Västerås

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Suécia Västerås

Vesteros

 
  Cidade  
Centro
Centro
Västerås está localizado em: Suécia
Västerås
Localização de Västerås
Coordenadas 59° 37' N 16° 32' E
Região Gotalândia
Província Vestmânia
Condado Vestmânia
Comuna Västerås
Área
- Total 48,1 km²
População (2018)
 - Total 122 953
    • Densidade 2 556,2 hab./km²
Website www.vasteras.se

Västerås, Vasteras, Västeras ou Vesteros é uma cidade sueca da região de Gotalândia, província da Vestmânia, condado de Vestmânia, comuna de Västerås e diocese luterana de Västerås, às quais é sede. Está localizada à beira do lago Malar, na foz do rio Svart, a 115 quilômetros a oeste da cidade de Estocolmo.[1][2][3][4] Tem 48,1 quilômetros quadrados e segundo censo de 2018, havia 122 953 habitantes.[5] É uma cidade com grande tradição industrial, com o maior porto do interior da Suécia, junto ao Malar.[1]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

O topônimo Västerås deriva de Västra Aros (Aros Ocidental), em oposição a Östra Aros (Aros Oriental), como era conhecida antigamente Upsália. Por sua vez, a palavra Aros é composta por ar (rio) e os (foz). Aparece como Westraarus, em 1223-1268. [6][7][8]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Västerås é cruzada pela estrada europeia E18 (Carlostádio-Västerås-Estocolmo) e a férrea linha do Malar (Orebro-Västerås-Estocolmo). Ainda é acessada pelas estradas nacionais 56 e 66 e tem ligações férreas com Gotemburgo, Sala, Esquiltuna, Norcopinga e Lincopinga. Fica a 5 quilômetros do Aeroporto de Västerås, com ligações a Inglaterra e a Espanha. Dispõe do Porto de Västerås.[9][10][11]

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

Västerås existe há mais de 1000 anos, sendo assim uma das mais antigas cidades do país. É historicamente conhecida por ter sido aqui que o rei Gustavo I aboliu o catolicismo e introduziu a reforma protestante, na reunião do parlamento em 1527. Foi ali também que foi fundada a primeira escola secundária do país em 1623 o Rudbeckianska gymnasiet.[12]

Västerås vista do lago Mälaren


Referências

  1. a b Magnusson 2004, p. 228.
  2. a b c d Ottosson 2008, p. 457.
  3. NU 2008, p. 1442.
  4. Sellers 2019.
  5. CP 2018.
  6. Wahlberg 2003, p. 371.
  7. Pamp 1988, p. 70-71.
  8. Harrisson 2015, p. 250-251.
  9. LJ 2016, p. 25.
  10. ENS 2019.
  11. Mapas do Google 2019.
  12. Ottosson 2008, p. 426.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • «Salem». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo. 2019 
  • Harrison, Dick; Gustafsson, Mikael (2015). «Västerås domkyrka och slott». Upplev Sveriges historia. En guide till historiska upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Bonnier fakta. 318 páginas. ISBN 9789174244915 
  • «Uppland». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. 144 páginas. ISBN 9789147118793 
  • Ottosson, Mats; Ottosson, Åsa (2008). «Västerås». Upplev Sverige. En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  • Pamp, Bengt (1988). «Namn på länder och landskap». Ortnamnen i Sverige (Nomes de localidades da Suécia) (em sueco). Lunda: Studentlitteratur. 199 páginas. ISBN 91-44-01535-6 
  • Sellers, David (2019). «Västerås». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo 
  • Wahlberg, Mats (2003). «Västerås». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário das localidades suecas) (em sueco). Upsália: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. ISBN 91-7229-020-X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Västerås