Pierre Terrail

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pierre Terrail, senhor de Bayard - herói francês do Renascimento

Pierre Terrail LeVieux, senhor de Bayard - pelos franceses comumente chamado apenas de Bayard (Senhor de Bayard ou Cavaleiro de Bayard) - (Château Bayard, Pontcharra (Isère), 1473Romagnano Sesia, 30 de Abril de 1524) foi um militar francês, herói na Guerra Italiana de 1521-1526 e considerado como o ideal do cavaleiro medieval.[1]

Era chamado, por sua valentia e caráter de "chevalier sans peu et sans reproche"[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Descendente de família nobre, onde por dois séculos os varões dedicavam-se às batalhas, Pierre nasceu no Château Bayard ("castelo Bayard"). Serviu como pajem de Carlos I de Savóia, até Carlos VIII da França que o promoveu a um dos membros da corte, como senhor de Ligry, em 1487. Em sua juventude distinguiu-se por seu aspecto, modos encantadores, e habilidade nos torneios de cavalaria.[1]

Em 1494 acompanhou Carlos VIII na Itália, e feito cavaleiro após a batalha de Fornovo, em 1495, quando capturou um sítio. Logo depois, entrando em Milão perseguindo os inimigos, foi feito prisioneiro, mas acabou libertado sem pagamento de resgate por Ludovico Sforza. Em 1502 foi ferido em Canossa.[1]

A morte do Cavaleiro[editar | editar código-fonte]

Estátua homenageando o Senhor de Bayard.

Ao cobrir a retirada das tropas francesas do Milanesado, na batalha de Sesia, foi mortalmente ferido. Dele então se aproximara o Condestável de Bourbon, que havia mudado de lado e passado a combater o exército de que um dia fora o comandante-em-chefe e disse-lhe:

"Eh! monsieur de Bayard, que j'ai grande pitié de vous voir en cet état, vous qui fûtes si vertueux chevalier!".
Em livre tradução: Eh! Senhor de Bayard, que grande piedade sinto de encontrar-vos neste estado, vós que foste um virtuoso cavaleiro!

A isto Bayard, dificultosamente, respondera:

"Monseigneur, je vous remercie; il n'y a point de pitié en moi, qui meurs en homme de bien, servant mon roi. Il faut avoir pitié de vous qui portez les armes contre votre prince, votre patrie et votre serment".[2]
Livre tradução: Meu senhor, eu vos agradeço; mas não preciso de piedade para mim, que fui um homem de bem, servindo ao meu rei. É necessário sentir piedade de vós, que portais armas contra vosso príncipe, vossa pátria e vosso juramento de fidelidade.

Referências

  1. a b c Este artigo incorpora texto do artigo «Pierre Terrail, Seigneur De Bayard» da Encyclopædia Britannica (11ª edição), publicação em domínio público.
  2. a b SILVA, Joaquim. PENNA, J. B. Damasco. História Geral, Cia. Editora Nacional, São Paulo, 6ª ed., 1972, pp 260-261.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.