Tarzan, O Homem Macaco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tarzan, O Homem Macaco
Tarzan of the Apes
Cartaz do filme
 Estados Unidos
1918 • p&b • 73 min 
Direção Scott Sidney
Produção William Parsons
Elenco Elmo Lincoln
Enid Markey
True Boardman
Kathleen Kirkham
Gênero Aventura
Idioma filme silencioso
Estúdio National Film Corporation of America
Distribuição First National
Página no IMDb (em inglês)
Tarzan, O Homem Macaco

Tarzan, O Homem Macaco (Tarzan of the Apes, no original em inglês) é um filme norte-americano de 1918, do gênero aventura, dirigido por Scott Sidney e estrelado por Elmo Lincoln e Enid Markey.

A produção[editar | editar código-fonte]

Outro cartaz do filme, com destaque para Gordon Griffith, que interpreta o herói quando jovem.

Esta é a primeira versão cinematográfica do herói Tarzan, uma criação literária de Edgar Rice Burroughs. Em 1916, Burroughs vendeu os direitos de filmagem do romance Tarzan of the Apes, publicado em 1912, para William Parsons. O contrato celebrado rezava que Burroughs receberia cinco mil dólares adiantados e outros cinquenta mil em forma de ações.[1] Cinco meses depois, Parsons, um vendedor de seguros de vida de Chicago, fundava a National Film Corporation of America para produzir a película. O próprio Burroughs tornou-se o Diretor Geral da nova companhia.[1]

Parsons decidiu rodar a produção em Morgan City, cuja natureza era semelhante às paisagens do Brasil, mostradas em uns filmes que ele adquirira e que pretendia usar como cenários de fundo.[1] O ator escolhido para o papel principal foi o nova-iorquino e tocador de ukelele Winslow Wilson. Entretanto, nem bem as filmagens começaram, Wilson alistou-se no Exército para lutar na Primeira Guerra Mundial e para seu lugar foi chamado Elmo Lincoln, um protegido de D. W. Griffith, que contava vinte e oito anos na época.

Lincoln, com cem quilos e quase dois metros de altura, voou pouco de galho em galho, porém matou de verdade um leão durante uma sequência de luta.[1] Ele também teve de usar uma peruca, pois possuía pouco cabelo. Já os macacos com quem contracena foram "interpretados" por um grupo de jovens de um clube de Nova Orleans, devidamente disfarçados para parecer gorilas, pois naquela época considerava-se muito arriscado usar símios reais.

Os roteiristas modificavam a história a todo momento e no final filmou-se sem roteiro algum, para desespero de Burroughs,[1] mas surpreendentemente o resultado foi bastante fiel ao livro.

O filme estreou em Nova Iorque em 27 de janeiro de 1918 e foi um enorme sucesso, tanto de público quanto de crítica. De fato, Tarzan, O Homem Macaco foi uma das primeiríssimas produções do cinema mudo a render mais de um milhão de dólares.[1]

O filme encontra-se em domínio público e, portanto, pode ser baixado gratuitamente no Internet Archive.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Lord e Lady Greystoke são abandonados em uma ilha deserta por marinheiros amotinados. Lady Greystoke morre após dar à luz um bebê -- o futuro Tarzan. Em seguida, seu marido é morto por grandes macacos, um dos quais, a fêmea Kala, pega a criança e a cria como filho. Tarzan cresce na floresta e aprende a ler com os livros que encontra numa caixa.

Binns, um marinheiro, torna-se seu amigo e leva para a Inglaterra a notícia de que o herdeiro dos Greystoke está vivo. Uma expedição é formada e segue para a África. Nela estão, entre outros, Jane Porter, seu pai e seu noivo, que vem a ser sobrinho de Lord Greystoke. Quando Tarzan e Jane se encontram, eles se apaixonam.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Segundo o historiador Gabe Essoe, em seguida à estreia, o The Chicago Journal exclamou entusiasmado: "Espere para ver os macacos, os leões e os elefantes 'atuarem' no filme";[1] Elizabeth Lang Foy escreveu no Film Magazine: "Muitos de nós já leram o livro... que a filmagem dessa singular história tenha resultado em um empreendimento valioso parece ser o veredito unânime";[1] e o crítico Mirilo, no Theatre Magazine resumiu:"O mais fascinante neste filme é a sua singularidade".[1]

Para Leonard Maltin, o filme é "surpreendentemente assistível (...), apesar de Lincoln aparentar cinquenta anos e ostentar uma barriga de cerveja".[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Elmo Lincoln Tarzan
Enid Markey Jane Porter
True Boardman John Clayton, Lorde Greystoke
Kathleen Kirkham Alice Clayton, Lady Greystoke
George B. French Binns
Gordon Griffith Tarzan jovem
Colin Kenny Sobrinho de Lord Greystoke
Thomas Jefferson Professor Porter, pai de Jane
Bessie Toner Camareira
Jack Wilson Capitão do navio
Louis Morrison Taberneiro
Frank Merrill[3] Dublê

Referências

  1. a b c d e f g h i ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  2. MALTIN, Leonard, Classic Movie Guide, segunda edição, Nova Iorque: Plume, 2010 (em inglês)
  3. Frank Merrill no IMDB

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • CASSAL, A. B., Mundo de Tarzan, in Fanzim, Edição de Natal, Porto Alegre, 1993
  • ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  • SILVA, Diamantino da e LOSSO, Umberto, Tarzan, O Mito da Liberdade, in Mocinhos & Bandidos Especial, São Paulo, 1986

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]