Rust in Peace

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rust in Peace
Álbum de estúdio de Megadeth
Lançamento 24 de setembro de 1990
Gravação 1989 – 1990
Gênero(s) Thrash metal
Duração 40:48
57:09 (Remasterizado)
Gravadora(s) Capitol Records
Produção Dave Mustaine e Mike Clink
Cronologia de Megadeth
Último
Último
So Far, So Good... So What!
(1988)
Maximum Megadeth
(1991)
Próximo
Próximo

Rust in Peace é o quarto álbum de estúdio da banda norte-americana de heavy metal Megadeth.

Lançado pela Capitol Records em 1990. Um versão remixada e remasterizada, apresentando algumas faixas bônus, foi lançada em 2004.

Dave Mustaine chegou a dizer que Rust in Peace foi o primeiro álbum que o Megadeth fez realmente como uma banda.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg [1]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg [2]
The Metal Observer 10 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg [3]
MetalReviews 9.5 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg [4]
Tartarean Desire 9 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg [5]

Rust in Peace é o magnum opus da banda. O álbum foi muito bem aceito pelos fãs e pela crítica.

É considerado um clássico do thrash metal. Alguns o apontam, ao lado de Master of Puppets do Metallica, Reign in Blood do Slayer e Among the Living do Anthrax como o melhor de toda história desse estilo. Críticos destacaram a qualidade sonora superior à de seus antecessores, as letras mais complexas e o estilo parcialmente progressivo adotado pela banda. O Megadeth recebeu disco de platina pelo álbum em 1994 e recebeu indicações ao Grammy em 1991 e 1992 por Melhor Performance de Metal. Rust in Peace foi incluído no livro dos 1001 álbuns que você precisa ouvir antes de morrer. Foi a turnê de Rust in Peace que trouxe o Megadeth pela primeira vez ao Brasil, onde o grupo se apresentou na segunda edição do Rock in Rio, realizado no Maracanã, em janeiro de 1991.

O álbum foi um sucesso de vendas pelo mundo, ficando por várias semanas no Top 10 dos Estados Unidos. Produziu singles como "Hangar 18" e "Holy Wars... The Punishment Due".

Problemas com o remaster de 2004[editar | editar código-fonte]

Em 2002, Dave Mustaine remasterizou o primeiro álbum do Megadeth, Killing Is My Business... and Business Is Good!. Empolgado com a recepção positiva da versão remasterizada, começou a trabalhar na remasterização dos álbuns subsequentes do Megadeth que haviam sido gravados com a Capitol Records, que vão até o Risk. A versão remasterizada de Rust in Peace foi lançada em 2004 com uma sonoridade diferente, quatro faixas bônus e a arte da capa ligeiramente modificada.

Durante o processo de remixagem do álbum, Mustaine descobriu que as faixas contendo os vocais de "Take No Prisoners", "Rust in Peace... Polaris", "Five Magics" e "Lucretia", estavam faltando. Takes alternativos que haviam sido gravados na época foram usados em "Lucretia" e "Five Magics", mas nas outras três faixas, Mustaine teve que gravar novos vocais, o que desagradou muitos fãs.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Holy Wars... The Punishment Due"   Mustaine 6:32
2. "Hangar 18"   Mustaine 5:11
3. "Take No Prisoners"   Mustaine 3:27
4. "Five Magics"   Mustaine 5:39
5. "Poison Was the Cure"   Mustaine 2:56
6. "Lucretia"   Ellefson, Mustaine 3:56
7. "Tornado of Souls"   Ellefson, Mustaine 5:19
8. "Dawn Patrol"   Ellefson, Mustaine 1:51
9. "Rust in Peace... Polaris"   Mustaine 5:44
Duração total:
40:35

Tema das músicas[editar | editar código-fonte]

  • Holy Wars... The Punishment Due mostra como as guerras santas são internas e como realmente não importa em que países elas aconteçam.
  • Hangar 18 fala sobre a Área 51, uma área dos Estados Unidos reservada para supostas pesquisas de extraterrestres.
  • Take No Prisoners fala sobre guerras e soldados que acabam ficando contra seu próprio país.
  • Five Magics é sobre um homem que aprende a usar mágicas. "Five Magics" é um termo de magia antigo, que diferenciava bons e maus magos.
  • Poison Was The Cure fala dos problemas que Mustaine tinha com o vício em heroína.
  • Lucretia fala sobre fantasmas que viviam no sótão de Mustaine.
  • Tornado of Souls fala sobre quando Mustaine terminou com Diana, sua ex-noiva com quem ficou junto por 6 anos. Isso fica bem claro na parte Esta manhã eu fiz uma ligação, Para acabar com tudo isso, Desliguei o telefone, e quis chorar, Mas droga, este poço secou.
  • Dawn Patrol fala sobre a destruição do mundo. O motivo são as armas nucleares.
  • Rust in Peace... Polaris ocorreu a Dave Mustaine quando ele estava dirigindo para casa vindo de Lake Elsinore. Ele estava dirigindo muito próximo ao carro da frente que tinha no pára-choque um adesivo que dizia: "Tomara que todas as ogivas nucleares enferrujem em paz". Dave tomou aquilo como uma frase forte e imaginou aquelas velhas ogivas estocadas na praia com crianças pichando-as.

Legado[editar | editar código-fonte]

As faixas "Holy Wars... The Punishment Due" e "Hangar 18" tornaram-se quase adições permanentes ao conjunto vivo do Megadeth, e são umas das canções favoritas dos fãs. No início de 2010, a banda anunciou uma turnê para celebrar o vigésimo aniversário da Rust in Peace. A turnê foi de 1 de março a 31 de março de 2010 e incluiu 22 shows. Devido à esmagadora resposta positiva, a banda anunciou que iria continuar a executar o álbum inteiro no Sul e América Central datas da turnê que estavam a seguir. Coincidentemente, há muito tempo o ex- baixista e fundador membro da banda Dave Ellefson, que deixou a banda em 2002, voltou a uma banda pouco antes do começo da viagem. Ele substituiu James Lomenzo, provocando ainda mais interesse na turnê. Ellefson declarou em uma entrevista para a Classic Rock Magazine que o baterista do Megadeth Shawn Drover entrou em contato com ele e afirmou que o baixista James Lomenzo estava deixando a banda, e que "se alguma vez houve um tempo para você e Dave falar, é agora ".

Componentes[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Megadeth é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.