Santa Marta (Colômbia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Marta
Imagens de Santa Marta
Imagens de Santa Marta
Bandeira de Santa Marta
Bandeira
Brasão de armas de Santa Marta
Brasão de armas
Localização de Santa Marta em Magdalena
Localização de Santa Marta em Magdalena
Mapa de Santa Marta
Mapa de Santa Marta
País Colômbia
Região Bandera no oficial regioncaribe colombiana.png Região do Caribe colombiano
Departamento Magdalena
Fundação 29 de Julho de 1525
Fundador Rodrigo de Bastidas
Nomeado por Santa Marta
Administração
 - Prefeito Carlos Eduardo Caicedo Omar
Área
 - Total 2 393,65 km²
População (2010)DANE
 - Total 454 860
    • Densidade 6989.5/km2 
Código de área 57+5

Santa Marta é uma cidade colombiana, capital do departamento de Magdalena e o terceiro centro urbano de importância da região Caribe depois de Barranquilla e Cartagena. Fundada em 29 de julho de 1525 pelo conquistador espanhol Rodrigo de Bastidas, é a mais antiga cidade existente da Colômbia e a segunda mais antiga da América do Sul.[1]

Esta cidade, situada na baía de mesmo nome, é um dos principais destinos turísticos do Caribe colombiano.[2] Sua localização entre a Sierra Nevada de Santa Marta, com os picos mais altos do país, e do Mar do Caribe, o tornam atraente para explorar a variedade da fauna e flora que estão na região, bem como locais históricos e culturais que a cidade possui. Como um fato importante, Simón Bolívar faleceu em uma fazenda denominada Quinta de San Pedro Alejandrino que na época se encontrava nos arredores da cidade, de 17 de dezembro de 1830. Devido a isso, a constituição de 1991 conferiu a Santa Marta o caráter de Distrito Turístico, Cultural e Histórico.[3]

Seu núcleo mais povoado e de maior atividade comercial aparece na zona central tradicional, próximo à Praça do Mercado. O plano compreendido entre a Estrada primeira, a rua 22 e a Avenida del Ferrocarril, pode moldar o Centro histórico e o núcleo comercial da cidade.

Os símbolos da cidade de Santa Marta são a bandeira bicolor composta pelas cores branca e azul celeste e o brasão de borda azul celeste também, da parte superior à parte inferior se encontram três imagens: a Virgem Maria, uma torre e uma pequena embarcação de quatro remos.

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Bandeira[editar | editar código-fonte]

A bandeira de Santa Marta possui duas cores: o branco e o azul, o branco significa a paz, todos unidos sem ressentimentos por esta terra, o azul é o céu, é o mar, é o horizonte mágico e prateado das montanhas.

Brasão[editar | editar código-fonte]

Não foi totalmente esclarecido seu brasão, em grande parte devido às guerras internas, terremotos, incêndios, pirataria e outros atos que a cidade suportou durante a conquista e até mesmo a colônia.

Brasão colonial[editar | editar código-fonte]

Brasão republicano[editar | editar código-fonte]

Brasonado

É assinalado pelo seu emblema de armas, o Escudo de Santa Marta. A imagem da Virgem da Imaculada Conceição, defensora da cidade, o fundo brilhante simbolizando a caridade e a nobreza que é visto em primeiro plano. No fundo, uma torre com seus raios de sol nascente, o que indica que a cidade foi o início de uma florescente nação, o sol tem uma área de ouro que significa riqueza e realeza da cidade, que transportava a religião e a cultura. No terceiro nível é o mar do Caribe, com um barco de quatro remos, para nos ensinar o caminho para o futuro, também representando a beleza e a generosidade de suas águas calmas.


Desde maio de 1929, o presidente da Câmara de Santa Marta começou a usar em seu papel timbrado o escudo de torre e o barco com quatro remos como o mais antigo dos brasões de armas que se realizou na cidade. No entanto isso deixava de lado a Imaculada Conceição que havia sido concedida pelo monarca espanhol em 1774, por isso a partir de 1951, o governo municipal incluiu a Virgem em suas armas, tal como é hoje.

História[editar | editar código-fonte]

Era pré-colombiana[editar | editar código-fonte]

Ourivesaria Tayrona.

Antes da chegada do homem europeu, o continente americano era povoado por indígenas cuja origem, no caso particular de Santa Marta é muito difícil de determinar, porque estando ao norte da América do Sul e no extremo norte da Colômbia, experimentava o passo de migrações indígenas em todos os aspectos.

Os originários, que finalmente chegaram a povoar o território, formaram grupos separados pelo complexo topográfico com culturas mais ou menos diferentes. Entre eles destacam-se os Taironas, que tiveram grande influência na Região do Caribe Colombiano, e estavam localizados no sopé da Serra Nevada de Santa Marta, em sua encosta norte.

Os Taironas formavam núcleos de povoação com numerosos habitantes. Sua economia era essencialmente agrícola; cultivavam milho, balata, abacaxi e outros produtos com técnica avançada, sistema de irrigação e terraços. Eles trocavam seus produtos com outras tribos indígenas do interior do país, até as esmeraldas chegarem à costa. Exploravam o sal e trabalhavam o ouro.

Era hispânica[editar | editar código-fonte]

Monumento a Rodrigo de Bastidas na Baía de Santa Marta.
Simón Bolívar faleceu em 17 de dezembro de 1830 em Santa Marta.

Em 1524, Rodrigo de Bastidas capitulou a governação de Santa Marta que correspondeu aos territórios desde o Cabo da Vela até a boca do Rio Magdalena, a responsabilidade sobre estas governações caiu somente sobre o capitulante e em nenhum momento sobre a realeza espanhola.

Referências

  1. Santa Marta historia y tradición (em español) Ministerio de Educación Nacional. Visitado em 28 de cayo de 2009.
  2. Colombia (em español) Decameron. Visitado em 28 de mayo de 2009.
  3. Entidades Territoriales (em idioma= español) unilibre.edu.co. Visitado em 28 de mayo de 2009.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Colômbia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.