Catarina da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Catarina Vasa
Condessa Palatina, Duquesa de Kleeburg
Duquesa de Sudermânia
Princesa da Suécia
Retrato por Jacob Heinrich Elbfas.
Condessa de Zweibrücken-Kleeburg
Período 11 de Junho de 1615 - 13 de Dezembro de 1638
Antecessor(a) Madalena de Cleves
Sucessor(a) Isabel de Wisingsborg
 
Nascimento 10 de novembro de 1584
  Nicopinga, Suécia
Morte 13 de dezembro de 1638 (54 anos)
  Västerås, Suécia
Cônjuge João Casimiro do Palatinado-Zweibrücken-Kleeburg
Descendência Cristina Madalena do Palatinado-Zweibrücken-Kleeburg
Carlos Frederico de Zweibrücken-Kleeburg
Isabel Amália de Zweibrücken-Kleeburg
Carlos X Gustavo da Suécia
Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg
Leonor Catarina de Zweibrücken-Kleeburg
Adolfo João I do Palatinado-Kleeburg
João Gustavo de Zweibrücken-Kleeburg
Pai Carlos IX da Suécia
Mãe Ana Maria do Palatinado-Simmern

Catarina da Suécia (em sueco: Katarina Karlsdotter Vasa; 10 de novembro de 158413 de dezembro de 1638) foi uma princesa sueca e uma condessa palatina e Duquesa de Kleeburg pelo seu casamento com o conde palatino João Casimiro, Duque de Kleeburg. É conhecida por ter sido, por um tempo, a mãe adoptiva da rainha Cristina da Suécia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Catarina foi a única filha que sobreviveu até a idade adulta do primeiro casamento do rei Carlos IX da Suécia com a condessa Ana Maria do Palatinado-Simmern. A sua personalidade foi descrita nos seguintes termos: "era uma mistura perfeita do poder e sabedoria do pai com a humildade branda da mãe". Quando a sua mãe morreu em 1589, o seu pai voltou a casar-se, desta vez com a duquesa Cristina de Holstein-Gottorp.

Catarina da Suécia

Catarina dava-se bem com a sua madrasta e também se pensa que tivesse uma relação muito boa com os seus meios-irmãos, principalmente com o seu meio-irmão Gustavo Adolfo, o futuro rei, que mostrou várias vezes o afecto que sentia por ela. O seu pai tornou-se regente em 1595 e foi coroado rei em 1607. Em 1611, o seu meio-irmão tornou-se rei. Gustavo Adolfo considerava-a sensível e sensata e Catarina terá sido sua confidente e conselheira em várias ocasiões. A 11 de Junho de 1615, casou-se com o conde palatino João Casimiro de Zweibrücken-Kleeburg e o casal permaneceu na Suécia até 1617, quando partiram para a propriedade do conde na Alemanha. Viveram lá durante cinco anos.

Em 1622, o seu irmão, o rei, preocupou-se com a segurança dela e da sua família quando rebentou a Guerra dos Trinta Anos, por isso pediu-lhes que regressassem à Suécia. Catarina e o marido aceitaram a proposta e passaram a viver no Castelo de Stegeborg na Östergötland. Catarina recebeu o título de condessa de Stegeborg. Foi ela quem tomou conta da princesa Cristina quando os pais dela foram para a Alemanha onde ficaram entre 1631 e 1633 durante a guerra.

Após a morte do irmão, Catarina foi a mãe adoptiva da jovem rainha Cristina depois de a mãe dela não ser responsável o suficiente para educar a filha. Catarina teve custódia oficial de Cristina desde 1636 até 1638, um período que a rainha iria descrever mais tarde como muito feliz.

A Igreja de Catarina em Estocolmo recebeu o nome em sua honra.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Catarina teve oito filhos do seu casamento com João Casimiro de Zweibrücken-Kleeburg:

  1. Cristina Madalena de Zweibrücken-Kleeburg (27 de maio de 1616 - 4 de agosto de 1662), casada com o marquês Frederico VI de Baden-Durlach; com descendência.
  2. Carlos Frederico de Zweibrücken-Kleeburg (13 de julho de 1618 - 11 de maio de 1619), morreu com nove meses de idade.
  3. Isabel Amália de Zweibrücken-Kleeburg (11 de setembro de 1619 - 2 de julho de 1628), morreu aos oito anos de idade.
  4. Carlos X da Suécia (18 de novembro de 1622 - 23 de fevereiro de 1660), rei da Suécia de 1654 até à sua morte; casado com a duquesa Edviges Leonor de Holsácia-Gottorp; com descendência.
  5. Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg (14 de fevereiro de 1625 - 24 de outubro de 1687), casada com o conde Magnus Gabriel De la Gardie; com descendência.
  6. Leonor Catarina de Zweibrücken-Kleeburg (27 de maio de 1626 - 13 de março de 1692), casada com o conde Frederico de Hesse-Eschwege; com descendência.
  7. Adolfo João I do Palatinado-Kleeburg (11 de outubro de 1629 - 14 de outubro de 1689), casado primeiro com a condessa Isabel de Wisingsborg; com descendência. Casado depois com a condessa Elsa Isabel de Wisingsborg; com descendência.
  8. João Gustavo de Zweibrücken-Kleeburg (nascido e morto em 1630)

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Catarina da Suécia em três gerações
Catarina da Suécia Pai:
Carlos IX da Suécia
Avô paterno:
Gustavo I da Suécia
Bisavô paterno:
Erik Johansson Vasa
Bisavó paterna:
Cecilia Månsdotter
Avó paterna:
Margarida Leijonhufvud
Bisavô paterno:
Erik Abrahamsson Leijonhufvud
Bisavó paterna:
Ebba Eriksdotter Vasa
Mãe:
Ana Maria do Palatinado-Simmern
Avô materno:
Luís VI, Eleitor Palatino
Bisavô materno:
Frederico III, Eleitor Palatino
Bisavó materna:
Maria de Brandenburg-Kulmbach
Avó materna:
Isabel de Hesse
Bisavô materno:
Filipe I de Hesse
Bisavó materna:
Cristina da Saxónia
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Catarina da Suécia

Referências