Campo dos Mártires da Pátria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campo dos Mártires da Pátria
CampoDosMártiresDaPátria.png
Placa toponímica do Campo dos Mártires da Pátria.


Freguesia(s): Arroios
Antiga(s) freguesia(s): Pena
Ruas Afluentes: Rua Gomes Freire
Largo do Mitelo
Largo do Mastro
Rua do Sol a Santana
Alameda de Santo António dos Capuchos
Área: 26.000 m2
Nomeação: 11 de julho de 1879
Homenageado(s): Gomes Freire de Andrade e os seus 11 companheiros
Designação anterior: Campo do Curral
Campo de Santana
Campo Santana 05.JPG
Vista geral, com estátua e jardim em primeiro plano.
Toponímia de Lisboa
Campo dos Mártires da Pátria está localizado em: Lisboa
Campo dos Mártires da Pátria
Localização do Campo dos Mártires da Pátria (Campo de Santana) em Lisboa

O Campo dos Mártires da Pátria, correntemente conhecido pelo seu nome anterior de Campo de Santana, é um arruamento da freguesia de Arroios em Lisboa. Ocupa a parte superior do tergo que separa os dois vales convergentes no centro da cidade, e que correspondem à Avenida da Liberdade e à Avenida Almirante Reis.

É um espaço carregado de história, situado na zona central de Lisboa, que serviu de matadouro no século XVI e que conheceu vários usos ao longo dos últimos dois séculos, como sejam uma praça de touros, de 1831 a 1889, a realização da Feira da Ladra, de 1835 a 1882 e, ainda um mercado de hortaliças, em meados do século XIX.

Em 1795 foi inaugurado o Chafariz do Campo de Santana alimentado pela Galeria de Santana, uma das galerias de distribuição pela cidade da água proveniente do Aqueduto das Águas Livres. O chafariz foi mais tarde desmontado.

Em 1879, o antigo Campo de Santana passou a designar-se Campo dos Mártires da Pátria, em memória do enforcamento no local, no dia 18 de Outubro de 1817, dos onze companheiros de Gomes Freire de Andrade suspeitos de conspiração contra o general Beresford, presidente da Junta Governativa.

Atualmente é uma larga área ajardinada com cerca de 2,6 ha de área. A metade sul é ocupada pelo Jardim Braancamp Freire (Campo de Santana), tendo no extremo a estátua homenageando o Dr. Sousa Martins e o edifício da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, que ocupa o local da antiga praça de touros.

O Campo dos Mártires da Pátria, em conjunto com as suas vizinhanças de interesse histórico, artístico ou pitoresco nas freguesias dos Anjos, Coração de Jesus, Pena e São José, foi classificado pelo Decreto n.º 2/96, de 6 de Março, do Ministério da Cultura, como imóvel de interesse público [1].

Placa intermodal[editar | editar código-fonte]

O Campo dos Mártires da Pátria constitui um ponto nevrálgico na rede de transportes da área metropolitana de Lisboa, com serviços da Carris que permitem a ligação directa com alguns locais da cidade de Lisboa, assim como aos concelhos de Oeiras e Amadora.

Carris[editar | editar código-fonte]

No Campo dos Mártires da Pátria fazem terminal as seguintes carreiras da Carris:

Carreira Destino
Lavra Largo da Anunciada
767 Apeadeiro Santa Cruz-Damaia, via Campo Grande

O Campo dos Mártires da Pátria é também ponto de passagem das seguintes carreiras da Carris:

Carreira Percurso
723 Desterro ⇄ Algés, via Ajuda
730 Picoas ⇄ Picheleira
760 Gomes Freire ⇄ Cemitério da Ajuda
760
NOCTURNO
Gomes Freire ⇄ Cais do Sodré

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências