantio, considerada planta medicinal valiosa, uma muda cultivada no jardim pode produzir 2 kg durante o ciclo de 6 meses. A muda é de rápida produção.

Actividades medicinais de Physalis angulata[editar | editar código-fonte]

Utilização Parte da planta e/ou constituinte activo Referência
Calmante e depurativo Seiva Pio Corrêa, 1962
Comestível, desobstruente, resolvente e diurético Fruto / Cozimento e infusão de toda a planta Pio Corrêa, 1962
Anti-oxidante Fruto / Carotenóide Raghava e Nisha-Raghava, 1990
Diminuição da pressão arterial Fruto / Acetilcolina Melo & Afiatpour, 1985
Anti-bacteriana Extracto de raiz, caule e folha Sanchez et al, 1997
Actividade imunosupressora Vitaesteróides Sakhibov e al, 1990
Anti-tumoral Fisalina F Chiang et al, 1992
Hemorróidas (karioka hemorróida) Fisalina F Chiang al et, 1987

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

Espécies[editar | editar código-fonte]

O género Physalis inclui cerca de 90 espéciesvalidamente descritas,[4] entre as quais:[5] [6]

Espécies anteriormente incluídas no género[editar | editar código-fonte]

Classificação do gênero[editar | editar código-fonte]

Sistema Classificação Referência
Linné Classe Pentandria, ordem Monogynia Species plantarum (1753)

Referências

  1. Fisalis - Physalis sp. Jardineiro.net. Página visitada em 12 de Novembro de 2011.
  2. Porto Editora. Alquequenge. Priberam. Página visitada em 10 de Julho de 2013.
  3. Alquequenje. Instituto Hipócrates de Ensino e Ciência. Página visitada em 12 de Novembro de 2011.
  4. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas whit
  5. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas ITIS
  6. a b c GRIN Species Records of Physalis. Germplasm Resources Information Network. United States Department of Agriculture. Página visitada em 2011-05-21.
  7. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas vargas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre asterídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.