Parque Eduardo VII

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Parque Eduardo VII
Lisboa April 2014-1.jpg Mega-Bandeira Nacional
Localização Avenidas Novas (São Sebastião da Pedreira)
País Portugal Portugal
Área 25 ha
Inauguração 1945

O Parque Eduardo VII de Inglaterra é o maior parque do centro de Lisboa, sendo comummente conhecido apenas por Parque Eduardo VII. Localizado em São Sebastião da Pedreira, atual freguesia das Avenidas Novas, foi baptizado em 1903 em honra de Eduardo VII do Reino Unido, que havia visitado Lisboa no ano anterior para reafirmar a aliança entre os dois países. Até então, era designado Parque da Liberdade [1].

O espaço que ocupa estende-se por cerca de vinte e cinco hectares. No alto do parque, numa zona bem visível da cidade, está hasteada uma mega bandeira de Portugal que representa o orgulho do povo em ser português e de Lisboa em ser a capital do país à semelhança de outras capitais mundiais. Por curiosidade, esta bandeira foi sugerida por uma criança de 8 anos, de nome Tomás Carvalho, em 2003, ao então Presidente da Republica, Jorge Sampaio.

A área onde se situa o atual Parque Eduardo VII era, no século XIX, o Passeio Público, que foi destruído na sequência da abertura da Avenida da Liberdade, em 1882. Foi aberto no princípio do século XX; originalmente destinava-se ao prolongamento da Avenida da Liberdade. A atual configuração do parque foi projetada pelo arquiteto Francisco Keil do Amaral (1942).

A faixa central, coberta de relva, é ladeada por longos passeios de calçada portuguesa, dividindo o parque em duas zonas verdes, arborizadas. No canto noroeste do parque, no local de uma antiga pedreira de basalto, encontra-se a Estufa Fria, com uma diversidade de plantas exóticas, riachos, cascatas, palmeiras e trilhos, fúcsias, arbustos em flor e bananeiras e a Estufa Quente com plantas luxuriantes, lagos e cactos bem como aves tropicais.

Perto das estufas encontra-se um lago com grandes carpas e um parque para as crianças brincarem, com a forma de um galeão. No lado leste está o Pavilhão Carlos Lopes que recebeu o nome do vencedor da maratona olímpica de 1984.

No topo norte existe um miradouro monumental onde foi erigido o Monumento ao 25 de Abril, ladeado por 2 conjuntos de 2 obeliscos de inspiração "autoritária" do projeto original do Parque [2]. O monumento ao 25 de Abril (onde se vê, nomeadamente, um cravo vermelho [3]), inaugurado em 1997, é da autoria de João Cutileiro e foi alvo de muita polémica pela sua forma fálica; segue-se o Jardim Amália Rodrigues que homenageia a diva portuguesa do fado.

A Feira do Livro de Lisboa realiza-se anualmente nos dois passeios longitudinais do Parque.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Parque Eduardo VII

Referências

  1. Lisboa, Guia da Cidade
  2. Manuelvbotelho (23 de novembro de 2012), Português: Parque Eduardo VII, Lisboa; Arq. Keil do Amaral, consultado em 10 de novembro de 2018 
  3. Threeohsix (10 de dezembro de 2015), English: Monument to the revolution of April 1974, consultado em 10 de novembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre espaços verdes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.