The System Has Failed

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The System Has Failed
Álbum de estúdio de Megadeth
Lançamento 14 de setembro de 2004
Gravação 2004
Gênero(s) Heavy metal, thrash metal
Duração 48:35
Idioma(s) inglês
Gravadora(s) Sanctuary
Produção Dave Mustaine
Jeff Balding
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Megadeth
Último
Último
Hell Wasn't Built in a Day
(2004)
Greatest Hits: Back to the Start
(2005)
Próximo
Próximo

The System Has Failed é o décimo álbum de estúdio lançado pela banda estadunidense de heavy metal, Megadeth, e o primeiro álbum após o restabelecimento da banda em 2004, após seu rompimento em 2002. The System Has Failed (O Sistema Falhou) é uma alusão ao "sistema americano e da civilização ocidental" que, na opinião de Dave Mustaine, dita os caminhos do mundo. Dave cita exemplos de tal falha no sistema educacional americano, que paga mal a seus professores, e sua corte, que permite que criminosos escapem às punições.

Produção e divulgação[editar | editar código-fonte]

Originalmente planejado como um álbum solo de Dave Mustaine, a gravação foi reintitulada como sendo do Megadeth como resultado de obrigações contratuais de Dave com a gravadora EMI; entretanto o próprio Dave admitiu que, após ouvir e tocar várias vezes as músicas, achou que "elas eram músicas do Megadeth, e não músicas solo". Num esforço para evitar os custos financeiros e os conflitos pessoais associados à reunião dos membros da banda, Dave contratou os músicos de estúdio Vinnie Colaiuta (bateria) e Jimmy Sloas (baixo) para executar a gravação.

Dave co-produziu o álbum com Jeff Balding, que também trabalhou nos álbuns Cryptic Writings e Risk.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

O álbum recebeu, no geral, críticas positivas de diversas revistas, críticos e sites. Uma delas tem o álbum como "um retorno à forma". Vindo de AllMusic, do crítico Jason Birchmeier, no qual comentou que o Megadeth não soava tão vital assim desde Countdown to Extinction, e definiu o álbum como "quase perfeito". [1] O crítico de Brave Words & Bloody Knuckles, Martin Popoff, descreveu o álbum como "uma mistura de vários registros anteriores", e elogiou uma série de faixas do álbum. [2] Jeff Kerby da KNAC deu outro voto positivo, apesar de uma revisão um pouco sarcástica. Um exemplo é a detalhação de cada faixa. [3] David E. Gehlke de Blistering disse que apesar de já ter havido dias melhores, nos quais estão nos registro anteriores, este registro aparece como um "retorno quente" ao Megadeth do passado; embora o álbum não consiga recapturar a glória do passado, ele consegue ser um álbum de metal sólido e confiável. Além disso, Gehlke observou que os vocais de Mustaine estão "tão forte como nunca", mas criticou o álbum pela falta do "thrash" de sempre. [4] Neil Arnold de Metal Forces teve uma reação positiva acerca do álbum. Um pouco diferente de outros reviews, definindo o álbum como "o Megadeth de volta aos trilhos", além de elogiar a capa do álbum, que lembra as artes de capa da banda durante os anos 80. [5] Outra avaliação positiva foi postada pela Entertainment Weekly, pelo crítico Nancy Miller. Nesta qual, Nancy vê The System Has Failed como o melhor álbum da banda desde Rust in Peace, de 1990. [6]

Apesar de muitas críticas positivas, houve divergências na recepção do álbum. Tom Day de musicOMH teve uma reação mista sobre o álbum. Tom dá um exemplo em "Die Dead Enough ", no qual a vê como um "um pedaço do velho e clássico Megadeth", porém salienta o seu som mais mainstream. Mais tarde em sua avaliação, Tom observa que com "Shadow of Deth" fez parecer que "Mustaine ficou sem ideias". [7] Nick Lancaster do Drowned in Sound também reagiu sem muito entusiasmo em relação ao álbum, dizendo que foi um "caso grave de síndrome de St. Anger". No entanto, acrescentou que houve "momentos ocasionais da antiga magia da banda, mas que eles são poucos e distantes entre si". [8]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas escritas por Mustaine

N.º Título Duração
1. "Blackmail the Universe"   4:33
2. "Die Dead Enough"   4:18
3. "Kick the Chair"   3:57
4. "The Scorpion"   5:59
5. "Tears in a Vial"   5:22
6. "I Know Jack"   0:40
7. "Back in the Day"   3:28
8. "Something That I'm Not"   5:07
9. "Truth Be Told"   5:40
10. "Of Mice and Men"   4:05
11. "Shadow of Death"   2:15
12. "My Kingdom"   3:04
13. "Strange Ways (cover do Kiss)" (faixa bônus do BestBuy) 2:47

Tema das Musicas[editar | editar código-fonte]

  • Blackmail The Universe é sobre a queda do avião do Presidente no Oriente Médio. É de um livro chamado "The Great Divorce" de CS Lewis;
  • Die Dead Enough foi escrita por Mustaine para o filme "Tomb Raider 2", mas quando ele percebeu quanto dinheiro eles (produtores) tinham para gravá-la resolveu manter a música para ele;
  • Kick The Chair foi a última música escrita para o álbum. Fala sobre como, na América, todos os sistemas sociais estão decaindo e o sistemas podem ser facilmente comprados;
  • The Scorpion é sobre a fábula de Esopo ''A Rã e o Escorpião'', e mostra como ela tem relação com os patamares e sistemas da vida;
  • Tears In A Vial fala sobre o descontentamento na vida de Mustaine quando ele terminou com o Megadeth em 2002; ele não estava mais interessado no seu trabalho e nem na vida pessoal;
  • I Know Jack fala sobre um debate político onde um senador irritado disse "Eu conheci Jack Kennedy, eu servi com Jack Kenndy, eu era amigo de Jack Kennedy e você não é Jack Kennedy";
  • Back in the Day fala sobre os 4 cantos importantes dos EUA: San Francisco, LA, New York e Old Bridge. San Francisco era Exodus, LA era Slayer, Metallica, Megadeth, New York era Anthrax, e Old Bridge foi pra onde o Metallica se mudou. Várias pessoas não acreditam que o Exodus foi parte dos 4 grandes, mas se você não estava lá, não importa, pois você não entenderia." Palavras de Mustaine;
  • Something That I'm Not é sobre Lars Ulrich e como ele machucou Mustaine no passado;
  • Truth be Told é sobre como dizer a verdade e conviver com ela pode ser muito mais fácil do que mentir e do que fazer o que é errado, mas isto já resultaria em um fardo infinito;
  • Of Mice And Men fala sobre a vida de Mustaine ao longo dos anos;
  • Shadow of Deth "Há uma escritura sagrada que todos acham que é 'though i walk through the valley of death,' mas é 'the valley of the shadow' É como 'dinheiro é a raiz de todo o mal.' É o amor do dinheiro..." Palavras de Mustaine;
  • My Kingdom fala sobre como Mustaine era intocável com riffs e letras que compunha, e mesmo quando os dois nunca se combinavam para fazer um grande apelo comercial havia uma certa qualidade da qual Mustaine se afastou.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Músicos de estúdio[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

  • Mike Learn – arte da capa
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Megadeth é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas AMGS
  2. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas BWBK
  3. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas KNAC
  4. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Blistering
  5. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Metal_Forces
  6. Miller, Nancy (September 17, 2004). The System Has Failed Review Entertainment Weekly. Visitado em November 11, 2012.
  7. Day, Tom (September 13, 2004). Megadeth - The System Has Failed musicOMH. Visitado em August 17, 2012.
  8. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Drowned