XBL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

XBL (XML Binding Language) é uma linguagem de marcação baseada em XML, usada para declarar o comportamento e aparência de widgets XUL e elementos XML.

XBL foi desenvolvido pelo projeto Mozilla para uso na suíte de aplicativos Mozilla, a linguagem não está descrita por qualquer padrão formal atualmente, e é, portanto, de propriedade da Mozilla, cuja única implementação atualmente é o Motor de layout Gecko. O XBL 2.0 é a nova versão do XBL, que está em via de ser padronizado pelo World Wide Web Consortium.

Básico sobre XBL[editar | editar código-fonte]

Em XUL define-se a interface de usuário de um aplicativo, e em seguida, através da aplicação de "estilos" pode-se personalizar a aparência de vários elementos diferentes. A desvantagem é que o XUL não fornece meios para mudar a função de um elemento. Por exemplo, pode-se querer mudar a forma como as peças de uma barra de rolagem funciona. É onde entra o XBL.

Um arquivo XBL contém "ligações", cada uma das quais descreve o comportamento de um widget ou elemento XML XUL. Por exemplo, uma ligação pode ser anexada a uma barra de rolagem. O comportamento descreve as propriedades e o método da barra de rolagem e também descreve os elementos XUL definindo a barra de rolagem.

O elemento raiz de um arquivo XBL é o <code><bindings>, que contém um ou mais elementos <binding>. Cada <binding> declara um elemento de ligação, que pode ser anexado a qualquer elemento XUL. Ele também pode conter um atributo id. Uma ligação é atribuída a um elemento definindo a propriedade CSS -moz-binding para a URL do arquivo de ligação. Por exemplo:

scrollbar {
   -moz-binding: url('somefile.xml#binding1');
}

Onde binding1 é a id da ligação.

História e Futuro[editar | editar código-fonte]

O XBL foi inicialmente desenvolvido e implementado como parte da plataforma 'Mozilla', juntamente com a linguagem XUL, por isso o XBL está disponível na maioria dos produtos baseados no Mozilla:Firefox,Thunderbird,SeaMonkey, etc Costumava haver um documento especificando o XBL 1.0 no sitio Mozilla.org, que foi apresentado como uma nota técnica W3C, mas a implementação real nunca se pareceu com a especificação.

Uma nova versão da especificação, chamada XBL 2.0, está em desenvolvimento para enfrentar os problemas do XBL 1.0 e permitir a implementação em uma ampla gama de navegadores.

Enquanto o corpo da presente versão da especificação ter sido criada pelo Projeto Mozilla, fora do World Wide Web Consortium, como foi o caso da versão 1.0, no caso da versão 2.0 o W3C Web Application Formats Working Group está orientando a especificação ao longo da trajetória de recomendação do W3C.

A recomendação de candidatura da especificação foi lançada pelo W3C em março de 2007[1] . É especificado no documento que ela irá permanecer em fase de candidatura até duas implementações completas e interoperáveis existirem.[2]

Relacionamento com outras especificações[editar | editar código-fonte]

A especificação sXBL destina-se a fazer pelos documentos SVG o que o XBL fez para documentos XUL. O SVG é uma linguagem XML proposta pelo W3C suportando gráficos, animações e multimídia incorporada, eventos e comportamento roteirizado.

O XBL 2,0 substituirá o rascunho do sXBL [2], tal como consta no W3C Web Application Format Working Group site. Os capítulos da especificação do sXBL são um subconjunto dos do XBL 2.0.

Referências

  1. [1]
  2. A próxima versão 1.7 do Batik, uma biblioteca Java para manipulação de conteúdo SVG têm uma implementação preliminar e quase completa da especificação sXBL, muito semelhante - embora específica para SVG - do padrão W3C que será descartado em prol do XBL

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Documentação/implementações em navegadores[editar | editar código-fonte]

Implementações em navegadores cruzados[editar | editar código-fonte]