So Far, So Good... So What!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
So Far, So Good... So What
Álbum de estúdio de Megadeth
Lançamento 19 de janeiro de 1988
Gravação 1987
Gênero(s) Thrash metal
Duração 34:26
54:01 (Remasterizado)
Gravadora(s) Capitol Records
Produção Dave Mustaine e Paul Lani
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Megadeth
Último
Último
Peace Sells... but Who's Buying?
(1986)
Rust in Peace
(1990)
Próximo
Próximo

So Far, So Good ... So What! É o terceiro álbum de estúdio da banda americana de heavy metal Megadeth. Foi lançado pela Capitol Records em janeiro de 1988. Uma versão remixada e remasterizada incluindo várias faixas bônus foi lançada em 2004. Foi o único álbum da banda gravado com Chuch Behler e Jeff Young, que sairiam da banda após Dave Mustaine ser internado numa clínica de reabilitação.

Este álbum apresenta músicas de destaque, como Set the World Afire, que foi uma das primeiras músicas escritas por Mustaine. In My Darkest Hour foi um outro sucesso, que foi por 3 meses a música mais tocada das rádios americanas, e que Mustaine escreveu após saber da morte de Cliff Burton, baixista do Metallica.

Naquela época, o relacionamento com Mustaine e o restante da banda não era bom, ele sempre dependia de drogas e já foi preso por isso, até que após ser preso com 8 tipos de drogas injetáveis foi internado numa clínica de reabilitação, causando a separação da banda depois do lançamento do álbum.

Ja vendeu mais de 1 milhão de cópias só nos EUA.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Into The Lungs Of Hell"   Instrumental 3:29
2. "Set The World Afire"   Mustaine 5:48
3. "Anarchy in the U.K."   Johnny Rotten, Steve Jones, Glen Matlock, Paul Cook 3:00
4. "Mary Jane"   Ellefson, Mustaine 4:20
5. "502"   Mustaine 3:28
6. "In My Darkest Hour"   Ellefson, Mustaine 6:16
7. "Liar"   Ellefson, Mustaine 3:20
8. "Hook In Mouth"   Ellefson, Mustaine 4:40
Duração total:
34:43

Componentes[editar | editar código-fonte]

Tema das Musicas[editar | editar código-fonte]

  • "Into the Lungs of Hell" é um som instrumental. É título de uma refêrencia biblica.
  • Set the World Afire" se chamava antes Megadeth, depois trocada para Burnt Offerings e finalmente para o nome conhecido hoje. Segundo entrevista do próprio Mustaine, no documentário da VH1, logo após ser expulso do Metallica, lendo o tão conhecido folheto sobre armamento nuclear das nações na época da Guerra-Fria, ele viu a palavra Megadeath, mais tarde suprimiu o "a" e a usou para compor uma música com este tema, logo depois o nome foi utilizado para nomear a banda. O Megadeth tocou essa música no seu primeiro show. Mas Dave Mustaine decidiu não colocá-la nos álbuns Killing Is My Business... And Business Is Good! e Peace Sells... But Who's Buying?.
  • "Anarchy in the U.K." é um cover da música originalmente feita pelos Sex Pistols, mas com a letra da música diferente.
  • "Mary Jane" não diz respeito à maconha (ironicamente a música tem 4min20s de duração), como pensado por vários anos. É sobre uma lenda de uma pequena cidade americana da qual Dave Mustaine teve conhecimento quando esteve na cidade. Trata-se da história de uma família camponesa que na época da Inquisição americana, tinha uma filha que diziam falar com animais. Para evitar a vergonha da família, tendo uma filha julgada como bruxa, e para que ninguém descobrisse, a prendesse e a torturasse, o seu pai a enterrou viva no terreno da casa deles. O nome dessa menina era Mary Jane.
  • "502" é em Los Angeles um código policial, que pega quem dirige bêbado ou acima da velocidade. Isto realmente aconteceu com Mustaine.
  • "In My Darkest Hour" foi escrita por Dave Mustaine quando ele soube da morte de Cliff Burton, baixista do Metallica. A letra da música, entretanto, não tem relação com o fato, e fala sobre suas brigas com Diana, uma ex-namorada de Dave.
  • "Liar" foi feita para o antigo membro da banda, Chris Poland. Ele Vendeu todo o equipamento de Mustaine, juntamente com Gar Samuelson para comprar drogas. Por este motivo eles saíram da banda.
  • "Hook in Mouth" fala sobre PMRC que nos Estados Unidos é um instituto que julga músicas consideradas impróprias, e obriga a colocarem o selo "Explicit Lirics".
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Megadeth é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.