Acalculia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acalculia
Na acalculia mesmo contas simples podem não ser compreendidas.
Classificação e recursos externos
CID-10 F81.2 R48.8
CID-9 784.69
Star of life caution.svg Aviso médico

Acalculia (do grego antigo a+contare, não contar) é um transtorno específico da habilidade em aritmética que torna a vítima incapaz de fazer contas matemáticas. O déficit no domínio de habilidades de contagem básicas como adição, subtração, multiplicação e divisão é mais comum do que em habilidades matemáticas abstratas envolvidas na álgebra, trigonometria, geometria ou cálculo.[1] É uma forma de afasia (perda da capacidade de compreensão de linguagem).

Não confundir com discalculia que é se refere apenas a dificuldade em aprender aritmética.

Causas[editar | editar código-fonte]

Giro angular, uma das áreas responsáveis pela compreensão de símbolos matemáticos.

Geralmente é resultado de uma lesão ao giro angular esquerdo e suas áreas próximas ou em outras áreas envolvidas com compreensão de símbolos e abstração (CID-10 R48.8). É um sintoma da Síndrome de Gerstmann[2] . Também pode ser causada por desenvolvimento inadequado (CID-10 F81.2).

A origem da lesão pode ser:

Também pode ser um sinal de degeneração cerebral.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento envolve um longo período de reabilitação pedagógica e psicológica com exercícios para reaprender ou contornar as dificuldades cotidianas relacionadas a matemática, como leitura de números em frases, treino de uso de dinheiro e uso de objetos de auxílio como calculadora ou ábaco dependendo do caso e gravidade.

Diversos exercícios e testes matemáticos e verbais foram desenvolvidos especificamente para a reaprendizagem da compreensão da linguagem matemática e funções básicas aritméticas para acalculia como o método Tsvetkova[3] e o método Ardilla.[2]

Referências

  1. http://www.datasus.gov.br/cid10/V2008/cid10.htm
  2. a b Ardila, Alfredo, and Monica Rosselli. "Acalculia and Dyscalculia." Www.springerlink.com. Neuropsychology Review, Dec. 2002. Web. 24 Apr. 2012. <http://www.springerlink.com/content/l25k5831vv303482/fulltext.pdf>.
  3. Tsvetkova, L. S. (1996). Acalculia: Aproximacion neuropsicologica al analisis de la alteracion y la rehabilitacion del calculo. In: Ostrosky, F., Ardila, A., and Dochy, R. (eds.), Rehabilitacion neuropsicologica, Planeta, Mexico, pp. 114–131.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]