Bruno & Marrone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bruno & Marrone
Bruno & Marrone em 2015.
Informação geral
Origem Goiânia, Goiás
País  Brasil
Gênero(s) Sertanejo, música romântica, Rock, pop rock[1]
Período em atividade 1985—presente
Gravadora(s) Discos Columbia/Columbia (1994—1998)
Abril Music (1999—2002)
BMG (2003—2004)
Sony BMG (2005—2008)
Sony Music Brasil (2008—2015)
Universal Music Brasil (2016—2020)
Integrantes Bruno
Marrone
Página oficial Página oficial

Bruno & Marrone é uma dupla brasileira de música sertaneja, formada em Goiânia em 1985 pelos cantores Bruno (vocal) e Marrone (vocal, violão e sanfona).

Participantes da geração romântica do sertanejo, Bruno & Marrone iniciaram sua carreira ainda na década de 1980. O álbum de estreia dos músicos foi lançado em 1994, mas a dupla alcançou notoriedade nacional aos 15 anos de carreira, com o lançamento do álbum Acústico (2000). Com canções como "Dormi na Praça" e "Vida Vazia", a dupla obteve popularidade com um som mais acústico em comparação aos seus colegas de segmento e pela fusão de gêneros como pop rock, pagode, forró e rock. Com isso, a dupla lançou vários projetos de estúdio e ao vivo, entre eles Sonhos, Planos, Fantasias (2002), Inevitável (2003) e Meu Presente É Você (2005).

No início da década de 2010, com o objetivo de rejuvenescer o som e a popularidade frente a geração do sertanejo universitário, Bruno & Marrone iniciaram uma parceria com Dudu Borges, responsável pela produção do álbum Juras de Amor (2011). A dupla, a partir deste período, passou a trabalhar com maior frequência em registros inéditos gravados ao vivo, como Pela Porta da Frente (2012), Ensaio (2017) e Studio Bar (2019). Neste período, a dupla lançou músicas que foram sucessos nas rádios brasileiras, como "Vidro Fumê", "Na Conta da Loucura" e "Surto de Amor".

Ao longo da carreira, Bruno & Marrone consolidou-se como uma das principais duplas sertanejas da história do Brasil sendo, em cerca de 15 anos, a dupla mais tocada em rádios no Brasil. Com mais de 10 milhões de cópias vendidas, a dupla também foi indicada em várias ocasiões ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja, e foi influência para vários artistas sertanejos. Em 2015, Bruno & Marrone promoveu uma turnê conjunta com Chitãozinho & Xororó, o que resultou no álbum Clássico (2016).

História

1985—1997: Formação e primeiros álbuns

Bruno trabalhava na farmácia do pai e sempre manifestou o sonho de ser cantor, e logo após conhecer Leandro & Leonardo, mecânicos na Lubricenter, comentou que estava a procura de alguém para formar uma dupla com ele. Foi aí que Leonardo, durante um show, o apresentou para Marrone e logo de início houve empatia entre os dois. De começo, eles ensaiaram um repertório e começaram a tocar em bares e em barracas de exposição pecuária em Goiânia. Em 1985 consolidaram a dupla.[2]

Nos anos 90, ganharam notoriedade nos estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. A dupla tocou quase 10 anos em bares até gravar o primeiro LP em 1993, produzido por Felipe, da dupla Felipe & Falcão, trazendo em seu repertório canções como "Dormi na Praça", "É Nisso Que Dá" (que é um samba) e "Como Ficar Sem Você".[3]

1999—2009: Popularidade nacional

Em 1999, Bruno e Marrone concederam uma entrevista ao jornalista Marcos Maracanã na rádio Líder FM, de Uberlândia. Esta entrevista foi toda gravada por um ouvinte e comercializada através de mídias piratas. A partir desse momento, a dupla estourou nas paradas de sucesso. Nessa mesma época, a canção "Vida Vazia" alcançou a oitava posição das mais tocadas no Brasil. Mas foi em 2001, com o lançamento do CD e DVD Acústico Ao Vivo – o qual se tornou o campeão de vendas daquele ano, superando 1.500.000 cópias – que a dupla passou a figurar nas grandes metrópoles como revelação no mercado fonográfico. A partir daí, o talento de Bruno e Marrone passou a ser conhecido nacionalmente.[4][2]

Em seguida, a dupla lançou Sonhos, Planos, Fantasias (2002), Inevitável (2003) e Meu Presente É Você (2005) . Após isso, a dupla lançou o álbum Ao Vivo em Goiânia (2006), em comemoração aos 20 anos de carreira da dupla e foi indicado ao Grammy em 2007. Após isso, a dupla continuou a trabalhar em álbuns ao vivo, como Acústico II (2007) e De Volta aos Bares (2009), composto por regravações.[5]

2009—atualmente: Reformulação

No início da década de 2010, Bruno & Marrone lançou Sonhando,[6] projeto que não se saiu bem comercialmente como os anteriores.[5] No mesmo período, a dupla procurou Dudu Borges, que vinha da popularidade alcançada produzindo Jorge & Mateus, para produzir Juras de Amor, lançado em 2011.[7] Com o produtor, a dupla lançou "Vidro Fumê" em 2012, parte do álbum Pela Porta da Frente.[8]

Ainda em 2011, Marrone sofreu um acidente de helicóptero,[9] o que fez com que o músico permanecesse fora dos palcos durante um tempo, alegando necessidade de tratamento terapêutico. Neste período, Bruno representou a dupla em shows.[10]

Em 2015, Bruno & Marrone promoveu uma turnê conjunta com Chitãozinho & Xororó. Sob produção de Dudu, foi lançado o álbum Clássico em 2016, que reuniu sucessos das duas duplas.[11]

Em 2017, a dupla lançou um projeto de inéditas chamado Ensaio, que trouxe canções como "Na Conta da Loucura" e "Beijo de Varanda". Foi o primeiro álbum da dupla pela Universal Music Brasil e o primeiro com produção de Eduardo Pepato. Em 2019, a dupla manteve o formato e lançou Studio Bar, que ganhou popularidade pelas canções "Show de Recaída" e "Surto de Amor", esta última com a participação da dupla Jorge & Mateus.[12]

Discografia

Ver artigo principal: Discografia de Bruno & Marrone

Indicações e Premiações

Referências

  1. «Biography». Allmusic. Consultado em 8 de abril de 2020 
  2. a b «Dupla de 1,5 milhão de discos». IstoÉ. Consultado em 8 de abril de 2020 
  3. «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 19 de janeiro de 2014 
  4. «Certificados - Pró Música Brasil (Bruno & Marrone)». PMB. Consultado em 10 de fevereiro de 2020 
  5. a b «REVIEW - Bruno & Marrone - Juras de Amor». Blognejo. Consultado em 8 de abril de 2020 
  6. «"Sonhando", nova música de trabalho de Bruno & Marrone pode ser baixada no site da dupla». Porteira Brasil. 20 de setembro de 2010. Consultado em 14 de março de 2013 [ligação inativa]
  7. «BASTIDORES: Entrevista com Dudu Borges». UOL Música. Consultado em 18 de outubro de 2019 
  8. «Dudu Borges, o "cara" por trás dos maiores sucessos sertanejos do país». Veja São Paulo. Consultado em 8 de abril de 2020 
  9. «Helicóptero com cantor sertanejo Marrone cai no interior de SP». G1. Consultado em 8 de abril de 2020 
  10. «Dupla Bruno & Marrone anuncia separação temporária». Correio do Estado. Consultado em 8 de abril de 2020 
  11. Vinicius Nader (26 de novembro de 2016). «Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone lançam projeto juntos». Correio Braziliense. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  12. «'Geração do sertanejo dos últimos 10 anos está cantando tudo igual', diz Bruno, parceiro de Marrone». G1. Consultado em 8 de abril de 2020 

Ligações externas