Aborto autoinduzido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cartel da União Soviética de 1925, Tradução: “Os abortos realizados por pessoal não qualificado não só podem mutilar à mulher, senão que com frequência também a conduzem à morte”

.

O aborto auto-induzido é o que é provocado pela própria grávida para remover o feto. Apesar de estarem nesse grupo os meios legais e dentro das recomendações médicas de interromper a gravidez, muitas vezes o aborto auto-induzido é provocado por métodos não recomendados pela medicina e que colocam em risco a saúde da mulher.[1] Essa é uma prática comum em países onde o aborto é proibido por lei ou em que a mulher não tem acesso a ele. Ele pode ser mais facilmente provocado nas primeiras semanas de gestação.[2]

Métodos[editar | editar código-fonte]

Os seguintes métodos de aborto auto-induzido são comuns em vários países sobretudo na Índia, esses não são considerados perigosos, mas não garantem a expulsão do feto:[3]

Há alguns métodos que garantem mais a expulsão do feto, porém, eles são considerados perigosos e podem colocar em risco a vida da mulher, e é altamente não recomendado realizá-los:

  • Esforço físico projetado para o aborto.
  • Massagem abdominal intensa.
  • Recebimento de golpes na área abdominal.
  • Prática de bellyflopping (simulação de mergulho de barriga) sobre uma superfície rígida.
  • Tentar remover o feto com o uso de um objeto não-esterelizado e não projetado para isso, tal como um cabide.
  • Tentativa de rasgar o útero com um objeto de ferro.
  • Ingestão de abortivos com elevadas quantidades de vitamina C, poejo e outras substâncias que acredita-se provocar o aborto (automedicação).[4][5]

Aborto clandestino[editar | editar código-fonte]

Especificamente, o aborto clandestino é aquele que se realiza habitualmente nos países que está penalizada sua prática ou é ilegal. O propósito é ocultar sua realização bem como a identidade da mulher com o objecto de eludir as penas que possam impor as autoridades. O aborto clandestino pode-se realizar no país onde é ilegal ou em outros onde seja legal sua prática ou esteja menos penada (turismo abortivo). O aborto clandestino quando se realiza em países onde é ilegal se costuma praticar em condições de insegurança sanitária ou jurídica, o qual aumenta o risco de sua prática.

O aborto clandestino não só provoca a perda do produto da concepção, senão que também produz graves lesões internas à mulher que muitas vezes a deixa impossibilitada para conceber no futuro, e em outros casos lhe ocasiona a morte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.citotec-cytotec.com 
  2. «Título ainda não informado (favor adicionar)» (PDF). www.who.int 
  3. «Título ainda não informado (favor adicionar)» (PDF). medind.nic.in 
  4. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.tarunaoils.com. Consultado em 28 de dezembro de 2008.. Arquivado do original em 31 de março de 2008 
  5. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.womenonwaves.org 
Ícone de esboço Este artigo sobre o aborto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.