Blarney (programa de vigilância)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

BLARNEY (Programa de Vigilância) é um programa de vigilância das comunicações, iniciado em 1978. A coleta ocorre em instalações de telecomunicações Estados Unidos, nos pontos de estrangulamento através do quais passa a maioria do tráfego de comunicações, incluindo o tráfego de Comunicações sem fio (wireless).[1][2]

As informações coletadas mundialmente pelo Blarney são compartilhadas com muitas agências nos Estados Unidos, incluindo a CIA, NSA, FBI e Departamento de Justiça, e também são compartilhadas[3] com os países signatários do Tratado de Segurança UK-USA referidos como "Cinco Olhos" (Five Eyes - em inglês): Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Reino Unido.[4][5][6]

Um dos slides de uma apresentação sobre o programa de vigilância PRISM, descreve um programa chamado Coleta Upstream, como sendo "a coleta dos dados de comunicações enquanto eles passam pelos cabos de fibra e pela infra-estrutura (das redes)". E diz que coleta de dados "upstream" é realizada através de quatro programas de vigilância principais: Fairview, BLARNEY, STORMBREW e OAKSTAR.[7]

Há indicaçōes nos documentos revelados que levam à conclusão quase certa de que o BLARNEY está no mesmo grupo do PRISM que, conforme mostram os documentos da NSA, deve ser usado juntamente com o programa Coleta Upstream. Isso se explica uma vez que cada um dos programas recebe dados de fontes diferentes.[8]

O programa Blarney foi revelado em uma apresentação de slides fornecida por Edward Snowden em 2013.[9] Entre as empresas associadas a este projeto está a AT&T.[10] Em 2006 , Mark Klein funcionario da AT&t, revelou a existência da Sala 641A em São Francisco (Califórnia), onde ele observou que a NSA trabalhava com acesso direto ao sistema da AT&T. O programa foi ampliado depois de 11 de setembro de 2001. Outro ponto de "coleta upstream" , em 2006, estava em New Jersey.[11][12]


Jacob Appelbaum, em palestra dada juntamente com William Binney e Laura Poitras[13] em 20 de abril de 2012, mais de um ano antes das revelaçōes de Edward Snowden, apresentou uma lista de inúmeros locais sendo usados pela NSA para coletar dados, nos moldes da coleta feita pelo Blarney e do programa em São Francisco (Califórnia) denunciado por Mark Klein em 2006.[14][15]

Mídia-BLARNEY e Coleta Upstream[editar | editar código-fonte]

slides da apresentação da NSA mostram que o Programa de Coleta Upstream e PRISM devem ser usados ao mesmo tempo. Os slides foram publicados pelo The Washington Post.[16]

Acesso do público aos documentos revelados[editar | editar código-fonte]

Cópias dos documentos originais já publicados[17][18] pela impressa internacional bem como informações sobre os programas e ligações para publicações pela imprensa internacional,[19] vêm sendo disponibilizados ao público desde 9 de agosto de 2013, no sítio eletrônico da "The Courage Foundation" (Fundação Coragem, em português), na seção "Revelações" (Revelations, no site). Anteriormente chamada "Fundo para Proteção e Defesa de Fontes Jornalísticas" (traduçāem português), ela é uma entidade situada no Reino Unido, que tem como objetivo ajudar na defesa e campanhas de apoio judiciário à fontes jornalísticas.

A "The Courage Foundation" (Fundação Coragem, em português) publica também informações atualizadas sobre as ameaças que Edward Snowden enfrenta, como ele está sendo protegido, e sobre campanhas para para apoiá-lo.

Entre as publicações, estão incluídos os documentos revelados referentes as parcerias da NSA com empresas e entidades privadas bem como os referentes aos países parceiros da NSA, uma vez que, através das revelações do Programa de Vigilância Global iniciadas em junho de 2103 com base nos documentos revelados por Edward Snowden, mais informações vieram à público sobre as atividades conjuntas de vigilância global dos países signatários do Tratado de Segurança UK-USA referidos como "Cinco Olhos" (Five Eyes - em inglês): Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Reino Unido,[5][20] e de seus parceiros privados.

Originalmente em língua inglêsa, os documentos são ricos em ilustrações esclarecedoras, uma vez que grande parte do material consta de inúmeros slides ilustrados de apresentações em PowerPoint.[21][22]

Também, Glenn Greenwald, uma únicas das pessoas a quem Edward Snowden entregou todos os documentos revelando os programas de vigilância e espionagem global, vem publicando no The Intercept,[23] os documentos que servem de base para as publicações na imprensa das informações sobre cada programa de vigilância revelado, bem como a documentação dos acordos entre países participantes da vigilância global. A documentação vem sendo arquivada na seção "Documents" do The Intercept e dá acesso público a mesma.

A Electronic Frontier Foundation também coleta os documentos já publicados e disponibilizá-os ao público.[24]

Alguns jornais de língua portuguesa tiveram acesso e publicaram parte dos documentos e slides com informações na língua portuguesa.[25]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Petrobras também foi espionada pelos EUA». CartaCapital. 9 de setembro de 2013. Consultado em 14 de março de 2014. 
  2. «NSA Documents Show United States Spied Brazilian Oil Giant». 8 de setembro de 2013. Consultado em 9 de setembro de 2013. 
  3. Fantástico - Petrobras foi espionada pelos EUA, apontam documentos da NSA
  4. «Petrobras também foi espionada pelos EUA». CartaCapital. 9 de setembro de 2013. Consultado em 14 de março de 2014. 
  5. a b INFO: Brasil sabia sobre espionagem dos EUA desde 2001, diz jornal | INFO
  6. «Os "Cinco Olhos" e os cegos». Carta Capital. 11 de novembro de 2013. Consultado em 17 de março de 2014. 
  7. Top Level Telecommunications, Slides about NSA's Upstream collection, January 17, 2014
  8. NSA slides explicam como é feita e coleta de dados e mostram que o Upstream deve sem usado com o PRISM. Ver slide publicado em 10 de julho de 2013 com as instruções) - The Washington Post
  9. «Entenda o caso de Edward Snowden, que revelou espionagem dos EUA». G1. 2 de julho de 2013. Consultado em 14 de março de 2014. 
  10. NSA paying U.S. companies for access to communications networks - The Washington Post
  11. «Espionagem mira recursos naturais, diz Celso Amorim Não é à toa que a Petrobrás e o nosso Ministério das Minas e Energia foram alvo de espionagem digital, afirmou o ministro». O Estado de S. Paulo. 24 de fevereiro de 2014. Consultado em 14 de março de 2014. 
  12. Staff (6 de junho de 2013). «NSA Slides Explain the PRISM Data-Collection Program». The Washington Post. Consultado em 9 de setembro de 2013. 
  13. NYTimes.com: [1] Assista aqui - Em inglês - O Programa - Como a NSA espiona - NYTimes.com]
  14. Whitney Museum of American Art: Laura Poitras: Surveillance Teach-In
  15. Como EUA espionam a rede - Jornal O Globo
  16. NSA slides explicam como é feita e coleta de dados e mostram que o Upstream deve sem usado com o PRISM. Ver slide publicado em 10 de julho de 2013 com as instruções) - The Washington Post
  17. Documentos Revelados publicados | Site Free Snowden
  18. Documentos Revelados publicados sobre ataque cibernetico
  19. Galeria de Fotos - Espionagem da NSA na Alemanha - SPIEGEL ONLINE - International
  20. «Os "Cinco Olhos" e os cegos». Carta Capital. 11 de novembro de 2013. Consultado em 17 de março de 2014. 
  21. Video: Como a NSA se disfarçou como Facebook para invadir computadores para vigilância - publicado em 17/03/2014 - The Intercept
  22. Conferência dos Cinco Olhos - 2009 SigDev - Documentos nos arquivos do The Intercept
  23. [2] Explorando VPN e VOIP com os programas HAMMERCHANT e HAMMERSTEIN - The Intercept
  24. 20140312-Intercept-Programs para explorar VPN e VOIP: programas HAMMERCHANT e HAMMERSTEIN - Electronic Frontier Foundation
  25. No alvo dos EUA - O Globo - 2013
  26. Como os governos ocidentais manipulam a internet - Carta Maior

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • [3] Catalogo da NSA - Iterativo - com os dispositivos de vigilancia criados pela TAO
  • [4] NSA pode escutar todas as chamadas telefônicas em qualquer pais estrangeiro (video em espanhol)
  • [5] Der Spiegel Interativo - Documentos: Video sobre tecnologia de vigilancia da NSA-Catálogo ANT (NSA)
  • [6] James Bamford: ‘A NSA hoje pode entrar na mente das pessoas’ , por Flávia Barbosa - O Globo - 19 de março de 2014.
  • [7] FAIRVIEW: programa que amplia a capacidade da coleta de dados - Mapa mostra volume de rastreamento do governo americano Brasil é o país mais monitorado da América Latina - O Globo - 11 de junho de 2013;
  • [8] EUA espionaram milhões de e-mails e ligações de brasileiros. País aparece como alvo na vigilância de dados e é o mais monitorado na América Latina - O Globo - 06 de julho de 2013;
  • [9] Jornais destacam sistema de espionagem dos EUA no Brasil. The Guardian, Washington Post e El País foram alguns dos que comentaram denúncia feito pelo O GLOBO - 07 de julho de 2013;
  • [10] Veja os documentos ultrassecretos que comprovam espionagem da presidencia do Brasil. Arquivos foram obtidos com o ex-analista da NSA Edward Snowden