Ultra High Frequency

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Ultra High Frequency (UHF)
Ciclos por segundo: 300 MHz a 3 GHz

Comprimento de onda: 1 m a 100 mm

UHF é a sigla para o termo inglês Ultra High Frequency, que significa Frequência Ultra Alta. Designa a faixa de radiofrequências de 300 MHz até 3 GHz. É uma frequência comum para propagações de sinais de televisão e de canais em HDTV, rádio, transceptores, bluetooth e redes wireless.

As ondas eletromagnéticas com frequências nesta faixa têm mais atenuação atmosférica e menor reflexão na ionosfera que as ondas com VHFs.

A numeração dos canais UHF na Europa são diferentes da numeração Americana.

Em Portugal, a faixa utilizada para os canais de TV Analógica encontrava-se entre o canal 21 (470Mhz) e o canal 69 (854Mhz). Após o Dividendo Digital, a utilização dos canais 61 ao 69 passou a ser para equipamentos de 4G. [1] No Brasil, no início dos anos 90, a faixa foi reduzida entre os canais 14 ao 69 para utilização em TV comum e Digital, dos canais de 70 a 83 para telefonia movel celular e atualmente existe uma discussão para destinar os canais 52 ao 69 à tecnologia 4G

Frequência dos canais de TV (Portugal)[editar | editar código-fonte]

Frequência dos canais de TV (Brasil)[editar | editar código-fonte]

Redes sem fio[editar | editar código-fonte]

A faixa de 2,4 GHz usada pelas redes sem fio é dividida em treze canais:[2]

  • 1 - 2,401 a 2,423 GHz
  • 2 - 2,406 a 2,428 GHz
  • 3 - 2,411 a 2,433 GHz
  • 4 - 2,416 a 2,438 GHz
  • 5 - 2,421 a 2,443 GHz
  • 6 - 2,426 a 2,448 GHz
  • 7 - 2,431 a 2,453 GHz
  • 8 - 2,436 a 2,458 GHz
  • 9 - 2,441 a 2,463 GHz
  • 10 - 2,446 a 2,468 GHz
  • 11 - 2,451 a 2,473 GHz
  • 12 - 2,456 a 2,478 GHz
  • 13 - 2,461 a 2,483 GHz

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.anacom.pt/streaming/qnaf20092010_07042010.pdf?contentId=1019281&field=ATTACHED_FILE
  2. REIS, Gustavo Henrique da Rocha (2012). Redes Sem Fio (PDF) p. 9. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba. Visitado em 20 de outubro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre telecomunicações é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.