Associação Internacional dos Trabalhadores de Berlim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com a Associação Internacional dos Trabalhadores, também conhecida como Primeira Internacional

(IWA-AIT)
Ficheiro:Asociación Internacional de los Trabajadores (logo).jpg
Asociación Internacional de los Trabajadores (logo)
Fundação dezembro de 1922 (1922-12)
Propósito Luta de classes e revolução social
Sede Varsóvia
Filiação Anarco-sindicalismo

A Associação Internacional dos Trabalhadores (Inglês: International Workers Association, espanhol: Asociación Internacional de los Trabajadores), por vezes referida como IWA-AIT ou Associação Internacional dos Trabalhadores de Berlim, é uma federação internacional de sindicatos anarcossindicalistas que reivindica o legado das seções antiautoritárias da Primeira Internacional, fundada em Berlim.

Baseada nos princípios do sindicalismo revolucionário, a IWA-AIT pretende "dar às organizações econômicas sindicais uma base nacional e industrial" para que possam lutar pelos interesses políticos e econômicos da classe trabalhadora, e onde isto já se verifique, "fortalecer as que estejam decididas a lutar pela destruição do capitalismo e do Estado".[1]

Em seu auge, a organização chegou a representar milhões de pessoas mundialmente. Seus sindicatos membros tiveram um papel central em importantes conflitos sociais das décadas de 1920 e 1930. Entretanto, a organização formou-se quando diversos países entravam em períodos de extrema repressão, e vários dos maiores sindicatos que integravam a IWA-AIT foram desarticulados durante esse período.[2]

Como resultado, ao fim da Segunda Guerra Mundial, a IWA-AIT entra em crise e apenas uma de suas seções funcionava como organização sindical. Tal crise se seguiu durante as décadas de 1940 e 1950. As fileiras da IWA-AIT tomaram força novamente apenas na década de 1970, após a morte do ditador espanhol Francisco Franco, com a saída da Confederación Nacional del Trabajo (CNT) da clandestinidade e com a retomada de suas atividades.

Após a década de 1970, a IWA-AIT expandiu-se, e atualmente conta com 10 secções membras e seis federações amigas. A Solfed é neste momento o maior sindicato da IWA-AIT.

Na atualidade[editar | editar código-fonte]

Secções[editar | editar código-fonte]

Nome País
Associação Internacional dos Trabalhadores - Secção Portuguesa Portugal
Federação Anarco-Sindicalista Austrália
Iniciativa Anarco-Sindicalista Sérvia
Confederação Nacional do Trabalho Espanha
Confederação Operária Brasileira Brasil
Federação Sindicalista Norueguesa Noruega
Ação Direta Eslováquia
KRAS Rússia
ZSP Polónia
Federação Solidariedade Reino Unido

Amigos da AIT[editar | editar código-fonte]

Nome País
Orestad LS Suécia
Germinal Chile
Workers Solidarity Alliance Estados Unidos da América
União Libertária Estudantil Colômbia
Wiener Arbeiter*Iennen Syndikat Áustria
Arsindikat Bulgária

Referências

  1. Estatutos da IWA-AIT. Visitado em 21 de fevereiro de 2015.
  2. Vadim Damier (2009), Anarcho-syndicalism in the 20th Century


Ícone de esboço Este artigo sobre Anarquismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.