Biomédico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O biomédico é o profissional da área de saúde com formação específica no campo da Biomedicina (Ciências Biomédicas); tendo ampla e sólida formação científica, com conhecimento profundo do organismo humano tanto nos seus aspectos estruturais (células, tecidos e orgâos), quanto funcionais, investigando as interações tóxico-ambientais bem como os vetores e agentes causais das diversas doenças humanas. O campo de atuação do biomédico engloba toda a interface entre a biologia e a medicina clínica propriamente dita. Está apto a auxiliar no diagnóstico e avaliar clínico-laboratorialmente as doenças, os agentes etiológicos e os vetores, seja na atuação hospitalar ou na pesquisa, emitindo laudos e pareceres concernentes aos diversos aspectos fisiopatológicos dos pacientes.

É consolidado como profissional de nível superior especialista em estudos e avaliações clínico-microscópicas, atuando em diversas especialidades; como aquelas envolvidas na avaliação das estruturas e funções das células (Microbiologia, Micologia, Citologia, Embriologia, Histologia, Parasitologia etc.), análises moleculares (Bioquímica, Genética, Biofísica, Radiobiologia, Imunologia etc.), avaliações anatomofisiológicas (Fisiologia, Imagenologia, Perfusão Extracorpórea etc.), estudos socioantropológicos (Saúde Pública, Epidemiologia) e forenses (Química, Toxicologia etc.).

Os biomédicos podem ser generalistas (habilitados em análises clínicas) ou especialistas.

Para exercício de suas atividades o biomédico é registrado no respectivo Conselho Regional de Biomedicina (CRBM), atuando em uma das especialidades reconhecida pelo Conselho Federal de Biomedicina (CFBM). A habilitação e/ou especialidade geralmente é obtido por:

  • estágio durante a graduação;
  • pós - graduação (Lato ou Stricto Sensu) ou;
  • Título de Especialista[1] ou;
  • Residência em área profissional da Saúde[2].

Especialidades biomédicas[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), o biomédico pode se especializar e atuar nas seguintes áreas:

Campo de atuação[editar | editar código-fonte]

Os principais campos de atuação[3] de um biomédico são:

  • Análises clínicas - realizar análises, assumir a responsabilidade técnica e firmar os respectivos laudos; tem competência legal para assumir e executar o processamento de sangue, suas sorologias e exames pré-transfusionais e é capacitado legalmente para assumir chefias técnicas, assessorias e direção dessas atividades;
  • Banco de sangue - realizar todas as tarefas, com exclusão, apenas, de transfusão; tem competência legal para assumir e executar o processamento de sangue, suas sorologias e exames pré-transfusionais e é capacitado legalmente para assumir chefias técnicas, assessorias e direção dessas atividades;
  • Análises ambientais - realizar análises físico-químicas e microbiológicas para o saneamento do meio ambiente;
  • Indústrias - Indústrias químicas e biológicas: soros, vacinas, reagentes etc.;
  • Análises bromatológicas - realizar análises para aferição de qualidade dos alimentos;
  • Imagenologia - atua na área de raio-X, ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética, Medicina Nuclear, excluída a emissão e interpretação de laudos;
  • Acupuntura - aplicar completamente os princípios, os métodos e as técnicas de Acupuntura;
  • Biologia Molecular - coleta de materiais, análise, interpretação, emissão e assinatura de laudos e de pareceres técnicos;
  • Genética - Participar de pesquisas em todas as áreas da genética, como coordenador ou membro da equipe; Realizar exames de Citogenética Humana e Genética Humana Molecular (DNA), realizando as culturas, preparações e análises; Assumir a responsabilidade técnica, elaborando e firmando os respectivos laudos e transmitindo os resultados dos exames laboratoriais a outros profissionais, como consultor, ou diretamente aos pacientes, como aconselhador genético.
  • Coleta de materiais - realizar toda e qualquer coleta de amostras biológicas para realização dos mais diversos exames, como também supervisionar os respectivos setores de coleta de materiais biológicos de qualquer estabelecimento que a isso se destine. Excetuam-se as biópsias, coleta de líquido cefalorraquidiano (liquor) e punção para obtenção de líquidos cavitários em qualquer situação;
  • Pesquisa básica e aplicada - realizar pesquisa na área de saúde e biologia, sendo o responsável científico, no intuito de contribuir para a elucidação de fenômenos de natureza biológica e desenvolver tecnologias ligadas à área;
  • Docência - ministrar aulas para alunos de nível superior nas diversas instituições de ensino do país, gerando assim, mais profissionais capacitados na área;
  • Estética - O biomédico esteta está apto a realizar procedimentos não-cirúrgicos. Para atuar, o biomédico esteta necessita ter conhecimento de anatomia, fisiologia, imunologia, biofísica, patologia e bioquímica relacionadas ao processo de envelhecimento cutâneo e disfunções estéticas corporais e faciais. Para a realização dos procedimentos, é de suma importância avaliar os hábitos de vida e alimentares dos pacientes, o estado psicoemocional, e juntamente, conhecer os equipamentos, para fazer a indicação correta.

Referências

  1. Associação Brasileira de Biomedicina (22 de maio de 2007). «A importância do Título de Especialista» (PDF). Consultado em 16 de janeiro de 2010 
  2. Ministério da Educação (12 de janeiro de 2007). «Residência Multiprofissional em Saúde». Portaria Interministerial nº45, de 12 de janeiro de 2007. Consultado em 31 de janeiro de 2010 
  3. Conselho Regional de Biomedicina - 1ª Região. «Atuação do Biomédico». Consultado em 11 de janeiro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]