Bernardo do Espinhaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bernardo do Espinhaço
Informação geral
Nome completo Bernardo Puhler
Origem Serra do Espinhaço
País Brasil

Bernardo Puhler, conhecido como Bernardo do Espinhaço, é um montanhista, comunicólogo, produtor, cantor e compositor mineiro. Nascido na Serra do Espinhaço, é conhecido como o cantor dos montanhistas[1][2][3] e tem nessa região sua maior inspiração.[4] Criou diversas canções inspiradas no montanhismo​ e nas atividades outdoor​. É ainda um expedicionário com experiência na conquista de novas rotas e cumes brasileiros.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Oriundo de uma família muito ligada à natureza, Bernardo foi escoteiro desde os 6 anos de idade. Já aos 16 fazia suas primeiras travessias, passando a criar os próprios roteiros com apenas 20 anos.[carece de fontes?]

Paralelamente, aos 5 anos estudava piano no conservatório, com 15, tocava em bares e bem novo, lançou o seu primeiro disco autoral. Algumas de suas canções serviram para divulgar descobertas científicas, como a do Lobo-guará Preto,[5] a Rolinha-do-planalto[6] ou ainda na canção Perereca-de-pijama, utilizada por escolas brasileira na educação infantil.[carece de fontes?]

Tornou-se comunicólogo com especialização em turismo de base local. Trabalhou por 5 anos no projeto ER  (Instituto Estrada Real). É sócio-fundador da Imaginosfera, agência pioneira em comunicação verde no Brasil, e também da Aventufilm, produtora de vídeos especializada em filmes de aventura.[7][carece de fontes?]

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

Bernardo iniciou-se como compositor em 2000 e lançou seu primeiro álbum em 2003. Foi o fundador da banda Músicas do Espinhaço, que esteve ativa entre 2010 e 2013. Desde 2014 dedica-se à carreira solo. Em todos os projetos que participa, sua temática central é o montanhismo.[8][9] Suas obras já foram premiadas em listas de melhores discos do ano de todo o Brasil.[10][11]

Músicas do Espinhaço[editar | editar código-fonte]

O projeto teve início com um estudo musical experimental de Bernardo, que recebeu o nome de “Um Disco Para a Serra do Espinhaço”. A proposta evoluiu e juntaram-se a ele outros músicos para apresentações.

Destacam-se apresentações na própria Serra do Espinhaço e shows voluntários com renda revertida para causas ambientais, como pela criação do Parque Nacional do Gandarela, área próxima a Belo Horizonte que vive grande conflito de interesse entre ambientalistas e mineradoras, e também o mirante natural do Morro Redondo. Exerceu ativismo ambiental pelo Movimento Gandarela entre 2011 e 2014, entre outros.

Com forte engajamento da comunidade montanhista e ativista ambiental, a campanha de financiamento coletivo realizada em 2013 obteve o maior número de apoiadores no estado, até aquele ano. Por meio dela foi gravado e publicado o disco “Janelas”.

Carreira Solo[editar | editar código-fonte]

Com o encerramento do projeto Músicas do Espinhaço, Bernardo continuou trabalhando com foco em montanhismo e natureza, criando projetos variados dentro dessa comunidade.[12][13] Apresentou-se em diversas cidades, mirantes naturais e parques de todo o Brasil. Abriu e encerrou eventos de temporadas de montanhas no Espinhaço, na Mantiqueira e em grandes cidades.

Já realizou shows, participações e composições com Lô Borges, Márcio Borges e Marcus Viana. Com Vanessa da Mata realizou um show para 25.000 pessoas em Catas Altas.[14] Em 2021 atingiu o status de maior financiamento coletivo da história do montanhismo até então com o projeto do álbum "O InVerno de Árvorin"[15].

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbum Ano Projeto
Um Disco Para a Serra do Espinhaço 2003 Músicas do Espinhaço
O Caminho Diamante 2007 Músicas do Espinhaço
O Encontro das Cordilheiras 2010 Músicas do Espinhaço
Jardim do Mundo[16] 2011 Músicas do Espinhaço
Janelas[17][18][19][20][21][22] 2013 Músicas do Espinhaço
O Alumbramento de um Guará Negro em uma Noite Escura[23] 2014 Solo
Manhã Sã[24][25] 2015 Solo
Thardi[26][27] 2018 Solo
Amorantanhês[28][29][30] 2020 Solo
O InVerno de Árvorin[31][32][33] 2021 Solo

Montanhismo[editar | editar código-fonte]

Bernardo já realizou mais de 100 travessias e 100 ascensões. A Serra do Espinhaço, entre Minas Gerais e a Bahia, concentra a maior parte das expedições concretizadas, tornando-o referência de montanhismo exploratório nesse território. Tem ainda criado diversas travessias em unidades de conservação ao longo do Brasil a pedido do IEF e ICMbio. É o fundador e gestor do portal e redes sociais da Serra do Espinhaço,[34] modernizando a comunicação da região. É voluntário no projeto Transespinhaço, de criação da primeira rota de longo curso da Serra do Espinhaço.

Praticou montanhismo na Nova Zelândia, Austrália, Peru, Bolívia, Chile, Uruguai, África do Sul, Moçambique, EUA e em 20 estados brasileiros. Lançou o livro “O Caminho do Trem”, sobre a expedição que criou a trilha da Maria Fumaça, uma rota de 10 dias de caminhada entre Diamantina e Corinto. Realiza palestras em empresas e universidades, sempre falando sobre montanhismo, ativismo ambiental e sustentabilidade.[35][36]

Algumas travessias criadas[editar | editar código-fonte]

Expedição de criação oficial da Travessia do Parque Estadual do Rio Doce - IEF

Expedição de criação oficial da Travessia do Parque Estadual Pau Furado - IEF

Expedição de criação oficial da Travessia Diamantina - Corinto

Expedição de criação da Travessia Felício dos Santos - Parque Estadual do Rio Preto - IEF

Expedição de criação da Travessia Volta do Parque Estadual de Botumirim - IEF

Expedição de criação da Travessia da Volta de Altamira

Expedição de criação da Travessia Botumirim - Campina

Expedição de criação da Travessia Serra Nova - Esbarrancado

Expedição de criação da Travessia Esbarrancado - Monte Azul (via Manga)

Expedição de criação da Travessia Montes Claros - Serra dos Alves - Cabeça de Boi (via Borges)

Expedição de criação da Travessia Serranópolis - Serra Nova  

Expedição de criação da Travessia São João do Bonito - Monte Azul (via Formosa)    

Expedição de criação da Travessia Congonhas do Norte - Inhames

Expedições de criação das 6 rotas de trekking saindo de Belo Horizonte (proj Tulio Marques)

Idealização e criação do Caminho do Sabarabuçu da Estrada Real - IER e FIEMG

Alguns cumes conquistados *[editar | editar código-fonte]

Pico do Sucuruiu (1.790m), Monte Azul.

Pico do Cadarço (1.431m), Santo Antônio do Retiro.

Pico Gratidão (1.338m), Couto de Magalhães de Minas.

Registro do ponto Culminante da reg. Serra do Cipó (1.710m), Itambé do Mato Dentro.

Pico Mãe Dágua (1.368m), Santana do Riacho.

Pico Travessão Norte (1.447m), Morro do Pilar.  

Pico Altamira (1.629m), Nova União.

Pico Falso Montes Claros (1.620m), Jaboticatubas.

Registro do ponto Culminante de Conceição do Mato Dentro (1.509m).

Pico 2D (1.452m), Santana do Riacho.

Pico 2D + 5 (1.457m), Santana do Riacho.

Pico Barbado (1.382m), Santana do Pirapama.

Pico Santa Cruz dos Alves (1.451m), Congonhas do Norte.

* registros pioneiros como montanhista (turismo exploratório), desconsiderando ascensões de qualquer outro motivo.

Expedições em veículos[editar | editar código-fonte]

Expedição Serra do Espinhaço Ponta a Ponta por 3 vezes (3.800 kms)

Expedição Terras Médias do Espinhaço (2.070 kms)

Expedição Estrada Real Completa 2 vezes (1.430 kms)

Expedição Mantiqueira 4x4 por 3 vezes (2.200 kms)

Expedição Nova Zelândia Ponta a Ponta (5.500 kms)

Expedição América Latina (8.700 kms)

Expedição de 05 dias em Safaris no Parque Nacional Krugger (África do Sul) e Parque Nacional Limpopo (Moçambique)

Volta do Uruguai (1.650 kms)

Referências

  1. «Bernardo do Espinhaço, 'cantor dos mochileiros e montanhistas', faz show em Itatiaia». G1. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  2. «Considerado autoridade na Música Popular da Montanha, Bernardo do Espinhaço evidencia sua identidade em terceiro álbum de carreira». Revista Arte Brasileira 
  3. «Músicas e versos que interpretam montanhas: um bate-papo com Bernardo do Espinhaço». Trem das Gerais. 24 de março de 2017. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  4. Montenegro, Marcella Gomes (20 de maio de 2020). «Bernardo do Espinhaço: o que talvez você não saiba». Revista Blog de Escalada. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  5. «Lobo guará preto é registrado no norte de Minas Gerais». ((o))eco. 15 de outubro de 2013. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  6. «Novos indivíduos de rolinha-do-planalto são descobertos em Botumirim (MG)». G1. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  7. «Aventufilm». www.aventufilm.com.br. Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  8. Marco, Natalia De (11 de outubro de 2019). «Bernardo do Espinhaço, o músico dos mochileiros, lança novo clipe». Revista Blog de Escalada. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  9. thais (9 de julho de 2018). «Cantor faz música e clipe sobre a mulher trilheira». Go Outside. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  10. «Os discos mais interessantes de 2015» 
  11. «[96] Bernardo do Espinhaço - Manhã Sã». Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  12. Redação, Da (18 de abril de 2016). «Uso de drones promove vídeo de música sobre montanhas da Serra do Espinhaço em superprodução». Revista Blog de Escalada. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  13. «Bernardo do Espinhaço lança clipe da canção "A Trilheira"». Trem das Gerais. 11 de julho de 2018. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  14. www.diariodoaco.com.br. «XVII Festa do Vinho de Catas Altas movimenta cidade e atrai milhares pessoas» Verifique valor |url= (ajuda). PORTAL DIÁRIO DO AÇO. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  15. «'Cantor dos montanhistas' lança álbum inspirado na vida de amigo que enfrenta a depressão». G1. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  16. Gerais, Universidade Federal de Minas. «Jardim do Mundo no Parque Nacional do Gandarela». Universidade Federal de Minas Gerais. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  17. «[40] Músicas do Espinhaço - Janelas». Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  18. Entretenimento, Portal Uai; Entretenimento, Portal Uai (14 de fevereiro de 2014). «Na trilha do Clube da Esquina, Músicas do Espinhaço lança o terceiro CD». Portal Uai Entretenimento. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  19. «Os Melhores de 2013: # 24. Músicas do Espinhaço: Janelas». Vitrola dos Sousa. 31 de maio de 2014. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  20. «A Música que vem de Minas». lojamusicaquevemdeminas.blogspot.com. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  21. TEMPO, O. (21 de agosto de 2013). «Músicas do Espinhaço lança CD com show dia 29 no Teatro Sesiminas». Roteiros culturais. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  22. «Lista do Embrulhador dos 100 melhores nacionais de 2013 » Na Mira do Groove». https://namiradogroove.com.br/blog. 16 de janeiro de 2014. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  23. Rodrigues, Jocê (26 de junho de 2014). «Resenha: O Alumbramento de um Guará Negro numa Noite Escura». Jardim Eletrico. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  24. «[96] Bernardo do Espinhaço - Manhã Sã». Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  25. Rodrigues, Jocê (24 de novembro de 2015). «Bernardo do Espinhaço – O Amanhecer Depois de Uma Noite Escura - Jardim Elétrico». Jardim Eletrico. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  26. Track, Por Keeping. «Bernardo do Espinhaço encanta com suas músicas de montanha em "Thardi" - Keeping Track». Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  27. «Bernardo do Espinhaço, o músico dos mochileiros, anuncia show em São Paulo». R7.com. 6 de setembro de 2018. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  28. Aiex, Tony (15 de junho de 2020). «Bernardo do Espinhaço faz do isolamento em Minas um grande álbum na forma de "Amorantanhês"». Tenho Mais Discos Que Amigos!. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  29. «Bernardo Do Espinhaço lança novo álbum sobre montanhas». AltaMontanha. 30 de junho de 2020. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  30. www.diariodoaco.com.br. «O isolamento inspira Amorantanhês» Verifique valor |url= (ajuda). PORTAL DIÁRIO DO AÇO. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  31. «Bernardo do Espinhaço lança o álbum O InVerno de Árvorin». www.uai.com.br. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  32. «Cantor dos montanhistas, Bernardo do Espinhaço lança novo álbum». AltaMontanha. 18 de junho de 2021. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  33. «'Cantor dos montanhistas' lança álbum inspirado na vida de amigo que enfrenta a depressão». G1. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  34. «Serra do Espinhaço». www.serradoespinhaco.com.br. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  35. Tips, Por Gear (7 de março de 2019). «Palestra: Serra do Espinhaço». Gear Tips. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  36. Carolino, Thaynara (28 de novembro de 2018). «TEDx Mariana». ufop.br. Consultado em 8 de janeiro de 2021