Blohm + Voss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Blohm + Voss
Razão social Blohm+Voss B.V. & Co. KG, B+V
metalúrgica
Indústria estaleiro
Gênero Propriedade Privada
Fundação 05 de Abril de 1877 (141 anos)
Fundador(es) Hermann Blohm & Ernst Voss
Sede Hamburg, Alemanha
Área(s) servida(s) Mundial
Proprietário(s) Lürssen, Bremen
Presidente Dieter Dehlke
Vice-presidente Ralph Petersen
Pessoas-chave Klaus Borgschulte, presidente do conselho de supervisão
Empregados 689 (2018)
Produtos navios & yachts
Divisões Reparo, Reaparelhagem e Construção
Website oficial www.blohmvoss.com
Blohm&Voss, Hamburg
Estaleiro: entrada, Edíficio Administrativo, Doca Elbe 17
Estaleiro
Estaleiro
Blohm & Voss 1877
Veleiro Passat
Iate de luxo Lady Moura
Wilhelm Gustloff, Navio com maior perda humana de todos os tempos
HA139
BV238
Bismark

Blohm + Voss é um tradicional estaleiro naval alemão com sede em Hamburg, localizado em Kuhwerder no Rio Elba. Atualmente, a Blohm + Voss é uma subsidiária da Lürssen. O nome da companhia é frequentemente soletrado como Blohm + Voß [1] em fontes alemãs.

História[editar | editar código-fonte]

A 5 de abril de 1877 Hermann Blohm e Ernst Voss fundaram a construtora naval Blohm & Voss Schiffswerft und Maschinenfabrik[1] como uma parceria. O estaleiro foi instalado em Kuhwerder, em Hamburgo, cobrindo uma área de 15.000 .

Apesar de estar quase totalmente desmantelada após o final da Segunda Guerra Mundial, a empresa continuou na construção de navios e outros grandes aparelhos por 141 anos.

De 1930 a 1945, a Blohm & Voss também construiu aviões destinados à empresas estatais na Fábrica de aeronaves Wenzendorf e posteriormente em uma segunda fábrica, denominada Hamburger Flugzeugbau em Finkenwerder para fabricar hidroaviões, à Lufthansa, e à Força Aérea Alemã, a Luftwaffe. De especial destaque são as construções de aviões de designs assimétricos. Apesar do ramo da aviação ser originalmente conhecido como Hamburger Flugzeugbau, e os seus aviões usarem as designações "Ha", rapidamente caiu em desuso, passando os novos modelos a receber a designação "BV".

A última construção e realização própria foi o yacht Graceful de 82m em 2013 para o Russo Vladimir Putin.

A partir de 08 de Maio de 2017, dos 421.300 metros quadrados de área, apenas 150.000 permanecem, devido a uma restruturação da companhia. Para este efeito, as partes montadas em outros locais no Grupo Lürssen seriam levados para Hamburg. Desde a aquisição, concentra-se em três áreas: navios de guerra (construção nova) para a Marinha Alemã, reforma de navios de Cruzeiro e mercantes (reparos) e reaparelhamento de yachts, além de desenvolvimento de interiores, tais como sistemas de tubos, motores de acionamento e auxiliares.[2]

História Transferência da Hamburger Flugzeugbau GmbH à Airbus[editar | editar código-fonte]

Em 1955, a Alemanha foi autorizada a construir aeronaves civis novamente. A fábrica em Finkenwerder permaneceu e resurgiu em 1956, ainda sob a posse de Walther Blohm, mas já desconectado à B+V, que tentou trazer Vogt de volta dos EUA, mas sem sucesso e Pohlmann voltou para a empresa, se tornando o chefe desenhista. O foco ainda foi de subcontratos de diversos projetos de aeronaves alemãs e europeus e, para esse fim, participou em vários consórcios. Seu primeiro contrato, pós guerra, foi para fabricação de fuselagem e montagem final do Nord Noratlas, depois o Lockfighter Lockheed F-104 da Luftwaffe e o transporte militar Transall C-160.

Em 1958, a HFB propôs dois projetos de transporte:

  • HFB-209, um turbopropulsor duplo capaz de transportar 48 passageiros,
  • HFB-314, um jato duplo de curta distância.

Sem o financiamento do governo alemão, os projetos foram cancelados no início da década de 1960.

Em 1961, a HFB e a VFW (em si uma fusão da Focke-Wulf e da Weserflug) formaram conjuntamente o Entwicklungsring Nord (ERNO), anel de desenvolvimento norte, para desenvolver produtos aéreos e espaciais.

A única aeronave, projetada e construída pela HFB foi o HFB-320 Hansa Jet, um jato particular com asas voltadas para a frente, que primeiramente voou em 1964 e vendeu em números moderados. Um exemplar se encontra exposto aind na fábrica na coordenada 53°32'42.5"N 9°49'55.9"E.

Em maio de 1969, a HFB fundiu-se com a Messerschmitt-Bölkow para formar a Messerschmitt-Bölkow-Blohm (MBB), que por sua vez foi assumida pela Deutsche Aerospace (DASA) em setembro de 1989. Durante esse período, a HFB de Finkenwerder contribuiu significativamente para o Programa Airbus Europeu, se tornando a Airbus.

Futuro do Estaleiro de Kuhwerder[editar | editar código-fonte]

Em Setembro de 2017 anunciou-se a construção de 5 Corvetas para a Marinha local, Em 2018, o Escritório Federal de Equipamentos, Tecnologia da Informação e Uso da Marinha informou à Thyssenkrupp Marine Systems de que o consórcio composto por ThyssenKrupp Marine Systems e Lürssen foi excluído do processo de adjudicação no processo de aquisição MKS 180. [3] A probabilidade é que as corvetas fossem construídas no German Naval Yards em Kiel ou no Damen Gruppe em Vlissingen (Holanda). Em 2015, muito antes da aquisição, o estaleiro já havia assinado uma parceria com o estaleiro holandês Damen para a construção dos MKS 180 e fez a oferta em conjunto. Atravês de carta, o CEO Dieter Dehlke, juntamente com Hein van Ameijden, imploraram pelos quatro navios. A Marinha decidiu que as partes da frente de duas das Corvetas K130, da chamada classe Braunschweig, seriam construídas no estaleiro Lürssen, em Bremen, e três fabricadas pelo German Naval Yards em Kiel. As partes traseiras de todos os navios seriam formadas no estaleiro Wolgaster Peene, propriedade da Lürssen. No estaleiro Blohm + Voss em Hamburg, porém, que também pertence à Lürssen, as partes frontais e traseiras dos navios seriam 'casados'. Em Hamburg também assume-se os equipamentos finais da construção das corvetas de aproximadamente 89 metros de comprimento. O consórcio Arge K130 inclui a Lürssen, a German Naval Yards e a Thyssen Krupp Marine Systems. [4] Em 08 de Junho de 2018 a Thyssen Krupp porém salientou a intenção de venda de sua parte na construção militar do estaleiro.

Facilidades[editar | editar código-fonte]

Em 2017 o estaleiro consiste basicamente em uma área de aproximadamente 421,300 m², um Cais de aproximadamente 2,100 m e manufatura coberta de aprox. 92,000 m² com 7 Docas no seguinte dimensionamento[5]:

Item Doca Comprimento (m) Largura (m) Profundidade (m) para navios até: (DWT) Guindaste capacidade de Levantamento: (t) Capacidade: Quantidade, ton (t) Tipo
001 Elbe 17 351.2 059.2 009.7 320,000 2 × 10 t, 2 × 50 t Seca
002 10 287.5 044.3 010.2 130,000 050,000 2 × 15 t, 2 × 35 t Flutuante
003 11 320.0 052.0 010.8 250,000 065,000 2 × 10 t, 2 × 35 t Flutuante
004 16 206.0 032.0 009.5 032,000 020,000 2 × 15 t, 1 × 50 t Flutuante
005 06 162.5 024.5 008.0 018,000 009,000 Sem o equipamento Flutuante
006 05 160.0 028.0 008.0 018,000 009,000 2 × 5 t Flutuante
007 12 143.0 025.0 008.0 016,000 006,000 2 × 15 t, 2 × 35 t Flutuante

Alguns navios produzidos dentre muitos[editar | editar código-fonte]

Dos navios mais conhecidos construídos pela Blohm & Voss, destacam-se:

Navios da I Guerra Mundial:

Navios da II Guerra Mundial:

Tipo U-Boots Concluídos Construído durante
Submarino alemão Tipo VIIC U-551 - U-650 100 boats 1939 - 1942
Submarino alemão Tipo VIIC U-951 - U-994 44 boats 1941 - 1943
Submarino alemão Tipo VIIC/41 U-995 1 1941 - 1943
Submarino alemão Tipo VIIC/41 U-997 - U-1010 14 boats 1941 - 1944
Submarino alemão Tipo VIIC/41 U-1013 - U-1025 13 boats 1942 - 1945
Submarino alemão Tipo XVIIA U-792 - U-793 2 boats 1942 - 1944
Submarino alemão Tipo XVIIB U-1405 - U-1407 3 boats 1943 - 1945
Submarino alemão Tipo XXI U-2501 - U-2531 31 boats 1943 - 1945
Submarino alemão Tipo XXI U-2533 - U-2536 4 boats 1943 - 1945
Submarino alemão Tipo XXI U-2538 - U-2546 9 boats 1943 - 1945
Submarino alemão Tipo XXI U-2548 1 1943 - 1945
Submarino alemão Tipo XXI U-2551 - U-2552 2 boats 1943 - 1945

Navios de guerra:

Navios de carga: Veleiros de quatro mastros:

Navios transatlânticos

  • Wilhelm Gustloff, maior desastre naval de todos os tempos com mais de 10 mil embarcados, mortos.

Aviões[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Consulte ß para algumas considerações sobre o uso desta letra na língua alemã.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Blohm + Voss