Richard Shelby

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Richard Shelby
Richard Shelby
Senador do  Alabama
Mandato 1987-actual
Vida
Nascimento 6 de Abril de 1934 (80 anos)
Birmingham, Alabama
Dados pessoais
Partido Partido Republicano

Richard Shelby Craig (Birminghan, Alabama, 6 de maio de 1934) é um político americano.

É o mais antigo senador do Alabama, originalmente eleito para o Senado como um democrata, Shelby mudou-se para o Partido Republicano em 1994, quando este ganhou a maioria no Congresso. É membro do comitê sobre assuntos bancários, habitação e assuntos urbanos.

Nascido em Birmingham, Alabama , Shelby é formado em direito pela Universidade de Alabama em Tuscaloosa, onde ele passou a servir como promotor da cidade (1963-1971). Durante este período, ele trabalhou como magistrado distrito norte do Alabama (1966-1970) e procurador adjunto do Alabama (1969-1971). Em 1978 ele foi eleito para o Estados Unidos Câmara dos Deputados a partir do 7 º Distrito, onde ele estava entre um grupo de conservadores democratas conhecidos como gorgulhos boll. Shelby venceu uma eleição apertada em 1986 para o Senado dos EUA, como um democrata. Originalmente eleito como um democrata, Shelby mudou para o Partido Republicano em 1994, quando os republicanos ganharam a maioria no Congresso no meio do primeiro mandato do presidente Bill Clinton. Ele foi reeleito com ampla vantagem em 1998 e tem enfrentado nenhuma oposição eleitoral desde então.

Com uma reputação como um republicano moderado, Shelby tem tomado posições conservadoras sobre a fiscalidade, o aborto e a imigração, ao mesmo tempo se aliando com a postura dos Democratas em outras questões, tais como opostos acordos de livre comércio e votando contra a Lei Gramm-Leach-Bliley. Durante a década de 1990 ele era um forte opositor dos gastos da administração Clinton e as políticas fiscais, ao apoiar algumas medidas de controle de armas. Ele serviu no Comitê Seleto de Inteligência, onde ele lutou contra os líderes da CIA e tentou restringir a divulgação de informações ao público.

Início de Vida[editar | editar código-fonte]

Shelby nasceu em Birmingham, Alabama,[1] filho de Alice e Houston Ozie Shelby. Ele freqüentou a Universidade de Alabama, recebendo um diploma de graduação em 1957 e um de Doutor em 1963. Shelby vive atualmente em Tuscaloosa com sua esposa, Annette Nevin Shelby. Eles têm dois filhos, Richard Jr., e Claude Nevin.

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Shelby foi um procurador da cidade de Tuscaloosa entre 1963 a 1971. De 1966 a 1970, foi um magistrado para o distrito do norte de Alabama. Shelby iniciou a sua carreira como membro do legislativo do Senado de Alabama em 1970, servindo até 1978, quando ele foi eleito para a Câmara dos Deputados. Ele foi reeleito três vezes.

Shelby no Senado[editar | editar código-fonte]

Eleições[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Shelby ganhou a nomeação do Partido Democrata para a cadeira no Senado ganhando de Jeremiah Denton, o primeiro republicano eleito para o Senado do Alabama desde a Reconstrução. Ele venceu a eleição muito perto como os democratas recuperaram o controle do Senado.Ele foi facilmente reeleito em 1992, assim como Bill Clinton perdeu votos eleitorais do Alabama.

Em 9 de novembro de 1994, Shelby mudou sua filiação partidária para os republicanos, um dia depois de os republicanos ganharam o controle do Colégio Eleitoral no Estado, dando aos republicanos uma maioria de 53 á 47 no Senado. Ele cumpriu seu primeiro mandato completo como um republicano em 1998 por uma margem grande, e não enfrentou oposição significativa em 2004.

Shelby continua a ser popular no Alabama. A pesquisa mostrou setembro 2009,que teve um índice de aprovação de 58%, com 35% de desaprovação.[2]

Anos 80 e 90[editar | editar código-fonte]

Shelby publicamente rivalizou com Bill Clinton durante a primeira metade do primeiro mandato de Clinton. Em uma reunião com o vice-presidente Al Gore, virou-se para 19 câmeras de TV e denunciou o programa Clinton como "alta de impostos, baixa sobre cortes de gastos".[3]

Shelby serviu na comissão no Senado de Inteligência entre 1995 a 2003, descendo por causa de uma regra do Senado limita termos comissão a oito anos. Shelby tomou uma posição contraditória em relação à comunidade de inteligência durante os governos Clinton e Bush. Ele ajudou a afundar Anthony Lake nomeação como diretor da CIA em 1997 e prometeu investigar o uso de satélites norte-americanos pelos chineses para coleta de inteligência.

O Senador Shelby tem apoiado diversas medidas de controle de armas apresentadas por democratas, incluindo o Crime Bill , patrocinado pelo então senador Joseph Biden, que instituiu um período de espera nacional para a compra de arma, bem como a proibição federal sobre armas de fogo semi-automático. Em 1998, Shelby votou em uma lei que exigia a compra de uma trava do gatilho com a venda de cada arma. Armeiros que não cumprem são culpados de um crime federal e e multa civil de até 10.000 dólares para cada omissão.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

O Senador Shelby presidindo o comitê do Senado na operação bancária, Habitação e Assuntos Urbanos

Shelby foi crítico do diretor da CIA, George Tenet, no rescaldo do dia 11 de Setembro.Quando Tenet renunciou em julho de 2004, Shelby, comentou: "Esta não é uma surpresa para mim em tudo. O que foi uma surpresa foi que ele manteve o trabalho, desde que ele fez.

De 2003 até 2007, ele presidiu o Comitê de Bancos do Senado, Habitação e Assuntos Urbanos. Ele também é membro do Comitê de Apropriações (onde ele presidiu a Subcomissão de Comércio, Justiça e Ciência) e a Comissão Especial sobre o envelhecimento. Ele perdeu a presidência em 2007, quando os democratas recuperaram o controle do Senado.

Em 2004, uma investigação federal concluiu que Shelby revelou informações classificadas para a mídia, quando era membro do Comite de Inteligência do Senado. Especificamente Shelby revelou informações classificadas em 19 de junho de 2002 a Carl Cameron, o correspondente chefe político na Fox News. As informações consistiu de duas mensagens interceptadas pela Agência de Segurança Nacional em 10 de setembro de 2001, mas só foram traduzidas para o dia seguinte aos ataques - "o jogo está prestes a começar" e "amanhã é zero hora." O Departamento de Justiça recusou-se a apresentar acusações criminais contra Shelby e transferiu o caso ao Comitê de Ética do Senado, que rejeitou a sua investigação sobre o vazamento alegado.

Shelby, em seu papel como presidente do Comitê Bancário do Senado sobre, Habitação e Assuntos Urbanos, opôs-se a legislação proposta que teria permitido o aumento da concorrência no sector dos seguros.

Comissões[editar | editar código-fonte]

Histórico Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Shelby,Barack Obama e políticos dos Estados Unidos

Eleição no Senado de 1986:[4]

  • Richard Shelby (democrata) - 609.360 votos (50,28%)
  • Jeremiah Denton (republicano) - 602.537 votos (49,72%)

Eleição no Senado de 1992:[5]

  • Richard Shelby (Democrata) - 1.022.698 votos (66,21%)
  • Richard Sallers (republicano) - 522.015 votos (33,79%)

Eleição no Senado de 1998:[6]

  • Richard Shelby - 817.973 votos (63,28%)
  • Suddith Clayton (democrata) - 474.568 votos (36,72%)

Eleição no Senado de 2004:[7]

  • Richard Shelby (republicano) - 1.242.200 votos (67,61%)
  • Sowell Wayne (democrata) - 595.018 votos (32,39%)

Eleição mo senado de 2010: [8]

  • Shelby 65%

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. "Richard C. Shelby, Jr.", Washington Post, 2004-06-30. Página visitada em 2009-02-23.
  2. SurveyUSA News Poll #15743 Surveyusa.com. Página visitada em 2010-08-29.
  3. Pincus, Walter (2006-02-17) Senator May Seek Tougher Law on Leaks, Washington Post
  4. Dendy, Dallas L., Jr. (May 29, 1987). Statistics of the congressional election of November 4, 1986 Clerk of the United States House of Representatives. Página visitada em August 1, 2010.
  5. Dendy, Dallas L., Jr. (May 31, 1993). Statistics of the presidential and congressional election of November 3, 1992 Clerk of the United States House of Representatives. Página visitada em August 1, 2010.
  6. Trandahl, Jeff (January 3, 1999). Statistics of the congressional election of November 3, 1998 Clerk of the United States House of Representatives. Página visitada em August 1, 2010.
  7. Trandahl, Jeff (June 7, 2005). Statistics of the presidential and congressional election of November 2, 2004 Clerk of the United States House of Representatives. Página visitada em August 1, 2010.
  8. Heptinstall, Kristen (June 2, 2010). Alabama state, U.S. Congress primary election results al.com. Página visitada em October 28, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jeremiah Denton
Senador do Estados Unidos da América
1987 — actualidade
Sucedido por