Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa
(AEFML)
Tipo Associação de estudantes
Fundação 30 de Setembro de 1914
Sede Lisboa
Membros 3474 [1]
Presidente actual Andreia Daniel
Empregados 10
Voluntários 29
Sítio oficial http://www.aefml.pt

A Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa (AEFML), fundada a 30 de Setembro de 1914, é uma das mais antigas associações estudantis de Portugal. É uma associação sem fins lucrativos que tem por objectivo a defesa dos interesses dos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) na vida escolar e na sociedade em geral. Estatutariamente, todos os estudantes inscritos na FMUL têm o direito de participação democrática na vida associativa, designadamente o de elegerem e serem eleitos para cargos associativos.[2]

A AEFML constitui-se actualmente como legítima representante oficial dos cerca de 3500 estudantes dos dezasseis cursos de ensino superior público ministrados na FMUL:[2]

Cursos de Ensino Pré-graduado: [3]

Cursos de Ensino Pós-graduado: [3] (873 alunos)

Atribuições[editar | editar código-fonte]

De acordo com os seus Estatutos, são atribuições da AEFML:[2]

  • Defender os interesses dos estudantes e representá-los em todas as manifestações e actividades escolares;
  • Promover a integração dos estudantes na vida universitária e académica;
  • Colaborar na acção educativa da faculdade;
  • Contribuir para a formação humana, científica, cultural e física dos estudantes;
  • Participar na definição da política educativa da faculdade;
  • Participar no processo de elaboração de legislação sobre o ensino, designadamente através da emissão de pareceres;
  • Intervir na gestão dos espaços de convívio e outros afectos a actividades culturais, sociais e desportivas;
  • Desenvolver actividades conducentes a uma maior ligação dos estudantes com a realidade socioeconómica, cultural, política e científica;
  • Cooperar com todas as organizações estudantis nacionais e estrangeiras cujos princípios não contratriem os definidos nos seus estatutos.

Órgãos[editar | editar código-fonte]

A AEFML é composta pelos quatro seguintes órgãos sociais, eleitos anualmente por sufrágio universal, directo e secreto.

Mesa da assembleia-geral[editar | editar código-fonte]

É constituída por um Presidente, um Vice-presidente e um Secretário. São competências deste órgão convocar, divulgar e conduzir as Reuniões-gerais de Alunos (RGA), e ainda as eleições dos órgãos sociais da AEFML.

As RGA actuam como órgão deliberativo máximo da AEFML, sendo compostas por todos os seus estudantes, e reunindo ordinariamente duas vezes por ano para aprovação do Plano de Actividades e Orçamento, e ainda do Relatório de Actividades e Contas da Direcção. Podem, no entanto, ser convocadas a título extraordinário a pedido da Direcção, do Conselho Fiscal, da Mesa da assembleia-geral, ou de um mínimo de 15% dos estudantes da FMUL para discussão de assuntos que justifiquem divulgação ou apreciação urgente.[2]

Direcção[editar | editar código-fonte]

A Direcção é o órgão executivo máximo da AEFML. É composta por um número ímpar de elementos eleitos anualmente, divididos por dez departamentos e três secções, e tem como principais atribuições representar a AEFML dentro e fora da faculdade, realizar actividades em conformidade com o seu programa eleitoral e executar as deliberações tomadas em Reunião-geral de Alunos (RGA).[2]

Conselho fiscal[editar | editar código-fonte]

É constituído por três elementos, sendo as suas funções fiscalizar a administração realizada pela Direcção e emitir parecer sobre o Relatório de Contas apresentado pela por esta no final de cada mandato.[2]

Conselho consultivo de representantes[editar | editar código-fonte]

O Conselho Consultivo de Representantes é o órgão consultivo da AEFML em matérias relacionadas com a gestão e com o funcionamento dos órgãos da FMUL, sendo constituído pelo Presidente da Messa da Assembleia-geral, pelo Presidente e Vice-Presidentes da Direcção, e pelos ex-Presidentes da Mesa da Assembleia-geral e da Direcção dos dois anteriores mandatos. Compete-lhe a emissão de pareceres a pedido da Direcção ou da Assembleia-geral.[2]

Departamentos e secções administrativas[editar | editar código-fonte]

A Direcção pode criar na sua dependência directa Departamentos e Secções com áreas de actuação específicas. Seguem-se os Departamentos e Secções administrativas existentes até à data de Novembro de 2010.

Departamento de Gestão e Instalações[editar | editar código-fonte]

Sala de Alunos da AEFML

Ocupa-se da gestão dos recursos financeiros, logísticos e humanos da AEFML, aplicando-os com o máximo proveito para os seus sócios e comunidade estudantil em geral.

Departamento Pedagógico e de Educação Médica[editar | editar código-fonte]

Acompanha atentamente as questões pedagógicas e educativas em Medicina, preocupando-se com a garantia da qualidade formativa, auscultando sempre a opinião dos seus estudantes. Actua junto destes prestando apoio às Comissões de Curso (através da organização de Acções de Formação e compilação de Dossiers de Informação Útil ao seu trabalho), e organizando sessões de esclarecimento acerca do Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina. A nível institucional zela pela correcta aplicação do Regulamento Pedagógico na FMUL. No panorama nacional mais alargado tem um papel activo através da sua participação na ANEM na revisão do Regulamento do Internato Médico, reestruturação da prova Nacional de Seriação, inclusão de Médias Ponderadas, aumento do Numerus Clausus, entre outros.[4][5]

Departamento de Relações Externas[editar | editar código-fonte]

Estabelece a ponte entre os estudantes da FMUL e as entidades externas onde a sua voz deve e tem de ser ouvida acerca dos mais variados assuntos, como sejam o Senado da UL, as Assembleias-gerais da Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM), e os Encontros Nacionais de Dirigentes Associativos (ENDA). Dialoga ainda com a Associação Académica da Universidade de Lisboa (AAUL).

Departamento de Relações Internacionais[editar | editar código-fonte]

Intercâmbios AEFML

Ocupa-se da expansão de horizontes dos seus estudantes além-fronteiras, permitindo-lhes conhecer e comparar as diferentes posturas na prestação de cuidados médicos em mais de 100 países de todo o mundo, através de vários programas de intercâmbio:

  • Intercâmbio Clínico: um programa de mobilidade criado ao abrigo da Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina (IFMSA), através do qual os alunos de anos clínicos podem realizar um estágio num serviço hospitalar estrangeiro, de entre uma extensa lista de países possíveis, com o objectivo de aperfeiçoar conhecimentos teóricos e práticos relativos a uma área particular da medicina, e ao mesmo tempo vivenciar a realidade médica e sociocultural do país por um período de 30 dias;[6]
  • Intercâmbio Científico: em tudo semelhante ao anterior, sendo o seu enfoque na investigação científica e estando aberto a alunos de ensino clínico e pré-clínico;
  • Intercâmbio Académico: o programa "Twinning Project", criado ao abrigo da Associação Europeia de Estudantes de Medicina (EMSA), visa dar a conhecer as semelhanças e diferenças entre a vida académica e o sistema de saúde em dois países "gémeos", através de sessões temáticas interactivas acerca dos programas de intercâmbio e mobilidade na Europa; aulas representativas de cada ano curricular; e ainda visitas à faculdade, ao hospital, e aos pontos mais emblemáticos de ambas cidades "gémeas".[7][8]
  • Programa Socrates/Erasmus: presta auxílio aos estudantes outgoing no momento de decisão de destino, e acolhe os estudantes incoming com acções de boas-vindas.

Departamento de Formação e Ciência[editar | editar código-fonte]

Em termos Científicos tem como objectivo desenvolver, promover e divulgar ciência e a investigação de qualidade, a nível nacional e internacional. Em termos formativos pretende aumentar as valências extracurriculares dos sócios da AEFML organizando anualmente:

  • Seminários e Palestras:
  • Seminário de Saídas Profissionais;[9]
  • Seminário de Oportunidades de Investigação Científica;
  • Ciclo de Palestras AEFML, cobrindo temas como:
  • Cursos e Workshops:
  • Estágios:
  • Congressos:

Departamento de Saúde Pública, Reprodutiva e SIDA[editar | editar código-fonte]

Rastreios AEFML

Diagnosticando os principais problemas de saúde pública dos Portugueses, mobiliza e forma estudantes para a prestação de um serviço de saúde pública de proximidade nas seguintes áreas:

  • Saúde Pública: Rastreios à Periferia,[15] Dias Temáticos (da Diabetes, da Saúde, do Não Fumador), Semana das Doenças Respiratórias, etc.;
  • Saúde Reprodutiva: Projectos "Boomerang" e "Educação de Pares" nas escolas, Prevenção do Cancro da Mama, Dias Temáticos (da SIDA, dos Namorados, da Mulher, etc.), etc.;
  • Medicina Mais Perto: desde a sua criação em 2009 este projecto já passou pelas localidades de Angra do Heroísmo,[16] Funchal, Santa Cruz e Câmara de Lobos,[17][18][19] numa acção exaustiva de promoção da saúde em cidades afastadas dos grandes centros urbanos, no âmbito das Doenças Cardiovasculares (DCV), Cerebrovasculares e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

Departamento Cultural e Recreativo[editar | editar código-fonte]

Oferece oportunidades de convívio aos estudantes, dentro e fora da Faculdade:

  • Parcerias: estabelece protocolos de desconto em museus, companhias de teatro, dança e música;
  • Eventos AEFML: Olimpíadas de Medicina,[20][21][22] Snow-trip, Sarau Cultural,[23] Festa Erasmus, Magusto de São Martinho, Jantar de Natal, Mês de Recepção ao Caloiro;
  • Projectos AEFML: Feira do Livro Usado e Sublinhado (com livros de carácter médico e não médico), Feira do Livro de Natal, Concurso de Fotografia, Semana de Jogos (campeonatos de Playstation, Magic, Sueca e Matraquilhos);
  • Actividades Mistas: colabora com a Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa no Arraial de Medicina,[24] na Gala Médica de Inverno e na organização do concurso de bandas "Bandoscópio";[25] dinamiza a participação da AEFML na Mega Festa do Caloiro e fULia.

Departamento Desportivo[editar | editar código-fonte]

Futebol AEFML

Adopta o mote mens sana in corpore sano disponibilizando oportunidades de prática desportiva aos seus estudantes, das quais se destacam o Torneio Anual de Karts e as equipas de Futsal, Voleibol, Futebol e Basquetebol. A claque desportiva da FMUL acompanha frequentemente os jogos e é conhecida por "Fúria Amarela".

Departamento de Direitos Humanos e Acção Social[editar | editar código-fonte]

Desenvolve actividades significativas com o objectivo de estimular os estudantes a mudar o mundo que os rodeia, proprocionando também mais apoios aos estudantes mais carenciados. Colabora frequentemente com ONG solidárias como a AMI, a UNICEF, a Fundação do Gil [26] e o Banco Alimentar Contra a Fome.

O seu principal projecto próprio é o "Natal Diferente", uma iniciativa solidária de distribuição de presentes e lembranças por todos os doentes internados no Hospital de Santa Maria na Véspera de Natal.[27]

Departamento de Imagem e Informação[editar | editar código-fonte]

XVII Sarau Cultural AEFML

Tem como principal objectivo aproximar os estudantes de todas as actividades e assuntos que possam ser interessantes, sejam estes da AEFML ou não. Tem como principais atribuições a gestão dos meios de comunicação da associação: o sítio na internet, as mailinglists e o facebook. Publica ainda anualmente a "Agenda do Aluno" de distribuição gratuita a todos os estudantes, e a revista "Ressonância", também de distribuição gratuita.

Secção de Tesouraria[editar | editar código-fonte]

Faz a avaliação exaustiva do estado financeiro da AEFML, assegurando a elaboração e cumprimento de um Orçamento de Actividades realista; dota os membros da Direcção de ferramentas que lhes permitam fazer a gestão auto-suficiente dos seus gastos; supervisiona com regularidade a situação financeira em momentos-chave do mandato, mantendo Direcção e Conselho Fiscal informados em tempo-real.[2]

Secção de Secretariado[editar | editar código-fonte]

É sua função assegurar a elaboração das Actas das Reuniões de Direcção e manter organizado o seu arquivo, bem como inventariar o património da AEFML.[2]

Secção de Gestão de Projectos[editar | editar código-fonte]

É responsável por realizar a planificação das actividades, ajudar na formação das Comissões Organizadoras, distribuir tarefas e acompanhar todas as fases de desenvolvimento dos eventos transversais aos vários Departamentos.

Secção Editorial[editar | editar código-fonte]

Instituída na década de cinquenta, emprega directamente sete funcionários remunerados, dispondo de meios técnicos de nível profissional para a execução gráfica de publicações em vários formatos: livros, revistas, teses, pósteres, panfletos, cartões-de-visita, etc. Os seus principais clientes são: a FMUL (revista bimestral, trabalhos para departamentos), a Fundação Calouste Gulbenkian (impressão de livros diversos), o Hospital de Santa Maria (impressão de livros diversos), a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (impressão de material de identidade corporativa), o Centro de Estudos Egas Moniz e o Instituto de Medicina Molecular (impressão de postéres).

Núcleos autónomos[editar | editar código-fonte]

A AEFML integra uma série de Núcleos Autónomos com interesses e focos de acção específicos, gozando de autonomia administrativa e capacidade decisora própria face à Direcção. Estes são criados e extintos por deliberação da Direcção mediante proposta de um mínimo de setenta associados. Compete à generalidade os Núcleos dirigir as respectivas actividades, bem como prestar informações aos órgãos da AEFML sob a forma de relatórios de actividades e contas anuais.

Revista Des1biga[editar | editar código-fonte]

O Des1biga é um projecto criado e desenvolvido por equipas dinâmicas e rotativas, compostas maioritariamente por estudantes da FMUL, que tem como objectivo a produção, edição e distribuição gratuita de periodicidade variável de uma revista de cariz literário e cultural, com artigos de redacção original sobre artes, política, ciência, desporto, quotidiano, etc.; e textos de produção literária valorizando a escrita criativa e o pensamento livre.[28]

Revista SIDE[editar | editar código-fonte]

O Núcleo Autónomo SIDE tem como objectivo a produção, edição e distribuição gratuita de periodicidade variável de uma revista de cariz cultural, com artigos de redacção original sobre música, cinema e teatro, não se esgotando nestes temas.[29] A revista é dividida num "A.Side" e um "B.Side", sendo o primeiro recheado de artigos sobre música, cinema e teatro dirigidos a um público mais generalista, enquanto que o segundo é dirigido ao um público de gosto mais "alternativo" ou que não o seja tanto assim mas cujos interesses passem por eventos menos conhecidos do grande público. Cada metade da revista é oposta sem o ser, pois ambas estão subdivididas em "Sons", correspondendo à área de música, "Imagens", correspondendo à área de cinema e "Gestos", correspondendo à área de teatro.

Grupo Move-te[editar | editar código-fonte]

O Move-te é composto por um grupo de alunos da FMUL que desenvolvem um projecto de voluntariado a nível local e internacional. Dirigem o seu trabalho para acções de recolha de fundos, destinados à atribuição de bolsas para a realização de voluntariado aquém e além-fronteiras. Reúnem periodicamente nas instalações da AEFML, publicitando as datas e horários dessas reuniões através da mailinglist da AEFML.[30]

No verão de 2010 o grupo enviou cinco estudantes em missões humanitárias nomeadamente para prestar ajuda no Orfanato Casa Emanuel, na Guiné-Bissau.

Noite da Medicina[editar | editar código-fonte]

Noite da Medicina 2010

A Noite da Medicina é um espetáculo académico realizado anualmente na última semana do mês de Outubro, cabendo aos finalistas do curso de Medicina da FMUL a responsabilidade pela respetiva organização. O espetáculo conta com números de variedades musicais, dança, vídeo e atuações em palco, pretendendo interagir com o público e assumindo-se como momento de união dos estudantes da FMUL através da sátira aos aspetos do seu quotidiano.[31]

Seguindo a melhor tradição das clássicas Récitas Estudantis do virar do século XX, a primeira edição da Noite da Medicina de que há registo tem lugar no Teatro Politeama no dia 5 de Fevereiro de 1929, assumindo a forma de um teatro de revista escrito em coplas com o título "O Que Arde… Cura!"[32], levado à cena pelo curso de 1924/29 e pela então designada "Associação dos Estudantes de Medicina de Lisboa". No entanto, com a interdição do direito de livre associação introduzida no Estado Novo, em 1933 suspende-se a realização do espetáculo nos moldes já habituais, ressurgindo lentamente como mostra de pendor mais erudito e sobejamente mais "bem comportada" nos anos seguintes. Retoma a qualidade de espetáculo de cariz mais teatral e mordaz em 1978, na Sala de Alunos da AEFML, onde decorreu durante os seguintes 25 anos até ser transferida para o Auditório da FMDUL em 2003. Em 2005 é novamente transferida para a Aula Magna da Universidade de Lisboa, e a partir de 2008 passa a realizar-se no Coliseu dos Recreios de Lisboa,[33] regressando enfim às origens na Rua das Portas de Santo Antão.

Com uma plateia de 3000 pessoas e intervenção em palco de cerca de 500 alunos, trata-se do maior e mais antigo espetáculo académico organizado por uma Faculdade em Portugal, e do 3.º maior espetáculo académico nacional – ultrapassado apenas pela Monumental Serenata da Associação Académica de Coimbra (realizada desde 1949[34] com 20.000 espetadores anuais) e pela Monumental Serenata da Federação Académica do Porto (7.500[35] espetadores anuais).

Além da organização do espetáculo, este Núcleo Autónomo é ainda responsável pela organização dos seguintes eventos paralelos: jantar de boas-vindas ao caloiro, desfile "Moda Caloiro" e "Registo de Dadores de Medula Óssea". Através desta iniciativa inaugurada em 2008 [36] os alunos assumem o dever da solidariedade, incutindo esse espírito nos caloiros desde cedo ao unir forças com o Centro de Histocompatibilidade do Sul para levar a cabo um registo de Dadores de Medula Óssea na FMUL, como sensibilização para o flagelo da Leucemia.

Ciências da Saúde[editar | editar código-fonte]

O Núcleo de Ciências da Saúde da AEFML tem como objectivo a defesa dos interesses dos estudantes da Licenciatura de Ciências da Saúde da Universidade de Lisboa na vida escolar e na sociedade em geral, bem como a salvaguarda e promoção da integração dos estudantes na vida universitária e académica, contribuindo para a sua formação humana, científica, cultural e física.[37] Desde a sua fundação, já organizou o I Simpósio de Ciências da Saúde.

Principais actividades[editar | editar código-fonte]

Hospital dos Pequeninos[editar | editar código-fonte]

VIII Hospital dos Pequeninos

O Hospital dos Pequeninos é uma actividade que conta com a colaboração de alunos de Enfermagem, Medicina, Medicina Dentária, Ciências Farmacêuticas e Nutrição, que, através das respectivas Associações de Estudantes, num trabalho conjunto, permitem a recepção de cerca de 2000 crianças no evento.

O objectivo deste projecto iniciado em 2003 é o de, através de um jogo de representação, reduzir a ansiedade que as crianças sentem quando confrontadas com a presença de um profissional de saúde, ao mesmo tempo que se proporciona uma actividade de aprendizagem sobre noções básicas de saúde. A participação neste projecto representa também uma mais valia para os estudantes das ciências médicas, na medida em que podem contribuir para a aprendizagem destas crianças e desenvolver a sua empatia com crianças desta idade.

O Hospital dos Pequeninos funciona através de um percurso que inclui: Sala de Espera, Triagem, Consulta, Análises, Radiologia, Cirurgia e Sala de Tratamentos. Segue-se a Farmácia, a Consulta de Medicina Dentária e a de Nutrição. Após este trajecto, cada criança recebe um certificado de participação, um saco com um lanche e ainda um conjunto de prendas e bens alimentares que são oferecidos às escolas para posterior distribuição pelas crianças.[38][39][40][41][42][43][44][45][46][47][48][49][50][51][52]

Olimpíadas da Medicina[editar | editar código-fonte]

As Olimpíadas da Medicina são o maior evento desportivo e social da AEFML, sendo, a par da Noite da Medicina e do Magusto de São Martinho, um dos eventos mais mediáticos e participados da vida estudantil da FMUL. A sua história tem início no ano de 1994, data em que se realiza no Estádio Universitário de Lisboa a sua primeira edição. Com o passar dos anos e o crescente número de participantes, as Olimpíadas vão também elas crescendo, passando primeiro por Tróia, depois por Pedras D'el Rey (Tavira), pela Praia da Rocha (Portimão), por Chiclana de la Frontera (Cádiz), pela Balaia (Albufeira) e pela Meia Praia (Lagos). A escolha da cidade anfitriã é sempre condicionada pela oferta hoteleira das localidades, havendo muito poucas aquém e além fronteiras capazes de alojar a um preço acessível o seu grande grupo de alunos – 1251 pessoas no ano-record de 2011.[20]

Programa Social[editar | editar código-fonte]

XVII Olimpíadas da Medicina

O programa social é constituído por festas temáticas organizadas em parceria com discotecas, estações de radiodifusão e marcas comerciais durante quatro noites consecutivas, sempre em espaços providenciados exclusivamente para esse efeito, como tendas-gigantes ou festas de praia, com a actuação de nomes do universo musical português como Quim Barreiros, DJ Diego Miranda, DJ Pedro Cazanova, DJ Mariana Couto, Makongo, entre outros.[21][22]

Programa Desportivo[editar | editar código-fonte]

Do programa desportivo constam torneios inter-anos de:

Instalações[editar | editar código-fonte]

Sala da Direcção da AEFML

A AEFML tem a sua sede em pleno edifício do Hospital de Santa Maria, na antiga freguesia do Campo Grande, actualmente freguesia de Alvalade, em Lisboa, ocupando mais de 1400m² em:

  • salas e gabinetes administrativos;
  • salas para reuniões dos seus núcleos autónomos;
  • sala informática;
  • sala de estudo Professor Doutor Eduardo Coelho;
  • sala de aula para cursos;
  • sala de convívio;
  • salas de arquivo;
  • secção gráfica editorial própria;
  • espaços comerciais concessionados.

Federações[editar | editar código-fonte]

A AEFML é umas das associações fundadoras da Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM/PorMSIC), através da qual tem representação na cena internacional na Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina (IFMSA). É ainda membro da Associação Europeia de Estudantes de Medicina (EMSA).

A AEFML é umas das associações fundadoras da Associação Académica de Lisboa (AAL, que funcionou inicialmente nas instalações da AEFML), e é ainda uma das associações-membro da Associação Académica da Universidade de Lisboa (AAUL).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. "A Universidade de Lisboa em Números" Reitoria da Universidade de Lisboa (2009), acesso em 28/11/2010
  2. a b c d e f g h i "Estatutos da AEFML" Ministério da Justiça de Portugal, acesso em 18/06/2009
  3. a b "Brochura da FMUL" FMUL (2010), acesso em 30/09/2010
  4. LAGE, Susana "Doutores competentes sim, mas com vocação" Semana Médica (2010), acesso em 20/01/2010
  5. PELICANO, Sara "Como devem ser os médicos de amanhã?" Semana Médica (2010), acesso em 19/05/2010
  6. RIBEIRO, Sofia; PACHECO, Ricardo Racha "Contrastantes Estágios de Verão" News@FMUL (2009), acesso em 30/10/2009
  7. PIRES, Carolina; MEDINA, Diogo; OLIVEIRA, Miguel "Iberia Twinning" Revista EuroMeds da EMSA (Junho 2007)
  8. RIBEIRO, Sofia "Twinning Project Berlim Lisboa" Revista Ressonância 13 (Novembro 2009), acesso em 25/11/2010
  9. MADEIRA, Ana Teresa "Seminário de Saídas Profissionais" News@FMUL (2009), acesso em 12/05/2009
  10. "Encontro: Homossexualidade e Discriminação na Infância e Adolescência" ILGA Portugal (2010), acesso em 26/05/2010
  11. "Conferência sobre Homossexualidade e Discriminação na Infância e Adolescência com a presença da AMPLOS" AMPLOS (2010) acesso em 20/05/2010
  12. "Álcool aos Xutos e Pontapés no Ciclo de Palestras da AEFML" News@FMUL (2010), acesso em 28/07/2010
  13. "Alunos de Medicina aprendem importância do humor" Diário de Notícias (2010), acesso 06/01/2011
  14. RIBEIRO, Cândida "Humor na Medicina" CanalUP (2010), acesso 10/01/2011
  15. CANHOTO, Carolina "Rastreios da Associação de Estudantes da FMUL" News@FMUL (2010), acesso em 31/05/2010
  16. "Acta da Reunião Ordinária Pública de 19 de Março de 2009" Câmara Municipal de Angra do Heroísmo (2009), acesso em 25/11/2010
  17. SOUSA, Artur de Freitas "Medicina Mais Perto" Diário de Notícias da Madeira (2010), acesso em 20/04/2010
  18. TELES, Fábio "Medicina Mais Perto" Câmara Municipal de Câmara de Lobos (2010), acesso em 26/04/2010]
  19. "Rastreio de VIH/SIDA na Delegação da Madeira" Fundação Portuguesa A Comunidade Contra a SIDA (2010), acesso em 24/04/2010
  20. a b ANDRADE, Miguel "Olimpíadas da Medicina na Primeira Pessoa" News@FMUL (2010), acesso em 29/04/2010
  21. a b "Eventos: XVII Olimpíadas da Medicina" Mega Hits (2009), acesso em 25/01/2010
  22. a b "Festas: Olimpíadas da Medicina" Mega Hits (2009), acesso em 01/04/2010
  23. "Sarau Cultural Comemorativo dos 100 anos da Faculdade de Medicina da UL" News@FMUL (2010), acesso em 30/09/2010
  24. "Arraial de Medicina" News@FMUL (2010), acesso em 18/11/2010
  25. "VI Bandoscópio" Revista Aula Magna (2010), acesso em 20/03/2010
  26. "Números & números" Fundação do Gil Newsletter (2009), acesso em 01/03/2010
  27. "Natal nos Hospitais" Jornal da Noite SIC (2010), acesso em 24/12/2010
  28. Regulamento Interno da Revista Des1biga da AEFML (2010), acesso em 21/05/2010
  29. Regulamento Interno da Revista SIDE da AEFML (2010), acesso em 21/05/2010
  30. Regulamento Interno do Grupo Move-te da AEFML (2010), acesso em 21/05/2010
  31. Regulamento Interno da Comissão Organizadora da Noite da Medicina da AEFML (2010), acesso em 21/05/2010
  32. "'Representações" Diário de Notícias (1929)
  33. ANDRADE, Miguel "Noite da Medicina 2010" News@FMUL (2010), acesso em 18/11/2010
  34. "Queima das Fitas 2007" FAP (2007), acesso em 14/01/2011
  35. "Monumental Serenata" FAP (2010), acesso em 14/01/2011
  36. FERREIRA, Nicolau "Praxe em Medicina quer angariar dadores de medula óssea" Público (2008), acesso em 17/09/2008
  37. Regulamento Interno do Núcleo de Ciências da Saúde da AEFML (2010), acesso em 11/06/2010
  38. "VII edição do Hospital dos Pequeninos" JAS Farma (2008), acesso em 27/11/2008
  39. CAMACHO, Milton "VII Edição do Hospital dos Pequeninos na FMUL" News@FMUL (2009), acesso em 04/02/2009
  40. CRUZ, Catarina "Brincar aos Médicos" Jornal de Notícias (2009), acesso em 24/11/2009
  41. "Hoje Amanhã" Diário de Notícias (2009), acesso em 23/11/2009
  42. SERRA, Maria João "Dizer adeus ao medo da bata branca" Destak (2009), acesso em 25/11/2009
  43. SOUSA, Vanessa Sena "VIII Hospital dos Pequeninos" Jornal de Sintra (2009), acesso em 25/11/2009
  44. VARANDAS, Rita "Hospital dos Pequeninos: Crianças Levam os Bonecos ao Médico" Jornal Nacional TVI (2009), acesso em 25/11/2009
  45. CRISTÃO, Catarina "Hospital dos Pequeninos: da Cirurgia à Consulta de Nutrição" CanalUP (2009), acesso em 19/12/2009
  46. CRISTÃO, Catarina "Hospital dos Pequeninos: Perder o Medo do Médico" CanalUP (2009), acesso em 10/12/2009
  47. "Hospital dos Pequeninos" News@FMUL (2010), acesso em 18/11/2010
  48. PINTO, Paula Cosme "Médicos por um dia no Hospital dos Pequeninos" Expresso (2010), acesso em 23/11/2010
  49. FIGUEIRA, Catarina "Quem tem medo do Sr. Doutor? " Time Out Lisboa (2010), acesso em 23/11/2010
  50. "Alta Comissária da Saúde visita Hospital dos Pequeninos da AEFML" Alto Comissariado da Saúde (2010), acesso em 24/11/2010
  51. "IX edição do projecto Hospital dos Pequeninos 2010", Instituto Nacional para a Reabilitação 2010, acesso em 05/11/2010
  52. "Projecto Hospital dos Pequeninos" Portal das Escolas (2010), acesso em 05/11/2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]