Sikorsky S-51 Dragonfly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sikorsky H-5A/S-51 Dragonfly
Sikorsky YH-5A National Museum of the United States Air Force
Descrição
Fabricante Sikorsky/Westland
Entrada em serviço Fevereiro 1945
Dimensões
Comprimento 12.5 m
Altura 3.9 m
Peso
Peso total 2,184 kg
Propulsão
Motores 1× Pratt & Whitney R-985, 450 hp (335 kW)
Performance
Velocidade máxima 145 km/h
Teto máximo 3 000 m

O Sikorsky S-51 é um desenvolvimento do modelo inicial YR-5A. Distingue-se por ter um maior diâmetro do rotor principal, mais capacidade de carga e é mais pesado, voou pela primeira vez em Fevereiro de 1946. Foi o primeiro helicóptero no mundo a ser vendido a um utilizador comercial. Em Dezembro de 1946 a Sikorsky licenciou a Westland Aircraft para o fabrico de uma versão Britânica do S-51 designada Westland-Sikorsky WS-51 Dragonfly. Foi o primeiro helicóptero a operar em Portugal.

Um HO3S-1 da US Navy em 1953

Uso em Portugal[editar | editar código-fonte]

A Aviação Naval experimentou, durante pouco tempo,um Westland-Sikorsky WS-51 Dragonfly Mk1A, civil britânico, com a matrícula G-ALMB (e o número de construção WA-H-6), na Doca do Bom Sucesso, em Lisboa na zona de Belém. Depois de ter estado em Portugal foi vendido para Itália, onde foi matriculado I-MCOM (matrícula civil) e posteriormente MM80118I (número de cauda militar). Este helicóptero pertence actualmente ao Museu da Força Aérea Italiana.[1]

Uso no Brasil[editar | editar código-fonte]

A marinha Brasileira usou o westland widgeon, uma versão de desenvolvimento privado da westland Aircraft com base no WS-51 Dragonfly HR.5 que foi cancelada após a construnção de uns poucos exemplares. A Força aeonaval da marinha Brasileira recebeu em Dzembro de 1957 a primeira unidade com o nº de construção wa/h/142, designado HUW, H-4001. Em 1958 recebeu a segunda unidade com o nº de construção wa/h/143, designado HUW, H-4002. Mais tarde foram novamente e definitivamente designados como UH-1, matrícula N-7001 e N-7002; código de cauda 1. wfu 1968 e 2. wfu 1968 respectivamente.[2] Em Fevereiro de 1959 a TV Record adquiriu um Westland/Sikorsky S-51 Dragonfly, com matrícula civil do Paraguai ZP-CBU. Era pintado de amarelo canário e ostentava o logotipo da emissora de TV na lateral. Posteriormente foi adquirido pela família Andraus. Encontra~se preservado no Museu Eduardo André Matarazzo.[3]

Um HO3S-1 da US Navy em 1953

Versões[editar | editar código-fonte]

  • XR-5 - Protótipo com 2 lugares e trem de aterragem com roda de cauda, motor 450hp. 5 construídos.
  • YR-5A - Igual ao XR-5 com modificações menores, 26 construídos incluìndo 2 na versão HO2S-1 para a Marinha
  • R-5A - Modelo de operações humanitárias, com capacidade externa de 2 macas, 34 construídos.
  • R-5B - R-5A modificado, nunca construído.
  • YR-5C - R-5A modificado, nunca construído.
  • R-5D - R-5A modificado com trem de aterragem de roda no nariz e gancho de recuperação, 20 construídos
  • YR-5E - YR-5A modificado, com duplo comando, 5 convertidos.
  • R-5F - Modelo civil de 4 lugares, 11 construídos em 1947.
  • H-5A - Anteriormente R-5A
  • H-5D - Anteriormente R-5D
  • YH-5E - Anteriormente YR-5E
  • H-5F - Anteriormente R-5E
  • H-5G - H-5F com equipamento de recuperação
  • H-5H - H-5G com equipamento melhorado
  • HO3S-1 - Similar ao H-5F, 88 construídos
  • HO3S-2 - Versão naval do H-5H, nunca construído
  • HO3S-3 - Um HO3S-1 modificado em 1950 com o rotor modificado
  • S-51 - Versão civil de 4 lugares

Operadores[editar | editar código-fonte]

Flag of África do Sul South Africa
HO3S-1G da Guarda Costeira
 Austrália
 Brasil
 Canadá
 Estados Unidos
Filipinas
Sikorsky S-51 executive
 França
 Japão
 Países Baixos
 Reino Unido
 Tailândia

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]