Canário-da-terra-verdadeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Canário (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCanário-da-terra-verdadeiro
Macho adulto
Macho adulto
Fêmea alimentando filhotes
Fêmea alimentando filhotes
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Thraupidae
Género: Sicalis
Espécie: S. flaveola
Subespécie: Sicalis flaveola brasiliensis
Sicalis flaveola pelzelni[2]

Nome binomial
Sicalis flaveola
(Linnaeus, 1766)

Canário-da-terra (Sicalis flaveola), pertencente à família Thraupidae, é um pássaro de coloração laranja sobre testa e face, corpo amarelo-limão nos machos e canto melodioso.[3][4]

Outras denominações comuns são: canário-da-terra-verdadeiro, canário-da-horta, canário-da-telha, canário-do-campo, canário-chapinha, canário-do-chão, coroinha e cabeça-de-fogo.

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Originário da América do Sul, é encontrado na Colômbia, Equador, Venezuela, Peru, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. No Brasil, ocorre nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Sergipe e Pará.[4]

Características[editar | editar código-fonte]

Os filhotes de canário-da-terra são de cor cinzenta, independente do sexo, e com cerca de 9 meses de idade os machos começam a adquirir a cor dos adultos, que é predominante amarela, principalmente na cabeça com tons avermelhados, já as fêmeas não mudam muito, ficam com um tom cinzento amarelado. Os machos podem brigar entre si por fêmeas – que normalmente atiçam as brigas – até a fuga de um dos canários. Devido à possibilidade dos machos brigarem até a morte, existe a prática de rinhas com estas aves. Durante as brigas, é comum que os machos danifiquem ou percam as penas da cabeça.[3][4]

Com cerca de 1 ano de idade os Canários da Terra já estão prontos para o acasalamento, sendo que a fêmea faz posturas que varia entre 4 e 6 ovos, e cada fêmea pode chegar a chocar 4 vezes por ano, totalizando até 20 filhotes por temporada. Os filhotes de canário-da-terra nascem com aproximadamente 13 a 14 dias de choco.[carece de fontes?]

O canário-da-terra faz ninho, na natureza, em cavidades, chegando a utilizar frequentemente, ninhos abandonados de joão-de-barro, assim como crânios de gado dispostos para tal em estacas, ou porongos pendurados com entrada adequada ao seu tamanho. Há referências a ninhos colocados no telhado das casas. São muito agressivos na defesa do ninho, chegando a atacar aves maiores que dele se aproximem. Em cativeiro, muitas vezes reproduzem-se em gaiolas de 70x40x30 cm, com uma caixa para ninho com 15 cm de lado e que tenha um furo para entrada. Normalmente, podem ser utilizados sacos de estopa cortados e desfiados para que a fêmea confeccione o ninho.[carece de fontes?]

A alimentação é tipicamente constituída de sementes de gramíneas, como alpiste e painço, além de insetos (nunca será visto comendo pão ou restos de comida como um pardal).[carece de fontes?]

Contrabando[editar | editar código-fonte]

Esta espécie é evidentemente visada por traficantes de aves ou criadores ilegais em razão do seu comportamento territorial agressivo — explorado em rinhas — ou por seu canto melodioso. Por essa razão, são registradas centenas a milhares de apreensões deste canário por órgãos ambientais no Brasil todos os anos; essa é umas das principais causas relacionadas ao declínio populacional de S. flaveola.[4][5][6]

Subespécies [7][editar | editar código-fonte]

Nome Descrição
1 Sicalis flaveola brasiliensis Nordeste do Brasil (Maranhão, Minas Gerais e São Paulo).
2 Sicalis flaveola flaveola Parte tropical da Colômbia para Venezuela e Guianas, Trinidad.
3 Sicalis flaveola koenigi Noroeste da Argentina.
4 Sicalis flaveola pelzelni Leste da Bolívia para o Paraguai, sudeste do Brasil, Uruguai e norte da Argentina.
5 Sicalis flaveola valida Planícies do Equador para noroeste do Peru (Ancash).

Canto[editar | editar código-fonte]

Vocalização em cativeiro do macho

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Sicalis flaveola». Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas da UICN 2021 (em inglês). ISSN 2307-8235. Consultado em 16 de junho de 2015 
  2. Silveira, Luís Fábio; Méndez, Andrés Calonge (1998). «Caracterização das formas brasileiras do gênero Sicalis (Passeriformes: Emberezidae)» (PDF). Atualidades Ornitológicas, Ivaiporã/PR. 90: 6-8 – via WaybackMachine 
  3. a b «Canário-da-terra (Sicalis flaveola. WikiAves - A Enciclopédia das Aves do Brasil. 2020. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2020 
  4. a b c d Sick, Helmut (1997). Ornitologia Brasileira 3ª impressão, 2001 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. p. 768. ISBN 85-209-0816-0 
  5. Menegassi, Duda (2012). «Canário-da-terra-verdadeiro: um pássaro, não um lutador de ringue». Cópia arquivada em 29 de outubro de 2015 
  6. SICK, H. (1997). ORNITOLOGIA BRASILEIRA, UMA INTRODUÇÃO. Nova Fronteira, Rio de Janeiro.
  7. Rezende, Rosana de Souza (2016). «FILOGENIA MOLECULAR DO GÊNERO SICALIS (PASSERIFORMES, AVES): ENFOQUE NA FILOGEOGRAFIA DO CANÁRIO-DA-TERRA (Sicalis Flaveola)» (PDF). Universidade de Brasília. Consultado em 16 de abril de 2020 


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Canário-da-terra-verdadeiro
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Canário-da-terra-verdadeiro
Ícone de esboço Este artigo sobre aves passeriformes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.