Sten

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Sten Machine Carbine
Pistolet maszynowy STEN, Muzeum Orła Białego.jpg

Sten Mk. II
Tipo Submetralhadora
Local de origem  Reino Unido
História operacional
Em serviço 1941 - 1960
Histórico de produção
Criador Reginald V. Shepherd e Harold J. Turpin
Data de criação 1940
Variantes Mk.I, Mk.II, Mk.IIS, Mk.III, Mk.IV, Mk.V e Mk.VIS
Especificações
Peso 3,18kg
Comprimento 760mm
Comprimento 
do cano
196mm
Calibre 9 mm Parabellum
Cadência de tiro 500tpm
Velocidade de saída 365m/s
Alcance efetivo 46m
Sistema de suprimento carregador de 32 munições
Páraquedistas britânicos, durante do Dia D, armados com Sten Mk.V
Sten Mk.IIS (com silenciador integral)

A Sten Gun, ou simplesmente Sten, foi uma submetralhadora/pistola-metralhadora desenvolvida para o Exército Britânico como arma de emergência, no início da Segunda Guerra Mundial. A Sten, classificada oficialmente como machine carbine (carabina metralhadora), foi projectada como uma arma barata e fácil de fabricar para poder ser produzida em larga escala. Destinava-se a complementar as Submetralhadoras Thompson, consideradas de melhor qualidade, mas também de muito mais difícil aquisição nos números necessários.

O nome da arma resultou da conjugação das iniciais dos sobrenomes dos inventores (Reginald V. Shepherd e Harold J. Turpin) com as duas primeiras letras do local de fabricação (Enfield).

Fabricada em diversos Marks (modelos), a Mark II (Mk.II) foi a mais usada pelas forças britânicas e aliadas. As submetralhadoras tinham canos desatarracháveis para limpeza ou armazenagem e o alojamento do carregador girava para formar uma sobrecapa na abertura de ejeção.

A arma não possuía ajuste de mira ou seletor de tiro. sua coronha era feita de uma única peça de arame dobrado. Em geral todos os modelos fabricados desta arma apresentavam casos de enguiços frequentes causados pelo seu carregador bifilar de saída única e pela munição de baixa qualidade utilizada pelos britânicos. Por ser uma arma extremamente barata, era fartamente distribuída para uma grande quantidade de exércitos e forças de resistência que se levantassem contra o Eixo.

Apesar de seus defeitos a Sten Gun foi uma das armas mais formidáveis utilizadas durante a Segunda Guerra Mundial, de grande influência no resultado do conflito. No pós guerra continuou em uso pelo exército britânico até ser substituída pela Submetralhadora Sterling.

Hoje, sabe-se que pelo menos 6 milhões de Sten foram produzidas durante a Segunda Guerra Mundial.

Variantes oficiais[editar | editar código-fonte]

Mark I: primeiro modelo desenvolvido, com acabamento de alta qualidade. Tinha um punho dianteiro de madeira (ou, ocasionamente, de aço) e uma coronha tubular. A manga estendia-se até à boca do cano, a qual levava um tapa-chamas cónico. As Sten Mk.I capturadas, utilizadas pelos alemães foram, por estes, designadas MP748(e);
Mark I*: variante simplificada da Sten Mk.I através da eliminação do tapa chamas e do punho frontal;
Mark II: a versão da Sten mais produzida e utilizada, com um acabamento muito mais rude que a Mk.I. Incorporava um cano destacável, projectando-se 75 mm para lá da manga, e o encaixe do carregador pivoteável de modo a tapar a janela de ejecção. Algumas Mk.II dispunham de uma coronha de madeira. As Sten Mk.II, ao serviço dos alemães, foram classificadas como MP749(e);
Mark II (Canadiana): variante da Sten Mk.II fabricada no Canadá, com acabamento de qualidade superior;
Mark IIS: variante da Mk.II com silenciador integral. Designada como MP751(e) ao serviço alemão;
Mark III: desenvolvimento da Sten Mk.II, fabricada tanto no Reino Unido como no Canadá. As maiores diferenças em relação à Mk.II consistiam na unificação da caixa da culatra, janela de ejecção e manga do cano (a qual era mais alongada, cobrindo uma parte maior do cano). Além disso, o cabo era fixo. As Sten Mk.III capturadas forma designadas pelos alemães como MP750(e);
Mark IV: protótipo, nunca adoptado para serviço. Consistia numa Sten de dimensões pouco superiores a uma pistola, com um tapa chamas cónico, um punho de pistola, uma coronha muito leve e um cano muito mais curto;
Mark V: versão que incorporava punho dianteiro, punho traseiro e coronha em madeira e um suporte para baioneta. As bandoleiras das Mk.V atribuídas às tropas páraquedistas podiam levar 7 carregadores;
Mark VIS (ou Mark 6S): versão com silenciador integral especial originando uma redução da velocidade de saída dos projecteis para 305 m/s. Basicamente resultou da aplicação do silenciador da Mk.IIS à Mk.V.

Cópias ou derivadas estrangeiras[editar | editar código-fonte]

Gerät Potsdam: cópia alemã da Sten Mk.II fabricada pela Mauser em 1944 para uso em operações clandestinas e de sabotagem;
Gerät Neuminster: cópia exacta da Sten, inclusive com marcas de prova iguais às britânicas, desenvolvida pela Mauser. Desconhece-se a razão deste projecto secreto alemão;
MP3008: pistola-metralhadora desenvolvida, como medida de emergência, pela Mauser em 1945, a partir da Sten, Destinou-se a equipar as Forças Populares de Defesa Territorial (Volkssturm), recebendo o apelido de Volksmachinenpistole (pistola-metralhadora do povo). A principal diferença, em relação à Sten, era a posição vertical do carregador;
Austen Mk.I: derivação da Sten fabricada na Austrália. Austen significa Australian Sten (Sten australiana);
Sten (Norueguesa): cópia da Sten fabricada na Noruega;
Sten (Polaca): cópia da Sten fabricada na Polónia;
Sten (Dinamarquesa): cópia da Sten fabricada na Dinamarca.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Sten